10 de julho de 2018

Resenha: Rastro de sangue – Jack, o Estripador.

em 10 de julho de 2018

7 comentários
Título: Rastro de Sangue – Jack, o Estripador.
Série: Stalking Jack The Ripper #1.
Autora: Kerri Maniscalco.
ISBN-13: 9788594541000.
ISBN-10: 8594541007.
Ano: 2018. Páginas: 354.
Idioma: Português.
Editora: DarkSide Books.
Gênero: Ficção, horror, jovem adulto, literatura estrangeira, suspense, mistério.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

O assassino mais perigoso da história espera por você. Combine a astúcia de Sherlock Holmes com a determinação de Lia, a heroína das Crônicas de Amor & Ódio. Pronto, você já tem uma pista de quem é Audrey Rose, a detetive protagonista de “Rastro de Sangue: Jack, o Estripador”. Prepare-se para acompanhá-la pelos becos sombrios de Londres neste romance policial com grande pesquisa histórica. Você nunca mais vai encarar a era vitoriana do mesmo jeito após devorar este lançamento da DarkSide Books.

Sinopse: Audrey Rose não é a típica donzela inglesa do século XIX. Quando ninguém está vendo, a jovem realiza autópsias no laboratório de seu tio, contrariando a vontade de seu pai e todas as expectativas da sociedade. Ela pode não saber fazer um penteado elaborado, mas faz uma incisão em Y num cadáver como ninguém. Seus estudos em medicina forense a levam na trilha do misterioso Jack, cujos assassinatos brutais derivados de uma terrível sede de sangue amedrontam a cidade. E Audrey Rose, empoderada desde o berço, quer fazer justiça às vítimas – ​​mulheres sem voz e marginalizadas por uma sociedade extremamente sexista. Na companhia de Thomas Cresswell, o aprendiz convencido e irritante de seu tio, ela decide seguir seus instintos e os rastros de sangue do notório assassino. Afinal, nenhum homem foi capaz de descobrir sua identidade. Esse é um trabalho para uma mulher.

“Rastro de Sangue: Jack, o Estripador” é o primeiro volume de uma série que já prevê inspiração em outros personagens clássicos da era vitoriana, como o Príncipe Drácula e o Escapista Harry Houdini. É também o romance de estreia de Kerri Maniscalco, autora descoberta por James Patterson, que vem conquistando o coração de leitoras e leitores em todo o mundo. Aqui no Brasil, os fãs podem esperar aquele padrão de qualidade quase psicopata da DarkSide Books. Uma edição feita sob medida para acompanhar os leitores nessa investigação cheia de reviravoltas. E, como se fosse preciso dizer, em capa dura, é claro.

“Rastro de Sangue: Jack, o Estripador” faz parte da linha editorial DarkLove, só com livros escritos por mulheres com grandes histórias para contar. Os detalhes sobre medicina forense aproximam também os fãs de livros da coleção Crime Scene, como “O Segredo dos Corpos” ou os “Arquivos Serial Killers”, de Ilana Casoy. Recomendado também para os amantes de CSI, Mindhunter, O Terror Gótico de Penny Dreadful e o Medo Clássico de Edgar Allan Poe.


Olá!  Sabe quando uma editora anuncia o lançamento de um livro e tudo o que você pode fazer é esperar ansiosamente para poder tê-lo em suas mãos? Foi assim com “Rastro de Sangue – Jack, o Estripador” e não poderia esperar menos desse livro, ele é MARAVILHOSO! Vem comigo!

Audrey Rose tinha tudo para ser uma dama, a não ser pelo fato de ser fascinada pelo mundo de seu tio. Enquanto as damas de sua época passam horas fazendo bordados, Audrey prefere estudar medicina forense e realizar seus estudos em cadáveres.

[QUOTE] “Meu tio não havia me avisado do quão duro seria cortar a carne até a caixa torácica. Olhei de relance para ele, mas seu olhar estava cravado, ansioso, no cadáver.” [...]

Com o tio e seu aprendiz, Thomas Cresswell, Audrey passava horas aprendendo o que podia, no entanto, seu pai enlouqueceria se a visse em tal ato. Todavia, os três se unem para impedir um serial killer muito famoso e com a medicina ensinada pelo tio, eles tentavam desvendar quem é aquele assassino tão brutal.

Com o tempo, o terror em Londres fica maior, principalmente em Whitechapel, com o assassino Avental-de-Couro que matava mulheres e retirava seus órgãos. O serial killer que se autodenomina Jack – o Estripador em suas cartas enviadas a polícia, deixando os moradores da cidade com medo de sair à noite.

Após seu tio ser levado sob custódia como o assassino, Audrey e Thomas tomam a decisão de desvendar o caso e livrar Jonathan do manicômio onde o colocaram, mas nada fica mais fácil, tudo se complica. Cada vez mais sua família parece estar envolvida em parte de algum assassinato ocorrido, como desfazer isso?

Seu pai teve que sumir por uns tempos após ser encontrado indevidamente em um lugar onde não deveria estar, e seu irmão – seu único amigo – quer prendê-la dentro de casa com medo do que possa lhe acontecer.

Audrey não se conforma por não poder atuar na área escolhida por ela, pois deveria apenas se importar com vestidos e maquiagens. Seu pai a deixaria em uma bola se pudesse, tendo ainda o adicional de, com o que fazia, o medo de Audrey contrair alguma doença e acabar perdendo sua vida, já que sua mãe morreu tão jovem.

Mas, para ela, tudo que importava eram cadáveres e saturas, onde poderia saciar sua curiosidade e ir além em busca de aventura em sua vida. Porém, algo com que a nossa mocinha não contava, era com o fato de que alguém muito próximo dela a desapontaria de uma forma gigante. Audrey seguirá em frente depois disso? Continuará na busca pelo assassino misterioso? Conseguiria encontrá-lo? Desvendaria por fim tudo? E a motivação dele ao cometer os assassinatos, seriam revelados?

Audrey é determinada, um pouco a frente de sua época, e não entende o porquê das mulheres serem proibidas de trabalharem no que querem, por terem que seguir um estereótipo especifico da época.

[QUOTE] “Meu caderno estava repleto de imagens de coisas pelas quais uma dama não deveria ser fascinada, não obstante, eu não conseguia controlar minha curiosidade.” [...]

Já Thomas, parece muito com o Sherlock Homes, com muitas teorias, seu jeito quieto e pensativo de ser. Eles formam uma dupla e tanto, mas nada melhor do que um romance para deixar o que poderia ser apenas uma parceria ainda mais interessante.

Rastro de Sangue – Jack, o Estripador” é um livro SENSACIONAL! Incrível, com uma pegada muito interessante e uma mistura de gêneros – realizada com sabedoria – de tirar o fôlego do leitor! Ainda que a leitura tenha sido mais leve do que pensei ao ler a sinopse, ainda assim, Kerri construiu um enredo e nos guia por ele com maestria, fazendo com que cada virar de página nos prenda mais e mais a leitura do começo ao fim, implantando no leitor uma aflição de não saber se Audrey conseguirá desvendar tudo e revelar quem era o assassino, tendo ainda, quem sabe, a possibilidade de tornar-se uma vítima, será? Como diz o ditado “quem brinca com fogo pode se queimar”.

Os personagens foram bem elaborados, muito bem construídos mesmo, de um mofo que faz com que cada um se encaixe em seu papel perfeitamente e enlaçando um com o outro. Sem pontas soltas, tudo vai fazer sentido em algum momento. Kerri chegou ao mercado editorial com tudo, utilizando-se de uma ferramenta e tanto, que é Jack, o Estripador, para nos alucinar e fazer desejar até mesmo ler sua listinha de super mercado – pois não creio que ela escreva de modo simples a mesma – risos.

Sim, recomendo para todo mundo que curte uma leitura fluída, deliciosa, interessante, instigante, que nos prende, cativa e faz querer mais e mais. Para quem curte livros sobre crimes – policial, com um belo suspense e um romancezinho para apimentar sem que esse seja o destaque? Corre, porque esse livro é para você! E prepare-se, você vai se viciar e vai amar, creio eu, o final, ou melhor: o livro como um todo!

Quanto à diagramação, preciso realmente falar algo? DarkSide em seu melhor estilo, gente! Ela está perfeita! Dark nos presenteia com uma edição linda demais, com as cartas escritas pelo Jack inseridas ao decorrer das páginas, com desenhos mostrando e intercalando os capítulos, com detalhes incríveis. As páginas amareladas que amamos se fazem presentes, a fonte está confortável para leitura, somando toda a obra de arte que é essa edição de capa dura – E que capa! – a escrita da autora, uma boa revisão, uma história incrível, o conjunto da obra entrou para a minha listinha dos favoritos de 2018!

É isso! Já leu? Gostou? Me conta!
Está doido(a) para ler? Vale a pena, acredite!

Até mais ver!

Classificação:

7 comentários :

  1. Oi, tudo bem?

    Fico feliz que tenha gostado do livro. Histórias sobre crimes e o mundo investigativo me deixam fascinada, fico grande parte do dia assistindo séries assim. Eu já tinha ouvido falar sobre esse livro, e estava doida querendo lê-lo, agora com seus comentários então, estou ainda mais interessada, já está na minha lista de desejados.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  2. Amei demais essa leitura.
    Confesso que compro os livros da darkside por impsulso, pois as edições são lindas.. Melhor ainda é quando encontramos boas histórias.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana!

    Tudo bem? Então, é claro que eu já vi esse livro por aí, porque desde que ele foi lançado todo mundo na blogosfera ficou bastante empolgado com a obra.

    Fico feliz que você tenha gostado da trama e que a recomende tanto e que tenha achado os personagens bem construídos, mas vou passar a dica porque realmente não acho que faça meu estilo (por mais chocante que isso possa parecer).

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ana!

    Eu estou cada vez mais curiosa em relação aos livros da editora DarkSide. Tenho lido minhas resenhas positivas sobre os livros dessa editora e embora eu não pretenda apostar nos livros que tenham evidente terror (pois fujo desse gênero) pretendo adquirir e ler os que são mais voltados para o drama e o suspense.

    Rastro de Sangue desperta meu interesse por falar de um psicopata tão famoso e mencionado até os dias atuais. Acho que a verdadeira identidade dele nunca foi descoberta, penso que foi isso que li em algum lugar certa vez. E fico imaginando como a autora abordou os crimes cometidos por ele e quem ele poderia ter sido. Talvez eu leia essa história. Amo suspenses, afinal de contas!rs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ando um pouco cansada de leituras nesse gênero, mas confesso que essa mistura de elementos que traz a trama me deixa interessada para conhecer. O título e a capa por si só já chamam atenção e lendo sua resenha parece que o enredo está bem instigante.
    Vou anotar a dica para ler em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e confesso que não é um gênero que costumo ler, sabe? Por essa razão não fiquei muito animada com a dica, mas gostei de conferir suas impressões sobre a obra. Acredito que seja uma boa indicação para quem gosta do gênero, visto que você comentou que foi tudo bem construído e que é uma leitura instigante.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Oie.

    Eu sempre vi vários comentários sobre esse livro, mas eu nunca (juro) tinha parado para ler uma resenha dele. Acho que a capa me incomoda, porque me lembra mais algo de romance de época HAHAHAHA. De qualquer forma a premissa me chama a atenção.

    É interessante essa mistura de gêneros, pode causar um pouco de medo, porque o autor poe se perder, mas me parece que esse não foi o caso. A trama é bem elaboradora, assim como os personagens.

    Espero que eu consiga ler ainda esse ano, me animei mais com a obra. Haha!

    beijos =)

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO