12 de maio de 2018

Resenha: A Mulher Na Janela – A. J. Finn.

em 12 de maio de 2018

20 comentários
Título: A Mulher Na Janela.
Autor: A. J. Finn.
Editora: Arqueiro.
Gênero: Ficção, literatura estrangeira, suspense e mistério.
Páginas: 352.
Ano: 2018.
Idioma: Português.
ISBN-13:  9788580418323.
ISBN-10:  8580418321.
Skoob: aqui.

Sinopse: Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos.  

Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? 

Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.

Resultado de imagem para barrinha png


Oi, oi gente!
Olha eu aqui trazendo a resenha desse livro que vem causando um verdadeiro fervor nas mídias online! Será que esse alvoroço é merecido? Que a história é tão boa do jeito que falam?

Bom, cliquem no Leia Mais e venham conferir a minha opinião sobre esse livro que vem mobilizando os blogs literários Brasil a fora.

Como uma verdadeira amante dos thrillers, confesso que a cada resenha ou comentário que lia sobre esse livro, ficava aqui me remoendo e me contorcendo de vontade de saber o que havia nessa história que estava deixando todos os blogueiros alucinados. Sabia que tinha prioridades de leitura, por causa das parcerias, mas não deu. A curiosidade foi ao extremo, me joguei de cabeça na obra sem pensar no amanhã e, meu Deus, que livro! 

Sempre deixei bem claro em minhas resenhas que sou alucinada por livros inteligentes, que nos prendem, fazem pensar e surpreendem, e esse livro que lhes apresento causou todas essas reações e muito mais em mim.

A Mulher na Janela é o primeiro livro de Finn e tenho que dizer que o autor não se polpou em nada referente a pesquisas, informações e também em colocar em prática até onde vai a mente humana, seja ela sadia ou deturpada.

O livro é narrado em primeira pessoa por Anna Fox, uma psicóloga especializada em transtornos infantis, que após passar por um trauma em sua vida desenvolveu ágorafobia.


Agorafobia: a palavra vem do grego e significa “medo da ágora”, ou seja, medo de transitar em lugares públicos e grandes espaços abertos. Hoje ela é usada para designar uma série de transtornos oriundos da ansiedade. Foi documentada pela primeira vez no fim do século XIX e, cerca de um século depois, codificada como uma “entidade diagnóstica independente”,embora faça parte do mesmo pacote comórbido da síndrome do pânico.

Por conta dessa fobia, Anna está a meses sem sair da sua casa e vive nitidamente em prol da vida alheia. Sua diversão, além de beber inúmeras garrafas de vinho e de ajudar pessoas em um fórum virtual de agorafobia, é bisbilhotar os vizinhos pela janela desde que seu marido e sua filha a deixaram. 

Anna é uma mulher reclusa, vive a quase um ano sem sair de casa, mas recebe a visita semanal de sua fisioterapeuta, do seu psiquiatra e agora, ela convive com um inquilino, uma vez que vive em uma casa muito grande e absolutamente sozinha. 

Por isso, foi uma surpresa quando campainha tocou e era o filho dos seus novos vizinhos, Ethan. Um adolescente aparentemente carismático que logo se tornou uma possível amizade e sua nova obsessão. E logo em seguida, a mulher conhece a mãe do menino, Jane Russell.

O que eu acho engraçado é que Anna tenta ajudar a todas as pessoas que estão a sua volta e possuem o mesmo problema que ela, porém, ela mesma não se ajuda. Sei que isso é uma questão bem difícil para alguém que tenha problemas dessa forma, mas mesmo ela fazendo terapia e tudo mais, não senti, ao longo das páginas, o tão esperado passo para a evolução. Isso acontece porque Anna toma muitas medicações controladas, quando se lembra de tomar, o que já está lhe dando pequenas alterações neurológicas referentes ao pensamento e a concentração. Em somatória a esses medicamentos, ela adiciona um dosa bem expressiva de bebida alcoólica o que prejudica ainda mais o quadro da mesma.

Então, um dia, ela já se encontra bem alterada por conta do álcool e dos medicamentos e presencia uma agressão, sua vizinha e amiga Jane, havia sido esfaqueada e pedia socorro.

E é ai que a graça do livro se inicia. 

O que acontece quando você e mais ninguém é a testemunha ocular de um assassinato que aparentemente não ocorreu? É realidade? Anna está fantasiando? O que está acontecendo em sua vida?

E o pior... o que acontece quando um crime recente trás a tona todos os seus medos e segredos do passado?

Resultado de imagem para barrinha png

Minha nossa senhora dos livros que nos deixam alucinadas! Que história é essa?!

Sem a menor sombra de dúvidas, coloco A Mulher na Janela como o melhor livro que eu li em 2018, até o momento. 

Sabe aquele livro que te deixa presa e pensando nele 24 horas por dia? Que quando você não está lendo, está pensando na história tentando desvendar o que aconteceu? Pois esse é o livro.

Confesso que o início da história foi um pouquinho lento para mim, pois o autor estava mais focado em nos apresentar como é a vida e a rotina da Anna, no entanto esse início se faz extremamente necessário para que possamos entender o andamento e a conclusão da obra que, para mim, só engrenou quando aconteceu a cena que a Anna viu pela janela.

Acredito que o fato de ele ter sido inteiro narrado em primeira pessoa é o segredo do sucesso dessa obra. Por causa do trauma da Anna, já percebemos que ela não está em sua sã consciência, e o livro ser inteiro narrado por ela nos faz entrar na mente conturbada da personagem e isso nos deixa completamente confusos e incertos se o que está acontecendo é real ou imaginário.

A escrita do autor é extremamente fluída e é daquele tipo que te instiga, que faz o leitor ler sem parar de forma alucinada até descobrir se é tudo realidade ou uma mente doentia. Sem contar que o livro não possui apenas um ápice. O leitor leva aquele choque de descobrir uma realidade e já fica conformado de como o livro irá acabar e então, o autor sem coração vai lá e nos causa um impacto maior ainda, nos revelando a conclusão de tudo e finaliza a história de uma maneira que eu jamais iria imaginar na minha vida.

O livro é dividido em 100 capítulos não muito longos, com uma edição impecável, assim como a revisão que não encontrei nada que me desagradasse. A capa é bem misteriosa e remete bem ao que o livro nos propõe.

Recomendo esse livro para aqueles leitores que sempre procuram algo mais, que querem um livro surpreendente, inteligente e impactante!

Nunca leu um thriller? Eis a sua oportunidade... A Mulher na Janela é a representação exata de um thriller psicológico que vai te tirar a razão até tudo começar a fazer sentido. 

[CITAÇÕES]

Bisbilhotar é como fotografar a natureza: a gente não interfere no que está vendo.

– O mundo pode ser um lugar bonito – Insiste Jane, séria; firme no olhar, firme na voz. – Não se esqueça disso. – Ela se recosta na cadeira e apaga o cigarro na tigela. – E não abra mão dele.


"O álcool é um anestésico que nos permite enfrentar a cirurgia da vida." 

Sei o que vi. Uma mulher ensanguentada. Suplicando ajuda. Essa história mal começou. Bebo mais vinho.


Uma doida aos olhos dos vizinhos. Uma piada aos olhos da polícia. Um caso especial aos olhos dos médicos. Um caso perdido aos olhos do terapeuta. Um encarcerada. Longe de ser uma heroína de cinema. Longe de ser uma detetive. Encarcerada em casa. Afastada da vida.

Classificação:

PS. Em breve A Mulher na Janela irá ganhar uma adaptação cinematográfica!

20 comentários :

  1. Sou maluca para ler este livro desde seu lançamento! Já li tantas resenhas positivas que não vejo a hora de poder conferir ele.
    No começo vou confessar que as comparações com A Garota no Trem(ou do trem) me incomodaram um pouco, pois aquele tinha sido um livro/filme que não tinha curtido demais não. Mas daí com o passar dos dias, percebi que Anna tem sim alguns pontos parecidos com a outra personagem, mas estes pontos terminam ali.
    Anna é mais real, mais humana eu diria e esse brincar com a imaginação do leitor, como o autor fez, misturando imaginação à realidade é uma jogada de mestre.
    Espero ler o quanto antes!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Li e amei!

    A.J. Finn constrói uma trama muito interessante e instiga o leitor a prosseguir virando páginas e especulando sobre o que está acontecendo na vida de todos de fato e principalmente que raios aconteceu com Anna, uma mulher inteligente, que tinha supostamente um casamento e uma família feliz.. O autor aos poucos vai nos revelando os detalhes e te garanto que você irá ficar grudadinho nas páginas até o virar da última folha e por mais especulações e teorias que criemos não estamos de fato preparados para o que nos será revelado.


    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Nossa eu vejo tanta gente adorando esse livro que já quero ler também, ao mesmo tempo minha amiga achou ele muito chato e agora estou com medo da obra.
    Mas gosto é assim mesmo né, o jeito é ler e ver o que eu acho.
    Adorei a resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
  4. Ahhh... essa é minha próxima leitura e só de saber que ficou como o melhor livro do ano eu já fico querendo largar o que estou terminando para descobrir tudo que atormenta Anna. Espero finalizar a leitura tão abismada como parece que você ficou rsrs, adoroooo.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Mayara, tudo bem? Não li o livro, mas uma colaborada do blog leu e gostou muito. Parece que a protagonista é adepta do faça o que eu digo, mas não o que eu faço rs Achei interessante a abordagem do tema agorafobia e acho que preciso conhecer mais sobre o assunto. Fico feliz que tenha sido uma boa leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Mayara!
    Eu amo thrillers e como você, tenho aquela questão de todo mundo estar falando super bem da história. Sempre tenho um receio com livros que estão em alta e que só recebem criticas positivas. O momento muitas vezes pode atrapalhar o nosso senso crítico.
    Mas também bate aquela curiosidade e com esse, o interesse é grande. Muito por causa da protagonista. Gosto de enredos que não sabemos se podemos confiar na personagem.
    Quero muito ler, mas no momento estou super enrolada com as minhas atuais leituras e com a faculdade, então terei que esperar.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Esse livro está na minha lista de livros para ser lido ainda este semestre e ler sua resenha me deixou ainda mais curiosa porque sei que a leitura irá me agradar bastante. valeu pela indicação.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi! Esse livro está mais que falado no mundo literário nos últimos dias. Eu como fã de thriller e suspense que sou, não vejo a hora de poder ler! Quero muito saber o que acontece nessa história! No começo da resenha, eu pensei, bom tá todo mundo falando, e comecei a perceber alguns clichês, mas parece que o autor pega os clichês e reinventa! Que isso! Pega as previsões e deixa a gente de boca aberta! E um final ao que tudo indica, bem plot twist! Como assim? A história da personagem parece ser intrigante, me deixou curiosa o que aconteceu com ela pra viver assim, em isolamento, e depois chega essa família que parece ser perfeita, mas que com um pouco de observação, começa a transparecer seus defeitos e segredos. Fiquei maluca! Quero ler pra ontem!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Esse thriller é viciante.
    Não vejo a hora de ver a adaptação cinematográfica.
    A personagem sofreu um bocado até a verdade ser revelada e as referências com Hitchcock ficaram ainda mais instigante.
    Uma leitura que vale a pena!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Oie,

    Realmente, esse livro deu o que falar na internet, não vi uma pessoa que não tenha gostado da história. Quero muito ler, apesar de ler poucos thrillers, acho que vou gostar muito dessa história. Mais uma resenha positiva sobre ele hehe

    beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oie!

    Eu não consegui gostar da proposta dessa obra, eu li algumas resenhas, todas falando super bem, e eu aqui olhando para a obra com cara de: será? A história não me convenceu, acredito que irei deixar passar a dica por enquanto e quando a poeira baixar la para frente eu de uma chance de curiosa!

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Sou muito fã de suspense e tenho lido vários nesses últimos meses. Ouvi falar bastante sobre esse livro e estou muito curiosa para conhecer essa história, o mais curioso nessa obra é que não foi o suspense que me atraiu e sim a fobia da protagonista, pois gosto de temas diferentes e importantes como esse. Espero curtir a leitura.

    beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bom?
    Estou com esse livro aqui para ler e confesso que estou super ansiosa, ainda mais após ler sua resenha e saber o quanto gostou! Adoro essas histórias que nos fazem questionar sobre o que é real e alucinação e vindo em um thriller super bem escrito a vontade de ler só aumenta né? Espero poder ler em breve e amar tanto quanto você! Excelente resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Mayara

    Que bom que você curtiu. Eu também adorei e fiz ele furar fila, não resisti! Ahhaa
    O autor foi super inteligente e montou a história de uma maneira muito engenhosa.
    Realmente o começo é lento, mas em nenhum momento fiquei cansada, eu devorei a história.
    Agora vou ficar esperando a adaptação ansiosamente!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  15. Olá
    Sou apaixonada por Thriller e esse está na minha lista de desejados. Senti uma leve semelhança entre essa personagem e a Rachel de A Garota no trem. Narração em primeira pessoa deixa tudo muito mais intimo e ao meu ver me da uma visão melhor do personagem. Saber que a escrita do autor e fluida são músicas para os meus ouvidos. Não vejo a hora de poder fazer a leitura desse livro e gostar tanto quanto você e os outros blogueiros gostaram.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem Mayara?

    Eu adorei essa leitura, solicitei o livro para a Arqueiro e devorei rapidinho, gostei dos temas abordados pelo autor, eles nos leva a refletir sobre a condição humana, sobre o psicológico e a saúde, mas também que às vezes alguém está nos vigiando e não sabemos!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Oii, tudo bem?
    Eu comecei a ler o livro e to achando meio parado, mas pelo que vi na sua resenha isso é normal, então eu vou continuar firme na leitura até melhorar. Assim como você eu adoro livros inteligentes e que abordam temas diferentes, então acredito que ao final vou gostar muito deste.

    ResponderExcluir
  18. Oi Mayara! Tudo bem?
    Li várias resenhas desse livro até agora e todas foram tão positivas que a minha curiosidade sobre esse livro cresce a cada dia. Se eu tiver como, realizarei a leitura e tirarei minhas conclusões sobre ele.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Oie!
    Menina, você salvou esse livro, pra mim!
    Eu estava sentindo exatamente esse furor, mas como algo ruim. Tipo, todo mundo falando bem do livro, li tantas resenhas dele que acabei ficando saturada, sabe? O mesmo aconteceu com "O ceifador", perdi completamente a vontade de ler. Mas esse, nossa senhora, já quero! Não havia imaginado o problema que ela teria ao presenciar um crime assim. E a edição parece mesmo impecável! Amei seu post!

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu amo suspenses psicológicos! Com certeza é um dos meus gêneros preferidos!Esse livro já está na minha lista de desejados há muito tempo e estou morrendo de vontade de ler logo! Ele me lembra o livro Psicose, que tbm tem o filme e é simplesmente sensacional, aquele livro que te prende teeeenso do início ao fim.
    Beijos
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO