10 de agosto de 2018

Resenha: Entre laços e conflitos – Helô Delgado.

em 10 de agosto de 2018

5 comentários
Título: Entre laços e conflitos.
Autora: Helô Delgado.
Editora: Coerência.
Gênero: Romance, drama, ficção, literatura brasileira.
Páginas: 329.
Ano: 2018.
Idioma: Português.
ISBN 13: 9788553270620.
ISBN 10: 8553270629.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

Sinopse: Já imaginou o que aconteceria se você tivesse um terrível segredo e, de repente, precisasse revelá-lo?
Amor, família e intrigas. Aos dezesseis, Natália viu sua vida ser despedaçada. Sem alternativa, juntou o que considerava importante e se mudou para a casa dos tios a quilômetros de distância. Deixou tudo o que conhecia para trás. Nunca mais viu nem conversou com ninguém que fez parte do seu passado. Nenhuma pessoa soube que ela enfrentava o que acreditava ser o momento mais difícil da sua vida. 
Anos depois, chegou a hora de encarar. Uma situação fora do controle faz com que arrume as malas às pressas e volte para a cidade em que nasceu. Desesperada e correndo contra o tempo, precisa reunir forças para enfrentar sua nova realidade.


Olá pessoal, estou aqui com mais uma resenha da nossa parceria com a Helô Delgado.

Sempre que pego um livro da Helô, me preparo emocionalmente para ler e no final sempre fico sem palavras.

Quer saber por quê? 

Sem mais demora vamos a resenha?!
O que você faria para salvar a vida de quem você ama muito mais que a sua própria vida? Tudo, não é mesmo? Pois então, é exatamente o que Natália estava fazendo, e não existia absolutamente nada que ela não faria.

Por mais difícil que tenha sido para ela, Natália teve que voltar para sua terra natal. Sempre em sua vida a garota tentou viver um dia de cada vez, porém, virava e mexia, ela revivia o seu passado e nunca esqueceu daquela pessoa que a destruiu.

Nat foi vítima de um abuso sexual aos dezesseis anos, desde essa noite fatídica sua vida mudou para sempre. Com medo de ser descriminada e com vergonha do que lhe ocorreu, ela terminou com seu namorado, Igor, e foi embora da cidade deixando para trás seu coração, dedicando assim a sua nova condição. 

Mas algo aconteceu, um risco iminente de perda e morte fez com que a garota voltasse com a cara e a coragem para Poços de Caldas, a sua cidade. Fazendo-a então enfrentar seu próprio pesadelo.

[Quote] Eu tentava me ater a essa linha de raciocínio com uma frequência fora do normal. Pensava sobre o índice de sucesso, sem cogitar a ocorrência de complicações, e queria que essa perspectiva se alojasse de forma permanente em minha cabeça, sem espaço para dúvidas.[...]

O objetivo de sua volta ao lar era para procurar a pessoa que nunca mais queria ver pela frente, porque Danilo podia lhe ajudar não financeiramente e sim com uma doação, pois está seria a única solução. Com isso, Nat sente a impotência de não poder fazer mais que isso, a deixando completamente arrasada e devastada. E assim como da outra vez a vida te dá uma rasteira, pois começa o tormento de Nat, quando as pessoas que ela mais amou estão a julgando.

O destino levou a Nat a se afastar, com um futuro incerto e sem esperança de ter uma vida normal de novo. Com a responsabilidade tremenda cedo demais e  sem saber o que fazer, ela passou por muitas coisas. 

Será que essa humilhação vale a pena? 

O silêncio dela para algumas perguntas que ficaram sem respostas... 

Será que o amor é suficiente para esquecer e curar todas as feridas?

No final, tudo está ligado os laços de amor e o conflito intenso que desestrutura a todos os envolvidos na trama. As marcas do passado ficaram para sempre, mas o que fazer para amenizar os futuros encontros que deixaram suas marcas permanentes? 

Leiam o livro vocês não vão se arrepender.

[Quote] Foram passos que dei que me levaram até ali. Foi a aceitação, a resiliência, a coragem de olha para trás, a paciência e a necessidade de ter uma vida melhor que fizeram com que chegasse onde estava.[...]

Gente tenho que falar sofri junto com a personagem. A dignidade de Nat de não querer expor os fatos e ao mesmo tempo assumindo o papel de estar a frente como um trator passando por cima de tudo e de todos que ousassem a falarem alguma coisa e levantando suspeitas e injustiças daqueles que no passado significava muito para ela, ficando em silêncio com as adversidades e com os julgamentos das pessoas. -que barra!-

Mas uma coisa é certa, Nat nunca desistiu de lutar pelos seus ideais e viver. O estupro foi uma violação ao seu corpo sem nenhum respeito, apresentando ela uma outra vida fazendo com que ela desistisse assim de seus próprios projetos e sonhos. Entretanto, ela se sente fortalecida com a ajuda de seu pai e de seus tios que lhe deram maior suporte. 

 Nunca desistiria do que passou para ter outra coisa diferente, não que seja justificativa de um meio para encontrar um fim, mas sobreviveu. E agora, assim depois de tudo que passou, está aberta para encontrar o amor de sua vida, aquele que ela nunca esqueceu, amou no passado e continua amando no presente com todo seu coração.

Não posso contar mais nada, pois daqui para frente é "spoiler", e quero deixar vocês curiosos para ler. risos

Super indico a leitura, para aquelas pessoas que gostam de emoções fortes, que sofre e sorri com os personagens, e que se revolta contra a injustiça muito aparente nesse livro.

A Helô Delgado está de parabéns. O universo que ela criou para seus personagens dá asas a minha imaginação. É perturbador e ao mesmo tempo ficou claro como água, me incentivou e me motivou a pensar em certos pontos da minha vida, afinal, tudo que faço de bom ou de errado um dia no futuro será a minha benção como também poderá ser minha perdição. 

Como li no digital, não tenho como falar muita coisa. Contudo, não encontrei erros de digitação. A historia é fluida ao ponto de querer largar só quando chegar ao final e a capa é singela e bonita.





[A Autora] Helô Delgado é mineira, casada e mãe de dois meninos: um grande e um pequeno. É formada em Psicologia, pós-graduada em Psicanálise e Tradução. Sempre foi apaixonada por literatura, porém só agora se permitiu dar asas à imaginação e escrever suas próprias estórias. O conto “Enclausurada no Inferno” é sua estreia como autora. Demorou muito para acreditar que poderia escrever e, agora que começou, não quer parar. “Dilacerada” foi seu primeiro romance.



Classificação:

5 comentários :

  1. Oi Cris, tudo bem?
    Nossa, só de ler a sua resenha eu já sofri com a história da protagonista e dá pra ter ideia de como ela sofreu para tomar essa decisão de deixar tudo pra trás e ter que lidar com tudo sozinha. Deve ser uma leitura bem intensa e mesmo sendo um tema complicado e triste, fiquei com vontade de ler

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Eu li uma resenha desse livro hoje mesmo e fiquei muito curiosa. Acho que ler duas resenhas no mesmo dia é um sinal que preciso ler. Rs
    Adoro temas polêmicos,mesmo sendo difícil ler sem ficar com o coração apertado.
    Preciso ler esse livro urgentemente!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Eu não conheço a escrita da autora, mais estou curiosa para saber mais sobre a historia e mais sobre o que aconteceu. Dica anotada

    ResponderExcluir
  4. Oiii Cris

    Que legal quando a gente se envolve assim com os personagens e também com a trama. Não conhecia o livro, parece ser realmente bem intenso. Fiquei curiosa.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, pela sua resenha parece ser uma história bem forte, a protagonista passa por uma situação complicadíssima. Fiquei ainda mais curiosa para conhecer a escrita da Helô.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO