Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

17 de maio de 2017

[Resenha] Mago - Livro Um - Aprendiz - Raymond E. Feist

Título: Aprendiz.
Série: Mago #1.
Autor: Raymond E. Feist.
Editora: Saída de Emergência.
Páginas: 432.
Ano: 2012.
Adicione ao Skoob.

Vamos saber um pouco sobre mais uma grande obra do mundo da fantasia? Vem comigo que eu te conto...

Sinopse:

Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.

Resenha:

Pug, um menino órfão que foi criado pelo casal de cozinheiros do castelo, tinha Tomas como irmão e os dois formavam a dupla de bagunceiros do castelo, apesar de conviver com a incerteza de quem eram seus pais, ele era feliz com sua vida de "menino do castelo". Ele nunca imaginou, mas foi escolhido como aprendiz do mago Kulgan que era conselheiro de um Duque e de quebra, se apaixonou por uma princesa.

Como toda desgraça para pobre é pouco, logo a guerra chegou e com ela, oponentes fortes e poderosos que vieram de outro planeta.

Se preparem para a lista: ao viajarem para a terra dos anões, se depararam com muitas aventuras e perigos, entre eles os da própria floresta e de elfos negros, nesta terra a ajuda estava em ameaça devido a loucura do rei. Pug foi capturado e mantido como refém. Tomas ganhou a armadura do dragão devido ao seu coração puro.

Minha Opinião:

Vamos lá... Ganhei o livro no final do ano 2016/17, eu o li no inicio deste ano, curti bastante a história, mas há ressalvas. Achei alguns pontos do livro meio forçados, tal como o desenvolvimento do poder de Pug que passou de um mero aprendiz a um ser superpoderoso que ninguém conseguia impedir. Há quem diga que isso se deve a tradução que foi feita a partir do português de Portugal, e não do original em inglês. Há quem diga que é unica e exclusivamente por culpa da escrita não tão poderosa quanto a de Tolkie. Enfim, na minha opinião, temos um mundo bem construído e muito no estilo da obra, temos seres mágicos conhecidos, seres de outro planeta, dragões, elfos, tudo o que engloba esse universo e que tanto atrai os leitores de fantasia.

Recomendo como uma boa leitura para os amantes do gênero. Embora o livro não seja ruim, ele não me fez brilhar os olhinhos e querer imediatamente ler a sequência, tanto que ainda não li o livro dois, e nem sei dizer quando o lerei... ^^ 

Mas, tenho que dar o braço a torcer, e dizer que no livro temos reviravoltas bem trabalhadas e grandes descrições de batalha. 


[...] entre as atividades mais estranhas que o homem realiza, a guerra é sem dúvida a que vem em primeiro lugar. Pág. 379

Fiquei satisfeita com a edição do livro que não deixa a desejar no primor com os detalhes de acabamento e diagramação. A capa é intrigante e diz bastante sobre a obra.

Curiosidade:

O livro foi escrito em 1980 e publicado pela primeira vez em 1982! A edição brasileira é de 2012, ou seja: 30 anos após sua primeira publicação. 

Então, eu "cacei" no #Google a primeira capa do livro, deem uma olhada nela e em uma fotinho do autor!


A Série:

Mago - Livro Um - APRENDIZ  >>Você está aqui<<
Mago - Livro Dois - MESTRE.
Mago - Livro Três - ESPINHO DE PRATA.
Mago - Livro Quatro - AS TREVAS DE SETHANON.

Sobre o Autor:

O autor acredita que na década de 2010 os livros de fantasia foram mais disseminados devido ao fato da exploração em outras áreas como televisão e cinema, por exemploː Game of Thrones e outros, ele diz, "Os tubarões sentem o cheiro de sangue na água", sobre a massificação das adaptações pelas grandes mídias.
Ele considera Robert Louis Stevenson (A Ilha do Tesouro, O Médico e o Monstro) e Alexander Dumas (Os Três Mosqueteiros) como grandes influências para ele e seu estilo de escrita, além de Fritz Leiber, J. R. R. Tolkien, Jack Vance, entre outros. Os seus livros foram traduzidos em mais de 30 países. Como best-seller do New York Times e do The Times of London, seus livros já venderam mais de 15 milhões de cópias.
Sua produção literária é caracterizada pelo ritmo inerente ao RPG, detalhado e com ação, isto devido à sua influência com o jogo. Quando Feist estava na universidade, ele e seus amigos criaram um novo jogo de RPG baseado em seu próprio mundo original, que seria base para sua saga definitiva.
Fonte: Wikipédia. 


Por hoje, é isso, galera! Até a próxima! 

Classificação:

Beijokas!



9 comentários :

  1. Oiii Arícia tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou meu interesse, quem sabe um dia desses eu leia por curiosidade, mas por enquanto irei pular a dica, não sou mais tão chegada em guerras como eu era.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Arícia!

    Que resenha mais fofa, e apesar das ressalvas que você fez logo de início, eu achei bem interessante o enredo. Adoro fantasia e meu filho também ama. Eu estou com esse primeiro para ler em casa e tenho interesse em comprar o restante da série, por isso amei sua resenha, dá para ter uma ideia melhor do que eu vou encontrar nessas histórias. Valeu!
    Xero!
    Drica.

    ResponderExcluir
  3. Amo fantasia e este livro está na minha estante desde o lançamento pela Saída de Emergência Brasil, como só tenho os dois primeiros vou encarar a loucura assim que completar a série, pois quer ler há muito tempo. Adorei a indicação <3

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Oi Aricia!
    Adoro fantasia e sou super curiosa com Mago. Toda a mitologia que parece envolver o enredo parece ótima. Agora fiquei chateada de ter "solução mágica" no texto.. de mago virou um superpower mega mago não rola. É preciso ter evolução.
    Se tiver oportunidade, verei para tirar minhas conclusões haha
    Bj

    ResponderExcluir
  5. Oi Ari, Mulher você por aqui?!
    Olha eu acho que vou curtir esse livro, quer dizer tem tudo para eu gosta. rsrsrs
    Um colega já leu os três primeiros e acha incrível. Ainda não sei se temos um gosto muito parecido, mas por se de fantasia já fico curiosa.
    E adoro uma boa reviravolta e pelo visto ele tem.

    Bj

    ResponderExcluir
  6. Oiee Aricia ^^
    Eu não gosto muuuuito de fantasia, mas sabe que sou doida para ler essa série? Parece ser tão bem escrita e construída, e eu sempre vejo alguém elogiando os personagens e a trama em si, então é meio que impossível não sentir curiosidade....haha' Não sabia que já eram quatro livros *-* pelo menos assim dá para ler um atrás do outro...haha'
    Uma pena que a história não tenha te conquistado totalmente, mas espero que o segundo livro seja melhor :)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Eu sou muito fã de fantasia e essa obra eu conheço desde que à mesma foi lançada e tenho sim muita curiosidade em lê-la. Confesso que no sabia que à mesma tinha mais de 30 anos que à mesma foi escrita. Uma pena que não tenha sido um livro 100% pra ti. Até mais ver
    Abrç

    ResponderExcluir
  8. eu já tinha ouvido falar da série mas nao pensei que fosse antiga. :o
    gosto de histórias com reviravoltas e até arriscaria a leitura apesar das partes forçadas... o que me desanima mesmo e o fato de estar cheia de séries acumuladas e acrescente ainda mais só vai aumentar meu desespero pra dar conta de tudo hahaha

    gostei das capas novas, mas as antigas me lembram demais da época que eu jogava RPG ♥...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Como fã de fantasia, sempre tive vontade de conhecer a literatura do Raymond mas ainda não tive oportunidade. Poxa que pena que o livro possui algumas falhas, mas acho que eu não me incomodaria tanto assim. As primeiras capas são bem cafonas (apesar dessas da Arqueiro não fugir muito não) HAHAHA. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^