22 de junho de 2018

Resenha: Arroz, Feijão, Crimes e Farofa e/ou O Banquete Das Hienas – Bia Onofre.

em 22 de junho de 2018

9 comentários
Título: Arroz, Feijão, Crimes e Farofa e/ou O Banquete Das Hienas.
Autora: Bia Onofre.
ISBN-13: 9788551601402.
ISBN-10: 8551601407.
Ano: 2017. Páginas: 120.
Idioma: Português.
Editora: GIOSTRI.
Gênero: Contos, crime, literatura brasileira.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.
Cortesia / Autora parceira LT 2018.

Sinopse: Sexo, desejo, morte, vingança, ciúme, amor. Os contos, nanocontos e romances escritos por Bia Onofre navegam por temas universais que vêm pautando a literatura de autores clássicos como Shakespeare, Victor Hugo ou Garcia Márquez há séculos. No entanto, com uma palavra afiada e sem medo de cortar na pele de quem a lê, a bússola da pena de Bia Onofre aponta para um autor bem mais próximo (no tempo e no espaço) dos brasileiros: Rubem Fonseca. Ao ler a obra, o leitor será convidado a sentar-se à mesa e degustar um cardápio de personagens comuns e insuspeitos, que carregam toda a complexidade da alma humana, mas que, justamente por isso, não deixam de provocar um gosto indefinível em cada história mastigada, que deixará seus olhos de boca aberta. Arregace as mangas e ... bom apetite!
  

Olá!!! Nana Garces aqui para mais uma resenha nacional e já vou alerta-los: esse banquete não é pra qualquer um não, tem muito mais sangue e arroz e feijão, então para aqueles mais sensíveis, preparem seus estômagos e vamos seguir para a resenha!

Arroz, feijão, crimes e farofa e/ou O banquete das hienas é um livro de contos da autora Bia Onofre que aborda exatamente o que o título fala. São várias histórias com temáticas bem cruéis, sanguinolentas e até mesmo realistas.

Vou explicar um pouco mais, embora não dê para entrar em detalhes sobre os contos, porque alguns são muito curtos. Sim, tem minicontos, micro e nanos e vou colocar apenas um aqui para vocês saborearem...

"Matei. E daí? Não vai fazer falta nenhuma. A ninguém.”

Mas em geral os contos tem uma ideia muito próxima, e muito brasileira, o que torna tudo mais cruel, porque aproxima da nossa realidade, e do que o nosso lado animalesco pode fazer ou que quer fazer.

Bia Onofre é uma escritora de carreira, com prêmios e não está começando agora, o que ela nos apresenta não é mais um clichê juvenil, é uma leitura para poucos, para pessoas prontas para se deleitar com algo mais sórdido e muitas vezes difícil de engolir. Até mesmo a forma como os contos são contados é incrível e muito profissional. Não há formalidade, a quebra de padrões com o devido respeito a como deve ser escrito e lido, e isso força o leitor a uma atenção redobrada e cuidadosa, porque a maldade, em alguns contos, não está evidente até chegar ao ápice, que se tratando de contos, está nas últimas ou senão, na última frase.

Apesar de ser um livro fininho, não se engane, a leitura é pesada e eu indicaria ler aos poucos, um conto de cada vez, porque eles não vão ficando mais fáceis de digerir, apenas mais cruéis, sanguinários e até mesmo brutalmente sexuais. 

Se eu indico? Com toda a certeza, se você tem a idade física e maturidade mental para engolir o que Bia serve. E se você gosta de uma crueldade crua e servida bem mal passada, com sangue vivo ainda, essa é a sua leitura. Um livro para se ler dia a dia, e como uma boa refeição saboreando calmamente, em suaves garfadas.

E mais um detalhe, a edição da Giostri Editora está incrível, os detalhes dentro e fora dão todo o ar que os contos que a autora passam, sem falar que as letras estão em um tamanho muito bom em páginas amareladas, o que não cansa a leitura.

Espero que tenham curtido a resenha e se puderem leiam os trabalhos de Bia Onofre, uma autora brasileira que está trazendo um trabalho diferente do que normalmente nos é apresentado!

É isso aí, beijos e até a próxima!

Classificação: 


9 comentários :

  1. E viva nossa literatura nacional e viva os contos!!! Sou fã assumida de ambos, então quando vejo algo assim, meus olhos chegam a brilhar.
    E se estes contos vieram com essa pitada de Raphael Montes, aí a gente deseja é muito poder ler!
    Já tinha dado um "zóiu" no trabalho da autora pelo mundo da internet, por conta dos títulos meio doidos que ela apresenta,mas não conhecia este livro.
    Já vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, livros de contos não são fáceis de resenhar, mas para ler, são uma delícia. Este livro parece ter todos os ingredientes que eu gosto, exceto a brutalidade sexual, isso junto com abuso de menores, eu evito. Mas como são contos, posso pular os que me impressionam mais, aqueles que me dão pesadelos. Esta autora me lembrou o estilo do Raphael Montes, temos escritores nacionais incríveis.
    Dica anotada.
    Bjos
    Vivi
    http://duaslivreiras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar sobre o livro ou a autora. De saída, não me interessei porque eu não sou muito de ler contos. Lendo a sua resenha e percebendo que se trata de uma obra com um teor bastante violento e, até mesmo, cruel, não tenho a menor intenção de ler. De crueldade já basta o que vemos todos os dias na rua e nos noticiários.
    De qualquer forma, gostei da resenha e fico feliz que tenha gostado da leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Já conhecia o livro e ele parece daqueles bem pesados com uma escrita bem crua, que realmente deve ser daqueles que te impactam. De vez em quando até leio livros do gênero, gostei da dica.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  5. Não sei se é um livro que eu leria neste momento da minha vida, ainda mais por ter medo do lado animalesco do ser humano e ando na vibe de espalhar amor, aí fico pensando que livros assim deveriam não existir, mas a vida não são apenas flores ou amores não é mesmo?! E livros assim são até necessários para vermos o que temos por aí. Então deixo a dica anotada, pois uma dose de realidade é necessária.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá! Imagino que deve ser um livro muito bom para o público alvo, porém, acho que não me encaixo entre eles hahaha Pessoa de estômago fraco kk
    Ótima resenha! Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oiii Nana

    Para ser bem honesta, apesar de ser uma obra interessante e rápida, não acho que seja meu tipo de livro, ultimamente ando evitando leituras tão pesadas e essa parece ser daquelas que realmente melhor ir digeerindo aos poucos pois pode ser tensa em vários momentos.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Não conhecia o livro, mas achei a ideia bem interessante, mesmo que não seja um gênero que me atraia. De qualquer maneira anotei a dica, pois tenho uma amiga que é fissurada e vai amar conhecer esse trabalho.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Adorei sua indicação, tenho aqui livros de contos de terror e amoooooooo, tenho um que é só de micro contos .
    A maneira em que ficamos tensos aos ler um conto bem escrito me cativa, e pela sua resenha parece ser assim, muito envolvente, e como disse , para poucos.
    Dica anotada.
    Bjus

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO