Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

25 de abril de 2017

Resenha: Não sou este tipo de garota – Siobhan Vivian.

Título: Não sou este tipo de garota.
Ano: 2011.
Páginas: 278.
ISBN: 9788563219381.
Idioma: Português.
Editora: Novo Conceito Jovem.
Autora: Siobhan Vivian.
Gênero: Romance / Juvenil.
Categoria: Literatura estrangeira.
Adicione ao Skoob.
Compre: aqui.

Sinopse:
Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? “Na minha visão de veterana, a orientação aos calouros é uma perda de tempo colossal. Se fosse por mim, as coisas seriam bem diferentes. Somente três coisas seriam transmitidas aos garotos para que vivessem uma experiência de sucesso no ensino médio: fazer a lição de casa, usar camisinha e passar desodorante nos sapatos de couro. Por outro lado, ao aconselhar as meninas, diria que confiar em garotos é igual a beber e dirigir. Claro, alguns correm o risco. Uma ou duas cervejas nunca parecem perigosas no começo. E nem todo mundo que bebe e dirige sofre um acidente. Mas para mim, é óbvio. Para que correr o risco? Era necessário informá-las, também, que momentos constrangedores tinham uma vida útil surpreendente na escola. Talvez eu tenha uma personalidade perfeccionista e obsessiva, mas isso salvaria uma garota de ter sua vida arruinada na escola. Pode acreditar!” A vida é feita de escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de suas decisões. Mas será que agora conseguirá escolher o caminho certo? Ainda continuará sendo o mesmo tipo de garota até a formatura?


Natalie é o tipo de garota que gosta de acertar em tudo, que é certinha, que odeia garotos e que não gosta de líderes de torcida.

No último ano, ela quer que suas escolhas sejam certas para ir para uma boa faculdade e ter tudo sob controle. Só que nem tudo sai conforme ela espera. Depois de reencontrar a menina de quem ela foi babá há um tempo, tudo desanda. Por mais que consiga ser a presidente do conselho estudantil, Nat também consegue uma rixa com o jogador de futebol americano da escola, o mais popular deles, claro.

Depois de tudo isso, ela ainda quer tomar conta de Spencer, mesmo que ela já seja grandinha o bastante para isso. Mas como uma boa presidente, Nat não deixa nada a abalar, ela dará tudo de si para fazer com que Spencer tome as decisões certas.

“Mas como explicar para a teimosa da Spencer que suas escolhas eram realmente péssimas? E também para o resto das garotas? Gostaria que houvesse uma forma de ajudá-las como ajudei Autumn.”

Autumn é a melhor amiga de Natalie, que sofreu muito quando chegou na escola, e ela a ajudou. Agora se sente guardiã dela, e de todas as garotas. Nat acha que todos os garotos são iguais, e que ela se envolver com um deles é a pior coisa que pode acontecer. Até aparecer Connor, ele está no time de futebol e mesmo assim não parece ser como os outros, mas todas as garotas o querem, menos Natalie.

“– Sabe de uma coisa, Connor? Aí vai uma lição importante. Nem sempre conseguimos o que queremos. Nem mesmo garotos como você (…)”

Porém... nem sempre o destino reserva o que querermos, Nat não queria se apaixonar, nem mesmo perder sua melhor amiga, nem ser novamente a babá de Spencer. Tudo desmoronou, ela se importava muito com sua imagem e com sua carta de recomendação para a universidade. Todavia, Nat não esperava sair escondida para encontrar Connor, e talvez viver um romance não programado por ela.

Será que ela vai deixar de lado as fofocas sobre ela e viver uma paixão incerta?
Ele vai ser como os outros? Ele é como os outros garotos ou não?
Nem tudo que parece é, ou o que parece é?
Ela vai ter novamente a amizade de anos, a qual tanto preza?
Ou ela vai ouvir seu nome falado pelos corredores da escola?
Como seguirá sua vida?

O livro mostra como a escola e certas pessoas podem mudar sua cabeça, fazer algo tão simples virar de cabeça para baixo. Nossa vida é baseada em escolhas, e uma delas errada, pode ser o fim do mundo para alguém ou apenas uma nova chance de acertar.

“Eu sempre achei que soubesse que tipo de garota eu era, só que não sabia.”

Com uma trama de autodescoberta, sentimentos a flor da pele, e situações possíveis para realidade, a autora soube dosar o drama na obra e com isso conquistar o leitor. O livro conta com uma escrita leve, calma e fluída, as folhas amarelas e a fonte no tamanho certo ajudam na leitura.

Mais uma vez, recomendo para jovens que estão na escola, ou na universidade, ou para quem quiser ler um livro gostoso e despretensioso que, ainda assim, passa uma mensagem bacana sobre superar e se conhecer.

Até mais ver!

Avaliação:

12 comentários :

  1. Eu lembro desse livro apenas pela capa, nunca gostei dela. Eu o conheci há alguns anos mas não me interessei pela leitura. Vendo a sua resenha eu acho que seja mesmo indicado para quem está na escola e pode ser por isso que eu não tenha me interessado por ele.

    ResponderExcluir
  2. Tem um filme bem parecido com esse enredo, quem sabe eu leria, porque ele parece ser bem divertidinho, ele parece ser um romance mais infanto, quem sabe eu leria futuramente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oie! Já passei por este livro nas lojas, mas ainda não havia me interessado em saber mais sobre ele. Pode ser uma opção futura, porque gosto deste tipo de trama pra relaxar. Muito obrigada pela dica! Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Nossa confesso que esse livro foge completamente do que costumo ler. Infelizmente não sou o público alvo e se por acaso tentasse ler seria pior ainda. Com certeza é uma ótima recomendação para quem está na escola.
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. OOi!
    Confesso que a premissa do livro me deixou um pouca confusa, não chamou muito minha atenção. Porém, gostei de saber que a leitura é leve e fluída. Além disso, parece ser um livro bem divertido. Acho que até leria se surgisse uma oportunidade! Dica anotada. :)
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Lembro que li esse livro, e achei a narrativa da autora bem leve, indicada para o público jovem.
    Uma trama bem despretensiosa que acredito que muitos leitores apreciarão.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ana
    Nunca ame senti muito atraída para ler esse livro, mas fico feliz que tenha gostado. Até que não parece ruim. Gosto de tramas assim que nos deixa com emoção à flor da pele e leves. Ótima dica!

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana! Mesmo a sua resenha sendo positiva e despertando certa curiosidade, não me senti conectada ao livro. Me pareceu como aqueles filmes da sessão da tarde, sabe? Mas vou anotar a dica, quem sabe em outro momento eu leio, né?

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Li esse livro há anos atrás e gostei tanto que li ele todinho numa tarde <3 Foi uma leitura muito boa e tinha tudo haver com minha idade na época. Gostei de saber sua opinião e que tivemos opiniões parecidas sobre o livro.

    ResponderExcluir
  10. Olá Ana!
    Ainda não li esse livro nem o conhecia mais profundamente à exceção da capa, que já tinha chamado minha atenção. Fiquei bem contente que tenha sido uma boa leitura e que é um livro de autodescoberta.
    Tenho absoluta certeza que vou gostar do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana.
    Li esse livro há muitos anos, mas infelizmente não me empolguei tanto assim!
    Talvez por já estar muito longe da adolescência! Rs... Mas fiquei feliz que tenha feito uma leitura melhor que a minha!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  12. Tenho esse livro esquecido na estante... Rs... Acho que na verdade perdi o interesse por ele, já passei da fase retratada faz tempo e, embora eu curta livros mais juvenis, gosto dos que me lembram do que eu vivi, e esse não me lembra nem um pouco. Acho que vai acabar virando presente de alguém que vai aproveitar bem mais a leitura.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^