5 de março de 2019

Séries & Tal: You – NetFlix.

em 5 de março de 2019

14 comentários
Imagem relacionada

Título: You. Canal de Exibição:  Life time.
Produção original: Warner, e a exibição da série no Brasil foi feita pela Netflix. 
Roteiristas: Greg Berlantini e Sera Gamble.
Diretor: Greg Berlantini. 
Estreia: 9 de dezembro de 2018 (EUA), e internacionalmente no dia 26 de dezembro de 2018 pela Netflix.
Número de temporadas: 02. Gênero: Suspense psicológico.
Elenco: Penn Badgley, Elizabeth Lail, Shay Mitchell, Zach Cherry, Luca Padovan, John Stamos, Nicole Kang, Kathryn Gallagher, Ambyr Childers, Victoria Cartagena, Michael Maize, Haru Nef, Daniel Cosgrove e Lou Taylor Pucci.


Oi, pessoal! Hoje eu trouxe a resenha de maneira psicológica sobre a série You, antes de tudo quero esclarecer que não sou psicóloga, apenas uma grande fã dessa ciência que estuda a mente humana e seus enigmas, e me tornei fã justamente por ter tido contato com algumas coisas relacionadas a psicologia organizacional, então tivemos algumas noções do assunto para compreender melhor as pessoas no ambiente de trabalho, o resto aprendi estudando por conta própria.

Achei que seria interessante fazer uma análise mais detalhada da série por que trata-se de um suspense que fez sucesso na Netflix e mexeu com a cabeça da galera, certo?  Essa resenha contém as minhas impressões sobre os personagens e desenrolar dos fatos, talvez apareçam alguns spoilers, mas não é nada que atrapalhe quem ainda não assistiu a série. Vamos lá!

O seriado foi inspirado no best-seller da escritora Caroline Kepnes, e surpreendeu os fãs dos livros porque dosou romantismo, tensão e suspense em uma trama que nos promete nos prender do início ao fim.

A história gira em torno de Joe Goldberg (Penn Badgley), cujo trabalho é gerenciar uma livraria em Nova York, e desde a primeira vez que avistou Guinevere Beck ( Elizabeth Lail), estudante de letras e aspirante a escritora em sua livraria, apaixonou-se perdidamente por ela.

Ele passa a “stalkeá-la” como um louco, esse termo se origina da palavra Stalker que em inglês significa perseguidor. Sendo assim ele procura todas as informações sobre cada passo dado pelo alvo da sua paixão desde as redes sociais, até mesmo passa a segui-la para descobrir tudo que puder sobre ela e sua vida. Com o tempo ele se vê obrigado a eliminar cada um dos que considera um empecilho para a sua felicidade com ela.

Resultado de imagem para you netflix

Joe é quem narra toda a história e tenta nos convencer que no fundo ele é uma boa pessoa, e as circunstâncias o fizeram agir daquela maneira. Em apenas dois dias eu assisti a primeira temporada por que fiquei vidrada com a história e, literalmente, maratonei a série, já que cada episódio era muito bem desenvolvido e sempre me fazia ter curiosidade em saber como seria o desfecho.


Os diálogos são muito bem construídos e a gente acaba se envolvendo com os personagens. Pergunto-me se eu sou a única que foi capaz de criar uma empatia com o Joe apesar de ele ter um claro perfil de psicopata. Será que isso colocaria a minha sanidade à prova? Brincadeiras à parte, não podemos deixar o fato de que a produção aborda uma grande problemática: os relacionamentos amorosos e as obsessões patológicas que se dizem amorosas e justificáveis.

Resultado de imagem para you netflix

E é aí que vários acontecimentos misteriosos surgem durante os episódios, e suscitam diversas perguntas no telespectador, como por exemplo:

  • Quais traumas teriam gerado o comportamento de psicopatia em Joe?
  • Quais são os limites de moralidade que ele tem, se é que ele possui algum?
  • O quão perigoso pode ser não se proteger o suficiente para que nenhum estranho consiga invadir as suas redes sociais, e encontre todas as maneiras de te manipular ao seu bel prazer.
  • O quanto conhecemos o nosso parceiro? Será que é o suficiente? Será que ele é quem realmente diz ser?
  •  E, por fim: o quanto somos dependentes da vida virtual? Por que é mais fácil ostentar uma felicidade nas redes sociais como se nossa vida fosse uma peça teatral?


Para compreendermos um pouco do comportamento do Joe é preciso fazer uma análise sobre o seu passado, e isso está relacionado ao seu ex-chefe e cuidador, o Sr. Mooney, aquele que o acolheu quando ele não tinha mais ninguém no mundo.

O Sr. Mooney é o dono da livraria em que Joe trabalha, foi ele quem o acolheu quando o garoto ficou órfão, logo após um período em que sofreu enquanto esteve no orfanato.

Dizem que somos o resultado do ambiente em que vivemos, então posso dizer que Joe já tinha uma pré-disposição para a psicopatia, mas sua vida conturbada e seus traumas se tornaram gatilhos para que toda inocência e pacificidade de uma criança aos poucos sumisse e desse lugar a alguém que nunca encontrou o seu lugar no mundo, no fundo ele só queria ser amado, porém, infelizmente, nem isso ele conseguiu com o seu “pai adotivo”.

“Eu sei que você tem demônios dentro de você. Eu também os tenho, Joe. É preciso ter disciplina para vencê-los. Por isso sou tão duro com você, e exijo perfeição em seu trabalho. Quero te ensinar um código de conduta, para que não acabe como o seu pai...” – “E quando eu erro, o senhor me tranca aqui para pensar, não é?” – “Faço isso para que aprenda por que eu te amo, garoto.”

O velho o torturava psicologicamente quando o prendia na caixa de vidro que ficava no subsolo da loja, era lá onde ficavam livros antigos, coleções raras que segundo ele eram o modo de disciplinar o menino a ser um excelente vendedor. Ele deveria aprender com os grandes mestres da literatura a ser um homem honrado e esperto.

Joe aprendeu da maneira mais dura que o mundo é realmente muito cruel, e a vida é uma escola em que logo cedo se percebe que apenas sendo forte e estrategista é que se pode sobreviver.

Beck é uma garota vazia por dentro, que tenta preencher isso com festas e vários rapazes com quem costuma sair e que não acredita muito em seu potencial como escritora. Ela tem uma relação conturbada com seu pai e a família que ele construiu, pois não se sente parte daquilo, e lidar com esse sentimento de rejeição sempre foi muito difícil para ela. Vive escondendo a tristeza e a frustração que sente por não ter alcançado o patamar profissional que queria e mascara isso por trás de fotos e posts em suas redes sociais. Ela tenta se encaixar em um mundo completamente diferente da sua realidade, já que suas “amigas” são ricas e ela mora em um apartamento alugado pela faculdade, além disso, é seu pai quem sempre bancou suas contas desde que passou a morar sozinha. E Joe quer provar para ela o seu valor, e que está disposto a fazer qualquer coisa para tê-la apenas para si.

“Você é a garota do interior que foi arrebatada pelo cara que a vê como ela é realmente por dentro. Eu serei o cara que te vê, pois você merece isso depois do fiasco com o Benji”.

Joe acredita que deve ser o protetor de sua amada, aquele cuja missão é impedir que outros a machuquem. Mas ela é ingênua demais para enxergar a maldade das pessoas ao seu redor. A verdade sempre esteve embaixo do seu nariz, porém, ela não conseguia ver a ruindade no coração das suas amigas e do seu quase perfeito namorado.

Cada movimento, cada decisão tomada era planejada com antecedência por Joe, assim como em um jogo de xadrez para que o objetivo final fosse alcançado. As pessoas para ele eram apenas peças do tabuleiro às quais ele derrubava aos poucos até obter o xeque-mate.

Ao mesmo em que costuma agir friamente e de maneira calculista em alguns momentos, não é difícil percebemos que ele vive entre a realidade e seus devaneios. É como se suas fantasias se tornassem reais em alguns instantes, o que só mostra o quanto a sua mente é obscura e perversa.

Joe consegue nos cativar com seu jeito engraçado, inteligente, persuasivo e convincente. Ele é capaz de dissimular tão bem ao ponto de cairmos no seu papo sem que a gente perceba. Um exemplo disso é quando Beck começou a desconfiar dele, então ele prontamente arquitetou um plano aparentemente infalível, e conseguiu algumas provas bem forjadas para que ela continuasse acreditando nele.


Apesar de ele agir planejadamente na maior parte do tempo, ele nos conquista sem querer pela empatia que desenvolveu pelo garoto que era seu vizinho no prédio. Paco é como se fosse uma redenção para Joe. Ele não se conforma que o garoto viva atormentado pelo padrasto violento e viciado que agride sua mulher, e maltrata o menino. Então decide ajudá-lo a se livrar do embuste que Cláudia arrumou, pois ele não seria a figura paterna ideal para dar exemplo ao Paco. Dessa maneira, o garoto consegue despertar um pouco da humanidade que ainda resta lá no fundo da sombria alma de Joe.

Resultado de imagem para you netflix

Beck é um verdadeiro caos em pessoa, também é o ópio de Joe. Por mais que ele tente negar o quanto se sente atraído por ela, e o quanto esse relacionamento pode ser perigoso para ela, ainda assim não consegue fugir disso e se entrega de corpo e alma para essa paixão, mesmo que ela o sugue como um verdadeiro buraco negro.

Joe é obsessivo, possessivo e paranoico, tudo isso faz com que problemas surjam entre eles e se tornem muralhas que os impedem de ficarem juntos. Mortes misteriosas acontecem e isso afeta muito o estado psicológico da Beck, fazendo com que ela duvide que deva levar aquela relação adiante. Ela o afasta e por algum tempo eles permanecem separados, mas poucos meses depois novamente a química, a atração, o vício de um no outro fala mais forte que a razão, logo os dois estão se pegando em qualquer canto como se não houvesse amanhã. É como se um imã os atraísse, sendo assim: como fugir de uma atração magnética?

Joe sente-se conectado com Beck de um jeito que ele nunca conseguiu antes com ninguém, pois ela foi a única que realmente o amou de alguma maneira, ele tem muito medo de perder isso que construiu com ela.

“Eu nunca me senti assim antes, é possível amar as coisas ruins de alguém tanto quanto as boas.

O “buraco negro” de Beck engole Joe aos poucos, até que não sobre mais nenhum resquício de sanidade e moralidade em sua mente. Ele não se importa com as consequências do que faz se ela continuar cuidando do seu coração, e transformando os seus dias antes cinzentos, em dias coloridos e emocionantes, pois era impossível ficar entediado ao lado do furacão Guinevere, ela era pura emoção!

Ele acredita piamente que é o único no mundo capaz de cuidar dela e protegê-la da maneira que precisa, também deseja ser seu porto-seguro para conter a represa que ela tem dentro de si e que se rompe cada vez que está fragilizada emocionalmente. Joe se vê como aquele que consegue compreendê-la por inteira, e assim pode amenizar um pouco da vida caótica dela.

“Beck, você diz que eu tenho um bom coração em algum lugar. Espero que não se importe se eu demorar um pouco procurando por ele”.

E quando a gente acha que sabe como tudo vai terminar, eis que me surpreendo com o final do seriado, pois foi uma reviravolta impressionante que me deixou de queixo caído e profundamente impactada com a história e os temas tratados.

            Além de abordar a psicopatia, também vi que mostraram o assédio sexual sofrido pela Beck por meio do seu professor de faculdade, que a chantageava para ajudá-la com seu mestrado em literatura. A depressão que pude notar bem presente tanto em Beck quanto em Peach. A amiga da Beck se fazia de vítima para chamar a atenção dela, o que só demonstrava o alto grau de carência afetiva que ela tinha, além do fato de que era controladora com toda a vida da Beck, um tipo obsessão também. Ela monitorava tudo que a amiga fazia.

Ninguém podia ser melhor que a Peach Sallinger, o que evidenciou o quanto ela era uma grande narcisista. Fora que ela, provavelmente, também tinha transtorno alimentar, já que possuía um diário de alimentação com cada grama e cada caloria que ingeria. Não é o meu caso, já que quase nem me lembro do que comi, dieta nunca funciona muito bem para mim – risos.

 O suicídio também é mais uma das temáticas discutidas na trama, além de os ciúmes paranoicos, a traição e a vingança, que, aliás, tem um preço muito caro e pode custar a liberdade de alguém.

Se você quer saber de quem foram às mortes misteriosas, e se ao amor quase impossível de Beck e Joe resistirá a todas as provações, então não deixe de conferir a série na Netflix. Eu a recomendo, viu? É sensacional! De tirar o fôlego! Já estou ansiosa pela continuação!

A segunda temporada será lançada em 26 de dezembro de 2019 e promete sanar todas as dúvidas deixadas pelo último episódio dessa temporada. O que será que vai acontecer com Joe? Vamos aguardar para saber!


14 comentários :

  1. Eu não li a obra original e gostei bastante da adaptação. Tanto que estou ansiosa pela continuação. Confesso que me preocupei com a forma que Joe foi visto por algymas pessoas. Ver a história na perspectiva dele, mostra o quanto ele distorce o amor e ignora os gestos abusivos (que ele diz tanto odiar nos homens com quem Beck se relaciona), ele não enxerga que é abusivo.
    Muitas pessoas quiseram que eles ficasse juntos no final e isso me deixou bem assustada. Mesmo com o ator dizendo que aquilo não é normal, muito menos aceitável... Enfim, gostei da sua análise. A primeira temporada foi corrida e tivemos poucas informações sobre Joe, apenas como ele usar a tecnologia a seu favor. espero ter mais do passado dele na proxima temp.

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, pois é, o Joe só enxerga os erros dos outros como se ele fosse perfeito. Eu esperava que ele se redimisse com o tempo, mas isso não iria acontecer de qualquer modo. Bjs

      Excluir
  2. Ola tudo bem? Vi essa série disponível na netflix e fiquei mega curiosa com a história, adorei sua postagem cheia de detalhes que me deram uma visão melhor sobre a adaptação, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, ficamos felizes que tenha gostado da postagem.
      Obrigada♥

      Excluir
  3. Olá, tudo bem? Logo que lançou foi um "bum!" e vi muuuitas pessoas falando bem da série. Ainda não tive a oportunidade de assistir, mas quero muito. Adorei tua dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Eu queria muito ter visto a série, mas ainda não tive tempo. Eu terminei o livro esses dias e gostei muito da leitura, foi muito boa e tô ansiosa pelo segundo livro.
    Dizem que os finais são diferentes né? Vou assistir pra saber
    Adorei sua opinião!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Pela quantidade de recomendações que vejo da série, não vejo a hora de vê-la. Só vejo elogios e quero por mim ver se é isso tudo AAAH. Sua crítica só me deixou mais ansiosa ainda, adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu de verdade tentei ver a série, porém parei no episódio. Não curti a proposta, e sinceramente o ator não me convenceu, não é o gênero de série que eu goste de acompanhar. Sei qual é a reviravolta, e algumas pessoas realmente ficaram impactadas.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Estou com essa série na minha lista, mas confesso que estou morrendo de preguiça de começa-la, e nem sei o porque. Como tenho o livro, acredito que irei iniciar a leitura antes de conferir a série, mas quando isso irá acontecer eu nem tenho ideia, rs.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Essa série é muito bizarra, mas não dá para parar de assistir, né? kkkkk Eu gostei bastante, o final é o esperado, mas ao mesmo tempo me deixou muito triste. Estou curiosa para saber o que vai acontecer com Joe.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Nossa, vou ser bem sincera. Eu tentei ver essa série, mas não consegui continuar, o jogo psicológico me tormentou de tal maneira que estava me deixando angustiada. Acredito que isso esteja relacionamento a um romance toxico que vivi e deixaram marcas para uma vida inteira. Não cheguei nem na marte das mortes, mas eu odeio Joe e juro que não sei se um dia dou uma nova chance a essa série.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, puxa sinto muito por isso, pois um relacionamento abusivo é bem doloroso mesmo, eu entendo. Eu também já abandonei uma série uma vez. Nem todo mundo consegue ver até o fim séries desse tipo com jogos psicológicos como você disse, mas espero que possa superar isso que te aconteceu e siga em frente, que isso te faça ainda mais forte a cada dia, seja uma cicatriz de dias tristes apenas, mas que com o tempo não doa mais como antes. Bjs

      Excluir
  10. Gente, eu acho que sou a única pessoa que ainda não leu essa série, mas aaaah, não chamou a minha atenção acredita? O que me assunta é que mesmo não tendo visto a série ouvi falar sobre o que se trata, e me assusta a quantidade de gente que se "apaixona" pelo personagem, defende suas atitudes né? As pessoas não enxergam relacionamentos abusivos, atitudes controladoras e doentias, até ser tarde demais... /:

    Ana|Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu devorei essa série, e confesso que tive uma relação de amor e ódio com o Joe, mas é impossível aceitar as barbaridades que ele comete. E o fato de a série girar em torno de livros, foi um fato que me fez apreciar bastante a história!
    Ansiosa pela segunda temporada *---*

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO