28 de março de 2019

Resenha: Sexo sem amor? – Vi Keeland.

em 28 de março de 2019

14 comentários
Título: Sexo sem amor?
Autora: Vi Keeland.
Editora: Universo dos Livros.
Gênero: Erótico, ficção, literatura estrangeira, romance.
Ano: 2019. Páginas: 416.
Idioma: Português.
ISBN-13: 9788550303987.
ISBN-10: 8550303984.
Encontre no Skoob.
Compre aqui.

Sinopse:  De Vi Keeland, autora best-seller do The New York Times, mais uma história irreverente, sexy e emocionante que vai aquecer ainda mais os seus desejos…

Hunter e Nat se conheceram em uma festa de casamento – ele entre os convidados do noivo, e ela, da noiva. A atração era intensa e mútua, mas Nat, depois de seu último e desastroso relacionamento, havia prometido não mais se interessar por homens charmosos, convencidos e lindos de morrer.

Até que, certa noite, Hunter aparece na casa da mãe dela durante uma reunião familiar. Ele iria trabalhar durante oito semanas na cidade em que Natalia morava e, então, propôs que passassem esse período transando até não poder mais.

Oito semanas de sexo maravilhoso sem compromisso?
O que ela teria a perder?
“Nada”, pensou. “É só sexo, não amor.”
Mas será que isso vai dar certo?




Olá, galerinha!! Como estão?

Vamos esquentar um pouco o clima por aqui? Que tal saber o que achei do novo livro de uma das minhas autoras preferidas?

Venham! "Bora" mergulhar juntos no mundo do "Sexo sem amor"!

Mais um livro da Vi Keeland no Brasil, vocês acham mesmo que eu não iria lê-lo o quanto antes? A minha paixãozinha pela autora existe devido a forma com a qual ela escreve suas histórias. Elas são o exemplar perfeito de chick-lit, pois são histórias simples, divertidas, fluídas e com uma dose bem interessante de patifaria no meio.

"Sexo sem amor?" é um livro que nos trás todas essas características da autora, porém, confesso que pelo nome, achava que a obra inteira fosse cheia de cenas eróticas e, por incrível que parece, me surpreendi por as coisas não serem bem assim. Outro fato que me chama a atenção em todos os seus enredos, é a questão de não serem histórias vazias baseadas no sexo. Eles possuem conteúdo e esse geralmente é composto de histórias de amor capazes de nos emocionar e até mesmo de nos apaixonar.

Nat é a protagonista dessa história. É uma mulher de 28 anos, psicóloga comportamental, divorciada e que cuida da filha de seu ex-marido que atualmente está preso. Essa jovem, por conta de tudo que passou, não consegue mais confiar nos homens ao ponto de entrar em um novo relacionamento, por isso, está há quase dois anos sem sexo. 

Por outro lado, conhecemos Hunter, um arquiteto bem sucedido, lindo de morrer, determinado e que sabe muito bem o que quer e o que não quer em sua vida. E, com toda a certeza do mundo, relacionamento sério é uma das coisas que estão banidas do seu dicionário.

Nat e Hunter se conhecem no casamento dos melhores amigos de ambos. Eles eram padrinhos dessa cerimônia e a atração entre os dois foi instantânea e evidente, porém, os dois possuem uma personalidade muito forte e um jeito muito diferente de lidar com ela. Enquanto Hunter queria se entregar ao desejo e satisfazê-lo, Nat sabia que isso seria o fim para ela e fugia de todas as formas.

Os encontros entre eles se tornaram esporádicos, uma vez que moravam em estados diferentes e não tinham o contato um do outro. No entanto, o que acontece quando em um jantar de domingo, Hunter se torna o convidado de honra da mãe de Nat e a mesma descobre que ele vai ficar em sua cidade por dois meses?

Como resistir e a essa tentação? Ainda mais depois de ouvir a proposta que se resumia a dois meses de sexo sem amor? Isso é possível mesmo?



Confesso para vocês que já perdi as contas de quantos livros da Vi Keeland já li, para terem ideia, só esse ano, esse é o terceiro! Mas cada história me conquista ao seu modo e acredito que nenhuma delas teve o poder de me emocionar como esse livro conseguiu. 

Isso ocorreu pelo fato de que ele não se trata de um amor instantâneo e sem sentido, mas sim de uma construção. Vemos duas pessoas destruídas de maneiras diferentes, por motivos diferentes, que não sabem que de certa forma estavam perdidas, até que finalmente permitem-se viver o que promete ser a maior aventura de suas vidas.

Nat é uma mulher forte, guerreira, ao mesmo tempo encantadora e insegura de si. Tudo o que ela mais deseja é cuidar com sucesso de sua enteada e morre de medo de fracassar nisso e em sua profissão, de tal modo que a questão de relacionamentos é algo totalmente ilusório em sua vida. Sim, ela quer fazer sexo e se distrair, mas não quer ter um homem de fato em sua vida, para não correr o risco de se machucar, como o seu ex-marido a machucou. Ela foge de Hunter como o diabo foge da cruz, mas é impossível ficar imune as coisas que ele faz e a atração que ele exerce sobre ela.

Já Hunter é o homem mais auto-confiante que conheci, ele chega até a ser irritante em alguns momentos, não que isso seja ruim, essa é a graça do personagem, no entanto, pelo amor Deus! Todavia, ao mesmo tempo, é a pessoa mais divertida, pervertida e companheira que teremos no livro. Desde o primeiro instante em que conheceu Nat ficou muito nítido para nós o que de fato aconteceu com ele, principalmente por todos os esforços que fez para finalmente conseguir ficar com ela. Entretanto, a vida não foi nem um pouco generosa com ele e seu medo de se relacionar é bem real e forte. Em um determinado momento da obra, o leitor tende a ficar com muita raiva de Hunter, mas quando a verdade que há por trás de todas as suas atitudes aparece, queremos lhe pegar no colo e acalentá-lo, pois não é fácil carregar o que ele carrega consigo.

E essa é a graça da história!

Na maioria dos livros de romance, o medo de se relacionar é oriundo de relações anteriores que não deram certo, porém, nesse livro, o receio é real e até doloroso em determinados casos.

Como disse, imaginava que teríamos uma dose cavalar de erotismo nesse livro, contudo, levando em consideração tudo o que eu disse sobre a história, as cena de sexo, muito bem escritas e explícitas em alguns momentos, só acontecem a partir de um pouco mais da metade do livro para o final. Porém, as provocações e as insinuações estão ali desde o início para nos divertir.

Desde o primeiro momento a química entre o o possível casal é gigante e entre eles ocorrem vários diálogos para lá de divertidos, quanto alguns papos mais sérios e determinantes.

A presença dos personagens coadjuvantes é de extrema importância na obra e todos eles de alguma forma nos trazem algum ensinamento e boas risadas. 

Acredito que já disse tudo o que precisava sobre a escrita da Vi, mas vale ressaltar que nesse livro temos uma enxurrada de palavras um pouco mais baixas, por assim dizer, se é que me entendem. 

No mais, o livro é narrado em primeira pessoa, em grande parte do enredo pelo ponto de vista da própria Nat, porém, entre os capítulos há alguns narrados pelo Hunter para nos mostrar o que houve em seu passado e, posteriormente, parte do presente também é narrado por ele.

A capa segue o modelo da internacional e tenho que dizer que ela não me chamou em nada a atenção, entretanto, lembrem-se que não devemos julgar um livro pela capa! Como li em formato e-book não posso falar muito da edição, mas fico feliz em dizer que nessa obra a revisão foi muito bem feita, sendo assim, não encontrei nenhum erro de ortografia, tradução ou digitação, coisa que tem sido uma das minhas maiores críticas quanto as obras da editora recentemente.

Em suma, tenho a plena consciência de que sou uma pessoa totalmente imparcial quando se trata dos livros da Vi Keeland, mas de qualquer forma, continuo indicando suas obras como se não houvesse amanhã! Sendo assim, se você, leitor, gosta de um bom romance que ao mesmo tempo lhe emocionará e vai lhe tirar umas boas risadas, leia esse livro!

Classificação:

14 comentários :

  1. Poxa, fiquei muito feliz que a leitura te agradou.
    Esse tipo de livro ainda não é pra mim, mas tô tentando achar pelo menos uma sinopse que me agrade pra que poder ler algo e tentar formar uma opinião na base do "eu li e minha opinião é essa..." sabe?!
    Adorei o post!

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adoro a escrita da Vi Keeland e esse livro está na minha lista de leituras, só preciso de tempo pra conseguir encaixar na meta.
    Pelo visto esse romance é bem envolvente e com escrita ágil. Tenho certeza que o casal vai me agradar.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Não conheço a escrita da autora. mas só em saber que esse o terceiro livro dela que você lê que já fiquei curiosa e nessa história isso se deve ao casal protagonista que parecem ser cativantes a seus modos. Agora eu preciso ler só para descobrir a verdade por trás das atitudes doe Hunter. Um bom romance que entra para minha lista de desejos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Esse não é o tipo de livro que costumo ler, mas para quem gosta deve ser, sem dúvidas, uma leitura maravilhosa! Adorei tua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  5. Hello, gata.
    Então, eu não sei não... mas tenho impressão que essas propostas nunca são do jeito que tem que ser. hahahaa Essas combinações nos fins das contas, é um tiro pela culatra.
    Que bom que é fã da autora e que tem se agradado das leituras que tem feito.
    Eu já sou mais do sangue, do suspense, das buscas policiais e das pessoas más! hahahaa
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá May, tudo bem? Li esse livro tem um tempinho porque também sou apaixonada demais pela autora! Eu adorei a história e a maneira como os personagens se portaram, achei que a autora amadureceu um pouquinho a escrita dela, mas sem perder sua essência, o que é muito bom! Adorei sua resenha e concordo com tudo. <3

    ResponderExcluir
  7. Uma coisa que eu aprendi é que a Vi sempre nos surpreende, não é mesmo? Eu fico besta, porque cada livro que eu leio dela, mais eu me apaixono. E quando ela se junta com a Penelope Ward então?! Nossa! Enfim, largando um pouco da tietagem, devo dizer que eu já amei a premissa da história e pude sentir a empolgação que teve com esse livro. Ou seja, a dica está super anotada e eu espero conseguir ler em breve!

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Amei a sua resenha!!!
    Eu não conhecia o livro ainda e adorei poder ver a sua opinião sobre a leitura, fiquei muito curiosa, adoro o gênero e acho que posso gostar do livro também.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu só li dois livros da autora até hoje, acredita? O primeiro eu achei bem mediano, confesso, mas o segundo eu amei. Esse eu admito que a capa também não chamou minha atenção, mas parece ser uma leitura deliciosa e divertida. Só acho que o mocinho iria me irritar bastante, mas ainda assim estou curiosa para ler.
    Adorei sua resenha e anotei a dica para ver se eu me encanto de vez pela escrita da autora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. parabéns pela resenha.
    Eu não conhecia o livro, mesmo porque não costumo ler nada do genero, adorei os detalhes e fiquei ate curiosa para entrar nesse mundo
    dicaa super anotada aqui para quando tiver um tempinho

    ResponderExcluir
  11. Eu estou querendo esse livro desde o lançamento, tenho lido muitos comentários bacanas sobre ele. Esta na minha lista de desejados, quero muito lerem breve ♥️♥️♥️

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem? Que bom que gostou da leitura, mas esta não tem nada a ver comigo, talvez tivesse se eu ainda fosse adolescente, hoje tenho preferido outros tipos de histórias. Não vejo essa história como inovadora, já que muitos NAs seguem esse roteiro, acho que todo mundo já tá bem acostumado com histórias de sexo sem amor. Não é algo que eu leria, mas deve ser uma dica que encanta muitas amantes desse tipo de livro :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Histórias em que o amor é uma construção acabam ganhando mais o leitor e motivando a leitura. Me parece um bom livro de entretenimento para dias de ressaca literária.

    ResponderExcluir
  14. achoo bacana a construção da obra, me soa clichê e não to nessa vibe mas tem epocas que amo e leio um bom hot <3

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO