Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

20 de abril de 2015

[RESENHA] "Stolen Raptada: Carta Ao Meu Sequestrador."


Stolen


  Antes de mais nada, você precisa saber o que é a Síndrome de Estocolmo: "(Stockholmssyndromet em sueco) é um estado psicológico particularmente desenvolvido por algumas pessoas que são vítimas de sequestro. A síndrome se desenvolve a partir de tentativas da vítima de se identificar com o seu raptor, ou de conquistar a simpatia do sequestrador. Pode ser também chamado assim uma série de doenças psicológicas aleatórias. "

  Dito isso, eu posso sentar no divã de um psicólogo para comentar sobre esse livro. Como não tenho um, vocês serão os meus ouvintes sobre esse livro que me deu uma ressaca literária de meses e, até hoje, eu não sei responder se gostei ou não, e se é bom ou não!



  Da autora Lucy Christopher, Stolen começa de forma previsível se você ler a sinopse. A gente já sabe que a mocinha, Gemma, será sequestrada por Ty, esse que já vinha observando a mocinha durante anos até o momento do crime se concretizar. Mas por qual motivo ele escolhe Gemma? Gemma está viajando com os pais e durante uma escala para Bangkok, a mocinha se afasta deles para comprar um café. Sabe aquela primícia que nossos pais nos ensinavam quando éramos pequenos? De não falar com estranhos? Nossa mocinha não prestou muito atenção nessa pequena dica! Ela permite que os olhos azuis encantadores de Ty a hipnotizem e ela resolve deixar o belo moço lhe pagar o café. E pronto! Ty a arrasta, drogada e sem ajuda nenhuma, do aeroporto para algum ponto da Austrália. E nesse cenário, ele lhe proporciona tudo que é possível, com a única exceção de que ela não sairá mais dali. Que louco!

  Nesse ponto da história, Gemma e Ty estão no meio do nada e a gente no qual será o próximo passo de ambos e o limite deles também! Assim como a mocinha, percebemos que o vilão (ou mocinho, não sei) sabe muito de sua vida ao longo dos anos. Ele descreve cenas e situações em que ela viveu, assim como se mostra muito íntimo do relacionamento dela com os pais. Porém, Ty não é nenhum mocinho, vamos deixar isso bem claro. Eu sei disso! Mas os atos dele, os momentos de extremo cuidado com Gemma, me deixaram a beira de um colapso nervoso. Lucy escreve com tanta maestria que é impossível não criar um vínculo por ele.

  A forma adotada na escrita também ajuda. O livro é uma carta pessoal de Gemma para Ty, logo após o fim do sequestro da mocinha. A gente vai vendo os momentos em que ele começa a quebrar emocionalmente a Gemma e o momento em que a mesma começa a amar (?) o seu algoz! É surreal! A autora nos coloca em uma montanha russa de emoções. Você pega o livro e não consegue mais largar.

   Confesso que o final deixou a desejar. Uma pena, mesmo! Foi tudo muito corrido e eu fiquei procurando por páginas escondidas, ou por páginas perdidas pela internet. Ainda mexe com a minha mente e eu ainda não aceito a forma como foi conduzido!

   A autora vai, ao mesmo tempo em que desenvolve a síndrome na Gemma, ela o faz com o próprio leitor. Cheio de mistérios e sem mais personagens para nos apegarmos, não sabemos se amamos ou odiamos o Ty! Eu passei por momentos de pura afeição por ele, cheguei a torcer para que o romance finalmente acontecesse... e me senti doente por isso!

   Então, levante já daí e pegue Stolen para ler. Eu não te garanto que você vá amar, mas garanto que 'odiei' não vai ser o sentimento final. A leitura dessa 'carta' é mais que recomendada, mas os sentimentos finais... serão extremamente conflitantes!



Sinopse oficial : Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções. Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. É aí que os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues.

8 comentários :

  1. Meu Deus, fiquei apaixonada por esse livro só de ler a resenha. A autora pegou um tema muito complexo e desenvolveu um enredo que, aparentemente, é maravilhoso. Mesmo que o Ty não seja um mocinho, ele ocupa os dois papeis na história, e isso me deixou muito instigada!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu acho a proposta desse livro super bacana e interessante, é diferente e trata de um assunto pouco abordado na literatura. Gostei!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bianca.

    Já tinha esse livro em meus desejados. Gosto muitos desses thriller psicológicos e com certeza depois da sua resenha irei conferir Stolen. Adoro quando a gente torce por algo que é errado, entende. Espero não demorar muito a ler. Adorei a resenha.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR

    ResponderExcluir
  4. Oláá
    Nossa, eu adorei a premissa e a ideia do livro, pois gosto muito de temas assim mais forte que envolvem psicologia, como não conhecia antes? Eu adorei sua resenha e com toda certeza vou procurar mais sobre a leitura.
    Ótima resenha.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá Bianca, tudo bem?
    Não conhecia o livro e quero pra ontem!
    A remissa é diferente dos livros que já li e me deixou muito curiosa. Como assim se apaixonar pelo sequestrador?! Que louco, que horror!
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  6. Ola tudo bem, me interessei pela história do livro, mesmo com o final não tão legal, mas eu assiti um filme desse gênero e fiquei impressionada! Ótima resenha!
    Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que livro forte! Não o conhecia, mas agora quero muito ler. Eu li um pouco sobre a síndrome de Estocolmo, quando aquele caso famoso, da menina que ficou sequestrada durante anos, estourou. Olhando do lado de fora, sempre dizemos que o cara é doente, e que só uma perturbação mental tão grande, quanto a causada por um sequestro, pode levar a vítima a sentir essa necessidade de afinidade. Então por isso quero ler o livro, pelo fato da autora escrever tão bem a ponto de bagunçar a percepção dos próprios leitores.
    E acho que eu também teria uma baita ressaca depois
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Esse livro me desperta muita curiosidade, deve ser uma leitura bem pesada, fiquei com a impressão de uma história ligada a síndrome de Estocolmo e me lembrou um conto gótico, muito bonito que eu lí há um tempo atrás. Fico curiosa, sem dúvidas.
    Beijos

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^