Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

28 de julho de 2017

Resenha: Sonhos — Nefilins #02 — Mari Scotti.

Título: Sonhos.
Série: Nefilins.
Livro: 02.
Autora: Mari Scotti.
ISBN: B016MQLTKK.
Ano: 2015. Páginas: 362.
Idioma: Português.
Editora: Independente.
Gênero: Fantasia, Romance, Suspense e Mistério.
Categoria: Literatura Brasileira.
Adicione ao Skoob.
Compre: aqui.
Cortesia / Autora parceira LT 2017.
Sinopse: A vida que Suzanna conhecia ficou para trás e suas escolhas terão consequências desastrosas sobre seu futuro. Um julgamento foi preparado para condenar sua alma Nefilin e nele será revelada a verdadeira face do mal. Estará o anjo disposto a abdicar de sua posição, de sua alma pura, apenas para salvá-la?

Quanta confusão, quanto rolo, quanta “treta”, e em que situação Suzanna se meteu, heim? Quando realizamos escolhas erradas, ainda que através de uma manipulação, arcamos com as consequências de nossos atos, certo? Certo. Portanto, imaginem quando se está em meio a anjos, anjos caídos e demônios? É, Suzanna está sendo julgada por ter escolhido o lado negro da força.

Mas, será que seu coração é assim tão obscuro? Será que seus avós tem algo a ver com isso tudo? Quem é realmente seu aliado: Pierre ou Pietro? Quem está verdadeiramente do lado do bem e quem está do lado do mal? Como ela pode ser condenada ou absolvida se mal entende o que está acontecendo? Essas são diversas questões que esse livro vai nos responder, bem aos poucos - maldade da autora - haha.

Para quem leu a minha resenha de Insônia, sabe que eu disse que terminamos a leitura sem confiar em nenhum dos personagens, e nesse livro vamos descobrir em quem confiar, será? Pois bem, descubra lendo!

O enredo se desenvolve no Brasil, no céu e no inferno. As descrições da autora sobre céu e inferno nos fazem imaginá-los claramente, gostei bastante disso. Pierre me irrita e muito, Pietro é o cretino de sempre e ele tem meu coração de fã. Suzanna vem melhorando um pouco, todavia, as vezes, é lenta e isso me irrita, céus!  Só que quando a gente percebe que a autora criou uma personagem que tem de escolher um lado, que vai fazer a diferença entre o equilíbrio e a destruição, e quando entendemos que ela está explorando a inocência, a personagem se encaixa perfeitamente no contexto.

Existe uma evolução gradativa nesse volume, todos estão em posições difíceis. Suzanna tem de amadurecer na marra, mesmo que ela leve um tempo considerável para isso, o que faz total sentido, afinal, quando a vida muda do dia para noite sem lhe dar tempo para se preparar, a gente leva um tempo para se adaptar. Confesso que, ela até que lida muito bem com cada novidade pela qual vem passando, seja ela boa ou ruim.

Não posso contar muito sobre o livro porque não quero tirar a graça de lê-lo para quem optar por, então vou me focar em minha opinião.

Esse volume é uma transição para o final, e a autora o trabalhou bem. Confesso que fui desenvolvendo algumas teorias desde o primeiro volume, e quando cheguei ao final da leitura... Eita lasqueira!!! Eu estava certa, ainda que duvidasse daquela possibilidade, a considerei, e... Eu quero saber o que Pierre tem a dizer, portanto, vou imediatamente começar a leitura de Despertar.

Com os personagens um pouco mais maduros, tendo de resistir aos desejos e ao amor, Mari nos apresenta anjos tão humanos quanto nós, e acho que essa sacada da autora foi perfeita: Se nos dizem que somos a imagem e semelhança de Deus, por que é que os anjos não deveriam ser falhos?

Levantando questionamentos levemente, ainda que sem explorar de fato uma religião, o que é ótimo e transforma essa leitura em um livro para toda e qualquer pessoa, independente de religião, Mari nos leva por uma fantasia urbana muito gostosa de se acompanhar.

Bom, gente, o que posso dizer? Uma leitura leve, sem grandes pretensões mas que nos faz refletir sobre escolhas e certo e errado, que tem algumas frases das quais não esqueceremos e que vale a pena conferir. Esse, dos três volumes da série, foi um pouco mais moroso no começo, todavia, logo engrenamos na leitura. Gostei bastante. E, como disse anteriormente, tem um final que nos leva a querer devorar o terceiro volume muito rápido.

Novos personagens são inseridos, e eles nos cativam e nos deixam curiosos. Anjos, tão falhos e humanos que nos encantam e nos apaixonamos por eles. Seres humanos que tem um poder do qual desconhecem: Acreditar. Anjos caídos e demônios que temos vontade de estapear.



Sobre a edição, novamente não posso falar muito. Li essa trilogia na versão digital, em e-book, que recebi como cortesia da autora, nossa parceira, Mari Scotti, através da Amazon. Encontrei alguns erros de digitação, mas nada que vá atrapalhar a leitura. Vale lembrar que a trilogia Nefilins é um lançamento independente, da autora, na versão digital. A capa segue o padrão do primeiro volume, é bonita, e combina com o enredo apresentado, assim como o título vem a fazer todo o sentido.

A verdade é que tudo depende de nós e de nossas escolhas. Recomendo a leitura para quem curte histórias de bem e mal, de anjos e demônios, de escolhas que podem mudar o mundo. Para quem curte uma fantasia urbana leve mas que trás uma boa mensagem. Para quem busca um livro de leitura rápida, sem apelações, é um ótima pedida!

[Quotes]
"Não pense em dois rapazes lindos brigando pelo meu coração, pois a realidade não é tão romântica assim, o problema é que eles são anjos — um caído e um não —, que querem me fazer escolher entre o céu e o inferno."

Ele nunca tentava entender o que estava falando, tirando suas conclusões precipitadas sobre qualquer atitude minha.

"O problema é que, toda vez que abro a boca, uma enxurrada de imagens, com cenas contraditórias à minha tentativa heroica de salvar um anjo, são projetadas em uma tela que mais parece uma nuvem em 3D."

"— Tome cuidado. Às vezes, os nossos sentimentos nos confundem em relação,às pessoas, Suzanna."

Nos vemos em Despertar!
Classificação:


Confira as demais resenhas da trilogia clicando nos títulos abaixo:
2. Sonhos.
3. Despertar.

11 comentários :

  1. Anaaaaa, adorei sua resenha (como sempre!)! Nossa, você me fez sentir saudade dessa história. Realmente, tentei usar um tema pesado (escolhas x religião), mas de um jeito leve e fico feliz em ter conseguido, ao ser ver, fazer isso. E, meu Deus, obrigada por entender a Suzanna, essa é a parte que mais reclamam, porque o povo esquece que ela foi superprotegida e só tem dezoito anos kkkk. Obrigada!
    Espero que não fique frustrada com o que o Arthur tem a dizer (ou com a demora com que ele diz kkk). Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  2. Pela capa, eu jamais imaginaria que fosse algo nesse sentido.
    Aliás, todo livro que eu vejo um homem bonito assim, eu já imagino logo uma história hot com o bonitão sendo rico e dando emprego pra mocinha, tirando a roupa dela e blá blá blá... Esses clichês comuns que a gente vê em vááááários livros new adult. kkkk
    Eu conheço a autora só pelo nome, nunca li nada dela, mas esse livro despertou meu interesse, sim!
    Aliás, literatura nacional é algo que independente do meu gosto literário, eu sempre vou torcer à favor.
    Curti demais os quotes e sua forma de fazer a resenha.
    Beijinhos!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adoro a escrita da Mari, mas li apenas os livros de época que ela escreveu. Tenho curiosidade de ler essa série, pois parece agregar muito ao leitor, sabe? Gostei do seu último parágrafo, adoro obras que passam essa sensação.
    Sua resenha está incrível e espero ter a oportunidade de ler esse livro muito em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Ana, tudo bem?
    Dos livros que a Mari lançou só não li ainda esta trilogia e me pergunto porque haha. Eu curti demais a sua resenha e fiquei extremamente curiosa sobre o enredo até porque adoro histórias com anjos e demônios. Sua resenha ficou maravilhosa. Xero!

    ResponderExcluir
  5. Oi!

    Já ouvi falar da autora, mas não conhecia a trilogia e adoro a temática com anjos e nefilins. Talvez por ser uma escrita independente não conhecia, mas mesmo com a protagonista sendo um pouco, digamos, parada e tendo que escolher um lado que vai pesar na balança, achei tudo parecido com Fallen. Entretanto, mesmo com essas características me senti cativada. Obrigada pela dica. Beijos@

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana, tudo bem?

    Sempre vejo as pessoas elogiando bastante a autora, então fico muito curiosa para ler suas obras. Este livro tem um enredo que faz muito o meu estilo, então de cara já conquistou meu coração. Já gostei do fato da personagem ter que amadurecer de um volume para o outro, isto é algo bem importante. Com certeza já quero ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ualllllllllllllllllllllll!!!

    Que capa é essa??? Que homem é esse?? Que livro é esse ??? Sem respostas e com muitos suspiros rsrs ..

    Não preciso dizer que ja esta na lista dos mais que desejados né ?

    Parabens pela resenha, simplesmente adorei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oieee
    Primeiro não conhecia a obra e nem sabia que tinha uma serie sobre, quero muito ler essas obras por conta da temática.
    Adorei a capa tbm.
    Irei dar uma olhada nos outros da serie.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Ahhhhh eu sou louca para ler os livros da Mari, tenho dois aqui, mas ainda não tipo para ler. Gostei da resenha, vou colocar esse livro dela na minha lista.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana!
    Parabéns pela resenha!
    Tenho visto muitos comentários positivos dessa série e estou com muito vontade de ler, e essa sua resenha incrível só aumentou minha vontade. E capa linda é essa?Só ela dá vontade de levar o livro pra casa.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana, sua linda, tudo bem?
    Eu gosto muito dessa sensação de insegurança por não saber quem é ou não confiável, sempre fico nervosa e criando mil teorias. Eu já conheço a narrativa da autora e sei do seu talento, pro isso não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^