Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

6 de julho de 2017

Resenha: O Mais Desejado dos Highlanders – Maya Banks.

Título: O Mais Desejado dos Highlanders.
Uma mulher conformada em viver nas sombras mostra o verdadeiro significado do amor a um guerreiro sedutor.
Trilogia: Montgomery e Armstrong.
Livro: 02.
Autora: Maya Banks.
ISBN: B01LYL5TTH.
Ano: 2016. Páginas: 400.
Idioma: Português.
Editora: Universo dos Livros.
Gênero: Romance de época, Ficção, Literatura Estrangeira, Romance.
Adicione ao Skoob.
Compre: aqui.
Cortesia - Editora parceira LT 2017.

Sinopse: Genevieve McInnis está presa no castelo McHugh, no cativeiro de um líder cruel que tem grande prazer em mantê-la distante de qualquer outro homem. Mas, quando Bowen Montgomery invade os portões em uma missão de guerra, Genevieve redescobre a vontade de viver. A sensualidade robusta de Bowen atiça nela uma sensação profunda que anseia por ser prolongada mediante carícias pacientes e gentis. Algo quente, louco e tentador. Bowen toma conta do castelo de seu inimigo, despreparado para a misteriosa e reclusa mulher que captura seu coração. Ele está encantado com sua determinação feroz, sua beleza incomum e sua força silenciosa e infalível. Contudo, para cortejá-la, será necessário mais do que a habilidade de um sedutor experiente. Ele descobre que amar Genevieve significa devolver a liberdade que lhe foi roubada, mesmo isso que signifique perdê-la para sempre.


Ah, que bom que a Universo dos Livros já tinha enviado para nós esse livro quando findei a leitura de Seduzida por um Guerreiro escocês, porque confesso que não queria sair desse universo e para falar a verdade desejava ter em mãos o terceiro volume para permanecer nele. Obrigada, UDL!!!

Para quem conferiu a resenha do primeiro volume da trilogia Montgomery e Armstrong, sabe que adorei a escrita da Maya e a história que nos proporcionou. Confesso que ao término do primeiro livro fiquei me perguntando quem era aquela moça encapuzada que guiou Graeme até a sua amada Eveline que tinha sido sequestrada. O que uma moça que parecia ser uma boa pessoa – afinal, estendeu as mãos ao Laird que mataria o seu Laird – fazia toda coberta de preto naquele Clã horrível? É o que descobrimos nesse volume.

O Mais Desejado dos Highlanders é uma continuação direta do primeiro volume, as duas histórias estão entrelaçadas e através dos olhos de Genevieve e Bowen vamos desvendando os segredos ocultos que veem do primeiro livro. Por isso recomendo que leiam na sequencia correta.

Bowen é tão incrível! E não estou falando apenas de sua aparência, mas principalmente de seu coração. Desbocado, fala o que pensa, é lindo de causar inveja, sedutor ao extremo, um cara de pau e ainda assim... er... meio cavalheiro, digamos assim – risos. Ele tem um coração incrível.

Genevieve é uma personagem muito forte, uma guerreira nata, que tinha tudo para deixar sua alma ser destruída, todavia, o tipo de pessoa que não se entrega e que joga com o que a vida lhe dá, ainda assim, buscando proteger as pessoas por algum motivo que ela não entende, mas, para minha pessoa, é por ser quem ela é, simples assim. Uma dama que passou pelas piores coisas que uma mulher jamais deveria passar. Dona de um espírito forte, uma personalidade especial, ela é decidida e apesar de tudo que lhe foi imposto e a única forma que encontrou para se livrar da vida que estava levando – a qual ela não escolheu – Genevieve só precisa entender que ela é uma vítima e que não merece o tratamento que lhe é destinado.

Um homem que só curtia a vida no que dizia respeito às mulheres e que não pensou que estaria a caminho de encontrar a metade de sua alma que vagava pelo mundo, que estava disposto a cumprir as ordens de seu irmão sendo o laird (homem que coordena e é dono das terras de um clã, que se preocupa em prover tudo o que seu povo precisar, que é um líder) do clã McHugh.

O Clã McHugh, com Ian morto – o algoz de Eveline e também de Genevieve – e tendo o laird desse clã, pai do infeliz morto, fugido, agora, com Graeme – o irmão de Bowen – reclamando as terras para si – para que no futuro uma possível filha que ele venha a ter tenha suas próprias terras e jamais dependa de um marido – Bowen se vê em meio a um povo hostil e difícil de lidar. Eles não são bons em nada, apenas em apontar os dedos e apedrejar aqueles que julgam inferiores, e Genevieve está nessa lista, ela é maltratada por praticamente todos no clã, tendo apenas Talie como uma aliada, e ainda assim, quando os Montgomerys e os Armstrongs invadem e tomam o local ela busca defender e proteger aquele povo que só a hostiliza, humilha e maltrata. Quando a pessoa é boa, ela é, e isso é um fato indiscutível. 

O tempo vai passando, Bowen, seu irmão mais novo, os dois irmãos Armstrongs que estão lhes ajudando – e os laços vão se fortalecendo entre esses dois clãs que outrora eram inimigos – vão descobrindo que as coisas são piores dentro daquele clã do que se pensava. Bowen e seu irmão T. descobrem um segredo e o mantém, um que pode fazer a jovem dama que carrega a dor do mundo no corpo ser renegada ainda mais, ser expulsa e quem sabe... morta.

Mas, até onde estamos dispostos a ir quando nossa vida está em perigo? Quão ardilosa é realmente uma mulher que só tinha uma chance para escapar dos estupros ao qual era submetida? Do cárcere em que foi enfiada, sendo que sua família acreditava que ela estava morta há um ano? Não posso vê-la como ardilosa, só posso torcer para que ela consiga encontrar paz novamente um dia, e um lugar seguro e protegido para viver, desejar que ela jamais passe por aquelas coisas novamente, seja ela quem for, e tenha feito o que for para se libertar.

Em meio a um ataque e traições, Bowen se vê em uma posição muito difícil: Lealdade x Coração.

Genevieve só quer ir para uma abadia, um local onde ela acredita que estará segura, e lá se esconder até ter seus dias ceifados e sua vida terrena chegar ao fim. Ela não pode se dar ao luxo de querer voltar para casa e derramar sobre a sua família a vergonha em que ela se transformou.

Os McHugh são muito maldosos, não sei, de verdade, como Genevieve está viva ainda. Não consigo conceber que mulheres podem ser tão cruéis com uma mulher e tratá-la como se fosse uma meretriz – que caso ela fosse, ninguém tinha o direito de tratá-la como faziam –, em todo caso, é inconcebível que todos sabendo a realidade, que ela era uma prisioneira, que sofria abusos de todos os tipos, e ainda assim, condenarem-na. Mas, por que mesmo que me choco se nos dias atuais, bem distantes da época em que se passa a história, as vitimas de estupro “pedem para ser estupradas e são culpadas quando acontece”, não é mesmo? Horrível! Confesso que eu tinha vontade de adentrar o livro e dar na cara de cada pessoa que a destratava, céus!

Enfim, em meio a segredos revelados e não tão revelados assim – descubram lendo –, Maya vai abordando esse tema dos abusos sexuais e psicológicos e nos mostrando o quanto o ser humano pode ser cruel, que ao invés de ajudar, piora as cosias para quem já está sofrendo e muito, ela nos dá um verdadeiro tapa na cara com luva de veludo. Não se apavore, você pode ler o livro, porque apesar da temática pesada a autora não esfrega na nossa cara nenhuma cena dessa crueldade, ela é apenas mencionada, um pouco debatida – entre linhas  e nos faz refletir.

Vamos do amor ao ódio, da dó à revolta, da vontade de matar alguns personagens a de colocar outros no colo. Uma avalanche de sentimentos são despertados, e apesar da rapidez do livro, Maya me conquistou com esse romance de época que foge completamente dos padrões aos quais estamos acostumados. Ela não explora os grandes bailes, a realeza, o amor “purinho”, ela explora um universo escondido em meio a grande beleza da época. Um romance de época que poderia ser bem contemporâneo devido a sua temática.

Maya pega bem leve em descrições de cenários da época, o seu real foco é em mostrar como funcionavam os clãs e a história dos personagens, é um pouco mais para as épocas medievais. Apesar do “romance romântico” – digamos assim – o livro vai muito além e vale muito a pena ler e refletir sobre esse tema do abuso. E, ah, céus: como eu amo mocinhas fortes que vingam sua própria honra!

Eu quero falar mais, muito mais, mas... não posso, portanto: Leiam! Leiam e vejam com seus próprios olhos o que essa história tem para nos oferecer, acredito que, independente de ser apaixonado por romance de época ou não, que esse livro pode conquistar você. O final é lindo, e o amor de uma família verdadeira é algo a se aplaudir de pé. Para saber o desfecho desse povo todo? Leia! E que venha o próximo casal, porque eu creio que virá a história de Talie (não tenho certeza, mas creio que sim).

A edição segue o padrão do primeiro livro, entretanto, a capa dessa vez combina com as características da protagonista e isso me agradou ainda mais. Infelizmente a revisão pecou novamente, no entanto, nada que vá realmente atrapalhar a leitura. As folhas são amareladas e de boa gramatura, as fontes tem um tamanho muito confortável e unindo tudo isso a escrita da autora você devora o livro com muita facilidade.

Recomendo para todos que gostam de romances de época que fogem um pouco do que estamos acostumados, que são profundos e que trazem uma história forte. Recomendo para quem se interessar pela premissa, e fico a disposição para falar sobre a história com quem tiver lido. 

São livros como esse, que vão muito além do romance, que fazem a gente olhar para a vida com um novo olhar que se tornam especiais. 


[Quotes]
Quanto mais ela poderia aguentar? Seu rosto, seu corpo, sua alma tinham sido roubados dela. Nada mais era seu. Ela se tornou outra pessoa, Genevieve McInnis morrera, e em seu lugar uma mulher que Genevieve mal conhecia.
Não vou ser insultada. Não vou esperar o destino pender sobre a minha cabeça como um machado prestes a cair. Se tivesse alguma decência, não iria me fazer sofrer assim.
Senhor, não conhece Genevieve. Não pode esperar saber tudo o que ela sofreu. Não havia vida em seus olhos. Nenhuma esperança. Nada além de morte e desespero, e é uma visão que espero nunca ver novamente.

Ambos carregavam cicatrizes. Ambos eram sobreviventes. Estas eram marcas a serem carregadas com a cabeça erguida.

Classificação:

É isso, e até a próxima!!!



Confira as demais resenhas da trilogia clicando nos títulos abaixo:

2.      O Mais Desejado dos Highlanders.
3.      Highlanders para sempre (ainda não lançado no Brasil).

19 comentários :

  1. Ola
    Irei conferir sua resenha do primeiro livro. Confesso que ainda não tinha ouvido falar dessa série, mas fiquei bem curiosa diante de seus comentários serem tão positivos. Por ser uma continuação direta, eu não compreendi muito bem a respeito, mas desde já quero conferir logo o primeiro volume, acho que irei gostar, sem contar que amo esse desenvolvimento. Adorei os quotes e fiquei encantada por essa capa!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Definitivamente os escoceses entram na morda. Vem vários lançamentos por ai com esse homens maravilhosos daquelas bandas por aí.
    Já conheço a escrita da Banks e ela é maravilhosa mesmo, nos vicia completamente na história.
    Ainda não tive a oportunidade de ler essa série, mas tenho muita curiosidade, até agora nenhum comentário negativo sobre ele. Adorei a sua frase fechando a resenha, me deixou mais curiosa ainda para conhecer a história e o que podemos tirar dela para nossas próprias vidas.

    Bjs.
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  3. São tantos romances de época que vejo por aí, mas ainda não tive a oportunidade de ler muitos, mas fiquei curiosa por esse, já que você disse que tem uma pega diferente dos outros, e quero saber como a autora consegue fugir do clichê!
    Espero poder ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada da autora e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por esta serie. Acho que vou adorar, do primeiro volume ao ultimo!!! Espero poder fazer isso em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem?
    Não havia lido nada sobre, mas Highlanders são minha fraqueza -OUTLANDER- <3 <3 <3
    Como é a resenha do segundo livro, fiquei meio perdida sem saber quem são os personagens propriamente citados, mas amei saber que é um universo que te prende nele. Quero ler!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?

    Já ouvi falar bastante dos livros da autora mas até hoje não li nada. Fico feliz que você tenha gostado muito do livro mas hoje vou deixar essa diga passar, não muito esse estilo.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Fico me perguntando porque tamanha fixação pelos homens escoceses. Ultimamente vejo muitas obras voltadas para esse tipo de nacionalidade. Talvez se deva ao fato de serem, em sua maioria, incrivelmente ruivos, lindos, musculosos... Enfim, não sei! hahaha.. Só sei que eu não conhecia essa série, mas creio que tenha ouvido falar dela. Mas não é algo que desperta meu interesse momento, mas de qualquer forma, obrigada pela dica!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  8. Oie...
    Adorei a resenha...
    Ainda não conhecia a obra, mas, pelo que pude perceber é uma obra que tem tudo para me agradar! Gostei bastante dos elementos que você mostrou e pretendo ler em breve...
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Olá Ana,
    Sempre vejo a Paola falando bem desse livro, mas nunca tinha lido nenhuma resenha, sabe? Gostei muito das suas impressões e fiquei intrigada com essa questão do segredo revelado e não revelado. Essa alternância entre sentimentos me encantou de verdade.
    Vou anotar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Ahhhh eu preciso muito ler esse livro. Tenho certeza que vou ficar presa nesse universo também <3 fico feliz que tenha gostado do livro. Eu gosto de romance de época, então definitivamente vou aceitar a sua dica ❤️

    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Deu para conferir que é um livro super bem escrito
    Adorei os quotes escolhidos e a capa está maravilhosa
    Embora não seja um gênero que eu esteja acostumada a ler, achei de verdade bastante interessante.
    Suas colocações sobre a história foram muito interessantes.
    Parabéns pela resenha tão bem escrita!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  12. Eu parei de ler sua resenha no meio do caminho pq em certo momento você falou "com Ian morto" e eu pensei... opa, se morreu tava vivo... e o primeiro livro da trilogia está na minha TBR. Então nem sei se é spoiler, mas, na falta de aviso, não arrisco. Rss

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Apesar da sua resenha maravilhosa, infelizmente não é um livro que eu leria. Nem a capa nem a sinopse me interessaram. Mas fico feliz que a tenha agradado e continue agradando.

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  14. Ah!
    quero tanto ler esses livros da Maya e grande parte desse desejo eu devo as suas resenhas super empolgadas, é verdade que eu já pensava em fazer essas leituras em algum momento, já que curto bastante essa ambientação e tramas compostas por guerreiros escoceses, mas depois de ler suas considerações, nessa e em outra resenha eu fiquei extremamente desejosa desses livros e os quero para o mais breve possível.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Eu morro de vontade de ler algo da Maya, porque dizem que ela é rainha nesse gênero.
    E lendo sua resenha deu pra perceber que esse livro é muito mais do que um romance de época, os temas abordados, a intensidade emocional presente na história e principalmente o funcionamento dos clas... Tudo parece incrível demais.
    Com certeza é um livro que eu vou amar ler

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Sempre tive grande curiosidade em relação aos livros da Maya Banks, mas até hoje não surgiu a oportunidade de ler nada dela, infelizmente. Estou bem curiosa em relação a essa nova série dela e apesar de amar romances de épocas e ter lido comentários muitos positivos sobre essa série, ainda demorará um pouco para que conhecer essa história.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Esse não [e u, tipo de leitura que eu faria, na verdade eu nunca li nada dessa uatora e nem desse gênero, sempre acabo achando tudo bem clichê, mas até via a Andrea Bistafa elogiando bastante esse aí, acho que está na hora de eu conehecer algo do tipo.

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Esse gênero não me agrada muito, então acho que não faria a leitura, mas vale ressaltar que sua resenha está ótima, e acho que os fãs do gênero irão adorar conhecer essa história.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  19. Amo romances de época e quero muito ler essa série. Os escoceses tem dado fundo para histórias das mais diversas e essa série é uma delas.Gostei muito da resenha. A capa está maravilhosa.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^