Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

25 de julho de 2017

Resenha: Amor em Istambul – Shay Nuran.

Título: Amor em Istambul.
Autora: Shay Nuran.
Série: Trilogia Erdogan.
Livro: 01.
Editora: Planeta Literário.
Gênero: Romance.
Página: 586. 
Ano: 2016.
Idioma: Português.
ISBN: B01EBHNGE.
Compre: aqui.
Adicione ao Skoob.

Sinopse: Murat e Ayla viviam em pé de guerra. Como seu tutor, Murat era o responsável por sua vida, tentava controlá-la em tudo que fazia e ela odiava isso. Ayla queria ser livre para fazer suas escolhas, viver da forma que almejava, mas Murat tinha uma obrigação com sua família e não iria deixar a rebeldia da prima estragar sua imagem perante todos. Essa guerra parecia estar distante de terminar até que Murat se vê completamente apaixonado por Ayla. Ele já não aguentava mais esconder o desejo que o consumia, mas em sua família relacionamentos consanguíneos eram proibidos. Murat tinha prometido ao avô cuidar da prima e não deixar que nenhum homem a tocasse. Mas como iria cumprir essa promessa se ele mesmo representava um risco iminente? A cada dia Ayla estava mais irresistível e sua recusa o estimulava ainda mais. Logo ele teria que se decidir entre viver um grande amor ou honrar sua família!


Essa história é uma das melhores que já li, ela é intrigante e conta sobre uma família tradicional, mas, diferente de todas. A história é pessoal e íntima. O mais velho da família é o patriarca, é sábio e todos o obedecem. Uma família onde os deveres e obrigações são leis, e se alguma regra for quebrada existe o perigo de ser expulso e excluído da família e confesso que isso conseguiu chamar minha atenção do começo ao fim.

Vamos lá, espero vocês entendam um pouco do que estou escrevendo, o resto deixo para vocês lerem – risos.

Murat é o primo mais velho, sua responsabilidade era a de cuidar dos mais novos. Ele era centrado nas tradições e costumes, direto em suas atitudes, sério e rígido. Mas, sua prima Ayla sempre o tirava do sério com suas peraltices.

Ayla era uma garota sonhadora, sem malicias, todavia, sua ânsia em conseguir liberdade de qualquer modo, a qualquer custo, a deixava egoísta, e ela agia, mesmo que tivesse que passar por cima de seu primo Murat. Em suas atitudes não pensava duas vezes em colocar seus primos em perigo, que muitas vezes eram castigados por causa dela.

Como tradição manda, Murat era o tutor de Ayla, e como era difícil para ele essa tarefa, ela chamava muita atenção por ser bela, simpática e alegre, os garotos ficavam em cima e Murat fazia marcação cerrada, ele não gostava daquilo.

As brigas eram constantes, Murat não entendia seus ciúmes, também como não conseguia delatar Ayla ao patriarca Mustafá – seu avô –, pois tinha muito trabalho com ela, entretanto, tinha medo de que ele a punisse.

Ayla, por sua vez, sempre aprontando e deixando Murat tão bravo que ele vivia pressionando-a a fazer a coisa certa, mas ela era geniosa e tramava contra ele – era um pé de guerra sem fim –. Com os desentendimentos e por morarem na mesma casa, com o fato de que se viam toda hora, Murat estava tão envolvido que acabou apaixonando por Ayla. Porém... isso não podia acontecer, não em sua família. Primos consanguíneos não podiam ter um relacionamento e muito menos casar, assim era a lei!

Não aguentando mais, Murat não tinha como solucionar seu problema, estava cada vez mais difícil ficar perto de Ayla, portanto o mocinho resolveu conversar com o patriarca da família, contou sobre seu amor por sua prima, apesar de ser repreendido, isso não mudaria os seus sentimentos, seu amor por ela não ia passar.

“Murat, a união entre primos foi proibida em nossa família há muito tempo pelo meu bisavô, que era católico. Apesar de a sua religião não proibir essa prática, a união nunca foi bem vista entre os seus. Abrir mão disso é abrir mão das regras e tradições da família.”

Como Murat era um homem honrado, resolveu afastar-se de tudo e de todos. – Suspirei, gente... Esse homem não existe!

Ayla não sabia o que estava acontecendo, apenas o fato de que Murat havia sumido. Ele não atendia o telefone e não respondia suas mensagens, ninguém contava para ela para onde ele foi. Ayla entrou em desespero, estava em conflito, ela não entendia seus sentimentos, trocaria sua liberdade pela volta de Murat, mas de uma coisa ela tinha certeza: amava-o.

Depois de algumas umas semanas, Murat volta para participar de um casamento na família, e lá encontra Ayla – Nossa, foi o tipo de encontro de tirar o fôlego! –, os dois, naquele momento, perceberam que não poderiam mais viver um sem o outro.

Contra todas as tradições, Ayla e Murat foram morar juntos, isso parecia à coisa mais certa a se fazer, pois não conseguiam viver separados. Porém, no entanto, todavia... foi aí que começou as intrigas, as para valer! Um membro da família muito próximo estava tramando pelas costas dos dois – um lobo em pele de cordeiro.

Ayla e Murat lutaram muito contra as situações que colocavam a prova seu amor, mas tudo estava dando errado: brigas, ciúmes – que sofrimento. Quando finalmente venceram essa batalha, veio à última cartada do inimigo para separa-los, e? Eu não estava aguentando mais! Preciso ressaltar que o desfecho é interessante. Eles descobriram a armação, mas o estrago já havia sido feito...

“Você me ensinou a ouvir meu coração, Ayla, a cofiar no que ele diz. Agora preciso que se lembre disso e ouça o seu. Você sabe que eu seria incapaz de te trair. Eu te amo demais.”

Pessoal, vou deixar vocês curiosos: Por tudo que passaram, será que o amor é maior que a tradição familiar? Do que as intrigas? Do que as cicatrizes que estão carregando? Quem era o lobo do mal na vida deles? Qual o desfecho final dessa história instigante e viciante?

Os personagens são bem desenvolvidos, o enredo é narrado na terceira pessoa. Não notei erros ortográficos, e a autora tem uma escrita leve e gostosa. O livro trás um pequeno dicionário de termos sobre alguns nomes em turco que eles utilizam durante a historia, é bem legal! A capa é linda e nos apresenta o cenário da cidade de fundo. Não posso falar muito sobre edição, por ter lido a versão em e-book da Amazon.

Shay Nuran evidenciou bem as tradições familiares, dando destaque ao convívio, respeito e honra, o que mais salta aos olhos do leitor é o amor entre eles. A autora explorou um pouco Istambul, onde a história se passa, na Turquia, nos apresentando suas maravilhas.

Shay Nuran é brasileira, atualmente mora em Recife com seus pais, ela é pedagoga e turismóloga. Esse é o terceiro livro que escreve e eu adorei!

Fica dica! Leiam, para saber o que realmente acontece no final, final feliz ou não, é uma história deliciosa. Viagem junto com os protagonistas nesta história emocionante e esperem... Pois vem mais por aí! Vem mais da família Erdogan!

Até a próxima, pessoal!

Classificação:



10 comentários :

  1. Oi.

    Eu lembro de uma série com o mesmo nome que era postada no Wattpad, mas não sei se é a mesma. Enfim... Adorei poder conferir suas impressões sovre o livro. Assim que der eu passo na Amazon e baixo para ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se é a mesma, mas sei que vale a pena ler, é emocionante e inspirador, espero que leia depois nos conte!!! Bjs

      Excluir
  2. Olá!

    Uma brasileira falando sobre os fortes costumes turcos é uma tarefa árdua e tanto! Não o conhecia, mas parece ser interessante. Já li um livro escrito por uma turca e era bonito, vamos ver se esse é assim também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kamila, quando comecei a ler fiquei em dúvidas de algumas coisas, mas a Shay não deixou nada para trás, o livro é perfeito!!! Bjs

      Excluir
  3. Olá Cris, tudo bem???

    Super legal uma brasileira contar uma história de costumes completamente diferente: Turcos... Nunca tinha lido nada semelhante. A sua resenha foi bem inspiradora e parece que eles tem uma energia muito forte. Esse negócio de regras familiares, quebra qualquer um ainda mais quando tem um sentimento muito forte e alguém querendo quebrar isso. Que bom que curtiu a leitura. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana, o livro é inspirador a família tem suas desavenças, mas o amor os ligam!!!, Bjs

      Excluir
  4. Nunca ouvi falar dessa autora, mas achei mega bacana. É diferente, como disse Diana, costumes diferentes, turcos. Vou procurar salvar na minha lista de livros a serem comprados e tentar ler em breve, sua resenha ficou ótima e bem instigante!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Thais, foi inspirador ler, espero que goste, depois me conte!!! Bjs

      Excluir
  5. Olá Cris,
    Pelo que conheço desse estilo de livro, sinto que o amor vai vencer tudo, mas acho interessante ler para ver como vai acontecer, sabe? Fiquei intrigada para entender melhor essa tradição familiar.
    Vou ter que anotar a dica, pois sua resenha me deixou muuuito curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Bruna, algumas coisas me deixou inervantes kkkkk, mas vc acaba entendendo o outro lado como família!!! Bjs

      Excluir

Agradecemos por comentar! ^_^