Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

21 de maio de 2016

[Filmes & Tal] O Regresso.

Título: O Regresso.
Lançamento: 4 de fevereiro de 2016.
Duração: 2 horas e 36 minutos.
Dirigido por: Alejandro González Iñárritu.
Roteirizado por: Mark L. Smith e Alejandro González Iñárritu.
Autor da obra original: Michael Punke.
Gênero: Faroeste, Aventura.
Nacionalidade: EUA.
Produção: Anonymous Content e New Regency Pictures.
Distribuição: Fox Filmes.
Trilha sonora: Ryuichi Sakamoto.
Classificação: Não recomendado para menores de 16 anos.
Elenco: Leonardo DiCaprio, Tom Hardy, Domhnall Gleeson, Will Poulter, Paul Anderson, Kristoffer Joner, Brendan Fletcher, Lukas Haas; entre outros.

Sinopse:
1822. Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) parte para o oeste americano disposto a ganhar dinheiro caçando. Atacado por um urso, fica seriamente ferido e é abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald (Tom Hardy), que ainda rouba seus pertences. Entretanto, mesmo com toda adversidade, Glass consegue sobreviver e inicia uma árdua jornada em busca de vingança. 
 

Olá, tudo bem com vocês? Espero que sim!
Bom, hoje vou falar sobre "O Regresso"  o filme, claro  risos.
Assisti a esse filme na última semana, antes dele sair do cinema. Demorei pra falar dele? Sim, demorei, mas antes tarde do que nunca. Por isso, vamos lá?!

Para quem não sabe, O Regresso foi adaptado a partir de um livro, mas não posso fazer comparações entre filme x livro por não ter lido-o, sendo assim, vou me ater apenas ao filme.

De imediato, posso dizer que, o filme é apenas... bom. Não é um filme que vai te enlouquecer e te fazer querer voltar ao cinema para assistir, não, não é (ao menos pra mim). Todavia, o filme conta com uma história tensa e de certo modo, tocante. Como a sinopse apresenta, a história se passa no oeste americano em uma determinada época e as coisas não eram fáceis. Hugh Glass é o nosso personagem principal e... Meu Deus! Ok, vamos falar de Hugh Glass!

Hugh Glass: Um personagem inacreditável! É assim que o descrevo. Acontece tanta, tanta coisa na vida desse homem que, de certo modo, fica difícil acreditar na sua sobrevivência e não falo pela questão do ataque do urso (não é spoiler)  no qual, convenhamos, já era para ele ter morrido. Mas ok, vamos lá, é ficção! Prosseguindo...
É meio que surreal e até causa uma sensação de sobrenatural a forma com que este homem sobrevive e ele passa por muitas coisas  ainda debilitado  depois do ataque. Coisas que, fazem você questionar a sanidade do autor (ou do diretor? risos) de querer contar uma história 100% de um humano sobrevivendo a situações inacreditáveis e quando falo inacreditável, é porque o autor abusou demais da minha aceitação. Não, não tem como ele ter sobrevivido a determinadas coisas sendo que seu corpo estava carregando muitos fardos  incluindo uma infecção que estava fazendo seu corpo apodrecer. Certo, aparece um carinha lá e faz um "milagrinho" e aí... pronto!. Meu Deus, respira, Ana! É ficção!

Quanto ao nosso vilão, ele é, de fato, demoníaco. O homem é cruel e só pensa em seus benefícios próprios, desde o momento em que se dispõe a ficar para trás junto a Hugh, o filho adotivo de Hugh e mais um companheiro – até o desfecho do filme. Não existe compaixão, misericórdia e o que quer mais que possa ser considerado um ponto para que ele fizesse algo de bom, o personagem John comete atos terríveis e julga-se livre das consequências. Mas... a vida as vezes reserva surpresas, meio que, meio não, cabe totalmente aqui, aquele ditado que diz: Aqui se faz, aqui se paga. 
E é dessa forma que o passado bem recente retorna para fazer a vida de John o inferno que ele merece (Sério, gente, ele merece!) que seja.

O filme trata-se de uma vingança inicialmente, mas não consigo vê-lo bem desta forma, em momento algum. Pra mim, o filme trata-se de amor e superação, o tempo todo! Todas as forças que Hugh tem e o que ele faz pois tem que superar e assim poder seguir em frente. A maioria das pessoas teria desistido antes de sequer pensar em tentar sobreviver depois do ataque destruidor do urso, mas ele sobrevive e com forças tiradas Deus sabe lá de onde, ele sobrevive, recupera-se e vai cobrar a conta a quem lhe deve, porque o monstro  que um dia fora chamado de companheiro de caça  tirou-lhe a única coisa que ele possuía.

Estou me prolongando demais, portanto, vou me ater a minha opinião. Como vocês podem notar no que já descrevi acima, o filme conta com acontecimentos que te fazem se perguntar: "Como?", "Oi?", "Agora ele morre!?", "Não morreu?", "Oxi, esse cara é humano, é?", "Ah, ele é parente do super homem, tirem a kriptonita de perto, ele vai ficar bem e tudo vai ser explicado, só pode! #SQÑ". Enfim, é nesse nível. E isso, confesso, me deixou bem incomodada. Histórias precisam de reviravoltas, histórias dramáticas como essa, principalmente. Mas... meu bem, tudo tem limites para contar uma história de um humano. Aí você vai me dizer que existem casos reais de sobrevivência que nos deixam de queixo caído. Sim, eu sei que tem, mas eu realmente tive certa dificuldade para lidar com tanto morre não morre desse filme, na minha opinião, abusaram um pouco demais desse subterfúgio na história.

Agora, falando de outras coisas: Amei o cenário do filme, muito bem construído. As interpretações, indiscutíveis. As vestimentas foram perfeitas, condizentes com a época, com caçadores e com o que eles faziam pra sobreviver. O Regresso é um filme bem visceral, bem doloroso e triste, por fim. Hugh é um personagem que em determinadas partes do filme, torci até para que ele morresse mesmo, para que seu sofrimento, tanto emocional quanto físico, cessassem. Ele é um cara bom, ainda que não tenha dó dos animais os caçando, ele é um cara bom. Temos determinadas situações no filme em que ele foi, pra mim, um herói. O enredo aborda temas bem doloridos, como saquearem vilas indígenas, estupros, sequestros e escravidão sexual destas mulheres que são levadas e também fala de um tipo de traição, daqueles que eram para estar ao seu lado, mas fazem o contrário ou omitem a verdade por algum motivo.

Leonardo DiCaprio realmente mereceu o prêmio do Oscar 2016 de melhor ator com este filme, apesar de o filme ter sido apenas bom  pra mim  ele me foi uma grata surpresa. Nada de beleza nesse filme, nada de o mocinho lindo e sedutor ou o personagem que apesar da história, ainda é belo e a beleza do autor se destaca. Em O Regresso, toda a emoção, tudo o que Leonardo passou com intensidade para os telespectadores ao interpretar Hugh, foi puramente, talento! Era inevitável que ele ganhasse, finalmente, o Oscar, foi merecido!

Bom, é isso. Apesar do filme trazer a mensagem importante de que, a vingança não é tudo e que a justiça da vida é a que mais importa, ainda assim, o filme foi para a listinha de três estrelas aqui no LT.

[Assista ao trailer]

Até a próxima!


7 comentários :

  1. Olá... tudo bem??
    Bom eu não assisti o filme e por amar o Di Caprio, eu acredito que ainda venha assistir... mas não sei quando, pois foi o primeiro filme que ele fez que eu não tive a menor vontade de assistir, principalmente pelos pontos que você levantou... só que o Leo é o Leo e mesmo com toda a pressão dele ganhar o Oscar e acredito que muito merecido, principalmente pelos seus últimos trabalhos... eu vou assistir, para prestigiá-lo... Xero!

    ResponderExcluir
  2. Oi, não sabia que esse filme é adaptação de um filme, sabe?
    Estou com ele aqui em casa já a alguns dias, mas ainda não tive tempo pra assistir.
    Vou te falar que tem filme que é meio ridículo, tem tanta cena surreal que nos perguntamos como aquilo é possível. Já aconteceu varias vezes comigo, e estou vendo que esse vai ser desse tipo. Mas temos que lembrar que tudo é ficção ne kkkkk
    Enfim, quero muito assistir, já que foi parar no Oscar ne?!
    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. Olá ainda não consegui assistir essa adaptação. Desde o lançamento só vejo elogios ao filme e principalmente ao trabalho do Di Caprio, fiquei bastante feliz por ele ter conseguido ganhar seu tão sonhado Oscar, pois gosto muito de suas interpretações. Pretendo conferir em breve, mesmo se tratando de um enredo que não faz lá meu tipo e confesso que pretendo assistir mais pelo ator que pelo enredo em si.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu estou louca para assistir esse filme, pelos motivos citados no seu texto. A história de superação, a crueldade humana, todo o contexto, acho isso transforma ele em um bom filme. A atuação do Di Caprio (amor platônico da adolescência) deve ter sido incrível, sim sou fã rsrsrs Gostei da sua avaliação, belo texto, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Aninha, sou fã do DiCaprio lindo, mas ainda não vi esses filme, nem li o livro que o originou, mas gosto de filmes com superação, esse morre não morre também me deixaria um pouco irritada acho.
    Porém eu quero assistir para admirar o trabalho(beleza) do meu Romeu eterno!

    Afinal foi o filme que deu o tão esperado Oscar para meu muso, então mesmo sendo bom vale a pena!
    Beijos adorei suas impressões sobre o filme, próximo Oscar globo, chame a Ana e esqueça a glória!
    Kkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ana
    Nunca é tarde para trazer a resenha do filme ou livro rsrs
    Eu não li o livro e nem vi o filme, na verdade nem sabia que existia o livro rsrs
    Lendo a sua resenha, não sei se ia ter condições de assistir, não aguentaria passar por todas essas situações. Sofro demais.
    Bom saber que mesmo o filme sendo bom para você, o autor "Léo" mereceu o Oscar.
    Gostei bastante das suas impressões
    beijosss

    ResponderExcluir
  7. Nem fazia ideia q era adaptação de um livro :O
    curti tua resenha, e acho q to me enrolando pra assistir por esse mesmo motivo, vou ficar incomodada com todo esse estilo 007/missão impossível, sei lá n sou mto adepta tb kkkkkkkk

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^