Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

23 de junho de 2015

Resenha: "Os Demônios de Deus."


Título: "Os Demônios de Deus."
Série - Livro: 01.
ISBN-13: 9788537009451.
ISBN-10: 8537009458.
Autora: Alexander Mackenzie.
Ano: 2015.
Páginas: 366.
Idioma: Português.
Editora: Madras.
Selo: Madras Teen.


Sinopse:
Alegando sofrer de crises de solidão, Deus irá finalmente falar após anos de silêncio. E ele não poderia ter escolhido melhor pessoa para isso: o Dr. R. Mazal. No consultório em British Columbia, Canadá, um labirinto de verdades é desmoronado. À medida que a terapia segue, a vida do psicólogo entra em completa derrocada, além de estar, sem saber, no centro de uma batalha de forças além da compreensão humana. As revelações de Deus confirmam o darwinismo e rebatem as leituras completamente equivocadas sobre o livre-arbítrio. As confissões divinas não deixam de mergulhar nos mais intrincados mistérios judaicos, trazendo à luz o que foi escondido. No entanto, o enigmático Frederic Burrhus parece ter versões bem diferentes... Aquilo era apenas a ponta do iceberg! Numa caçada frenética por respostas, o Dr. Mazal entra no centro de uma conspiração sobrenatural. Mesmo amada pelo marido, Petra o trai e esconde um segredo de todos sobre seu passado. A filha, Jane, parecia ser a maior armadilha para o império do anticristo, mas em contrapartida, era também a grande arma secreta de Deus. Para fazer o plano do Soberano prevalecer, a misteriosa família Cohen faz de tudo para que o Dr. Mazal e Jane fiquem nas mãos do inimigo. Nem sempre quem nos apunhala é de fato nosso inimigo. Deus também tem suas artimanhas? “Os demônios de Deus” é a série de suspense mais controversa dos últimos anos!


"O acaso é uma armadilha do destino."

"Os Demônios de Deus", é o primeiro volume de uma série que a nossa editora parceira Madras lança através do Selo Madras Teen (para conhecê-la clique aqui). O selo é voltado para a literatura fantástica e acreditem, esse livro tem na medida exata ingredientes que mexem com os leitores independente de idade. Seja qual for a sua faixa etária, ele vai te deixar desconfortável e mesmo assim, você vai querer lê-lo para saber o que de fato, o autor está fazendo, o que ele pretende? Rá, com toda a certeza a maior proposta desse primeiro volume é o desafio de fazer com que você consiga seguir a leitura, mesmo diante das barreiras naturais que o seu subconsciente vai impor.

“...As pessoas preferem apenas uma imagem construída ou idealizada de si. Viver de realidade pura e fundamental não é tarefa para raça humana.”

É um livro contraditório, que vai fazer a sua mente fervilhar, que mexe com suas convicções e que, ainda que seja uma ficção, mexe com seu eu. A leitura digladia com o que você acredita, com as suas bases, com você. Sim, você sabe que é mera ficção, mas a sua mente involuntariamente se questiona: "Será?"

"Amar não é querer possuir o outro para si. Amar é 'amar apesar de'. Amar apesar das diferenças, dos choques e das decisões contrárias."

O nome da obra chama a atenção, "Os Demônios de Deus", é o título perfeito para o enredo criado por Alexandre Mackenzie, professor de filosofia. O autor e estudioso, utilizou-se de seu conhecimento acadêmico para enriquecer essa obra e deu super certo!

A premissa basicamente gira ao entorno da eterna guerra entre o bem e o mal, o certo e o errado. O que é de fato e ou que não é. Quem realmente pode determinar as respostas corretas para estas questões? Mas quem pode ter certeza que a guerra é deles mesmo? A maior batalha, em verdade, está no nosso interior, nos nossos medos pessoais e na forma com que os transformamos em nossos demônios e monstros reais, os quais, temos de encarar ao decorrer de nossas vidas. Mas, a forma com que Alexandre nos apresenta essa "guerra", essa batalha, é inusitada e diferente. Será que Lúcifer é quem pensamos ser? E Deus, quem ele realmente é? E nós, humanos, o que fazemos de fato na terra e o que realmente somos? Essas e outras questões são levantadas e abordadas pelo autor com maestria, ainda que de forma fictícia. A divagação pós leitura é inevitável, os seus questionamentos sobre o que virá no próximo título dessa saga é natural e você se vê diante de vários dilemas para aceitar e seguir a leitura. A leitura desse livro é um desafio como já disse anteriormente.

"Ainda que o gosto do fel seja amargo, proporciona experiência e conhecimento. Apesar de o mel ter mais valor pelo doce sabor, aprender pela dor é sempre a melhor escolha! - complementou Deus."

Os personagens são diferentes, não é o tipo de leitura que você vá se apegar a algum personagem e ou que vai te fazer querer mais e mais. Na verdade, é uma leitura que bate de frente com todos os seus conceitos de religião, do que você acredita e se você não ler de mente realmente aberta, é possível que não vá apreciar e ou, chegar ao final da leitura. Ainda assim, posso afirmar que o livro é ótimo e a leitura de fácil compreensão.

Acompanhamos em maior parte, o livro sobre o ponto de vista do Dr. Rodrigo Mazal. Um psicólogo e escritor extremamente bem sucedido, suas obras são best-sellers. O Dr., tem um dom natural e incrível para decifrar a alma e comportamentos humanos fazendo facilmente com que, seus pacientes se encarem sem máscaras, que realmente sejam capazes de vê-los como verdadeiramente são e trabalhar a aceitação do ser neles mesmos. Bom filho, bom neto, esposo fiel, pai "adotivo" dedicado, um profissional extremamente bem sucedido, renomado/reconhecido por onde passa e um homem dos mais desejados dentre as mulheres; com um casamento falido, Rodrigo, recebe a visita de Deus e na terapia onde não se sabe quem é o paciente e quem é o Doutor, é onde tudo começa; e Lúcifer, recebe o mesmo direito, o tempo que passou com um, ele passará com o outro e isso, não é um alivio, é na verdade, parte do grande pesadelo em que se transformará a vida do Dr. Mazal. Com Deus e o Diabo em seu "divã", o que esperar disto? Em quem acreditar? E porque Rodrigo? Anjo, humano ou demônio? O que realmente há por trás disso tudo?

"Temem a fantasia criada e acreditam, ainda que parcialmente. Vivemos a irrealidade, de fato. O cérebro não sabe diferenciar o que é real do que é ficção!"

Bom, o livro me tirou totalmente da minha zona de conforto.
Primeiro: porque ele aborda de forma fictícia a religião e apresenta um material real dentre a ficção - com uma visão diferente.
Segundo: porque o autor passeia e brinca lindamente com todas as suas crenças; a imaginação do Alexandre é extraordinária!
Terceiro: porque a relação pai/filha é algo que para mim é sagrado, primordial e no que não se pode tocar (sim, sou a filhinha do Papai e a relação Pai e Filha é sagrada para mim, intocável, indiscutível e é incabível - para mim - que seja vista de forma distorcida, não importa se os laços são de sangue ou não) e o autor brinca até mesmo com esses laços, ainda que Rodrigo seja pai "adotivo" e não biológico de Jane - a filha-, ele é pai dela e confesso que me incomodou um pouco a visão tanto do Pai, quanto da filha em determinados momentos um sobre o outro. Me incomodou o interesse sexual apresentado (que para mim, Pai algum e filha alguma que tenha bases reais de família e a concepção de Pai e filhos amorosos teria um pelo outro - ou de mães para com filhos) entre os dois personagens e principalmente alguns detalhes do fim do livro. É surreal demais para mim! Ainda que tenha criado Jane a partir de certa idade da vida dela, Rodrigo, não é Pai biológico da menina e sim seu padrasto, mas, ele a trata como se fosse sua filha de verdade e por isso, senti-me ainda mais incomodada.

Tirando isso, o livro é sensacional!

"Toda pessoa carece de um padrão, um modelo. É necessário um referencial anterior para que se siga ou rompa com ele. Sem isso um ser humano sente-se isolado. Preso em um outro lugar que não sabe quem é e qual sua função. A existência de algo diferente é a base do pensamento humano. Só assim cria-se o vínculo de aproximação ou repulsa."

A proposta é bem trabalhada e se você mantiver a sua mente aberta e lembrar-se o tempo todo de que, o que você está lendo é um conto ficcional, você vai gostar da leitura!

Como um excelente filósofo, Alexandre, passeia dentre as linhas que escreve, nos leva a refletir, levanta questionamentos que não são confortáveis, porém, feitos de forma natural e quando você nota, está tão envolvido na leitura e nas reflexões dos personagens que não consegue largar o livro.

"Eu tive coragem de ousar e arriscar-me. Minha queda foi circunstancial. Toda decisão é uma escolha. Toda escolha, uma renúncia... Uma perda."

É engraçado, porque, o livro te desafia e ao mesmo tempo, deixa uma sensação de que você está rodando em círculos e que, tudo que é apresentado não te levará a uma conclusão plausível. O autor tenta e em alguns momentos ele realmente consegue dar um nó na sua cabeça. É como se você não quisesse esperar nada do livro porque ele te dá essa sensação e no fim, você espera que ele te surpreenda e Alexandre surpreende com um belo: Continua... Eu classificaria Os Demônio de Deus como um belo thriller, ainda que simples e fácil, a leitura torna-se pesada pelas reflexões que causa. Mexe com seu cérebro revirando sua massa cinzenta em 360 graus diversas vezes.

"Rodrigo sentia que nem sempre seguir em frente representava avanço. Em alguns momentos, não avançar é crescer. Fixar-se nem sempre é estagnar-se, mas ascender com raízes mais profundas, sem a necessidade fatídica de mudar."



Indico o livro por ser uma leitura que desafia seus conceitos e crenças, uma leitura intensa e instigante. É isso. E não esqueça, se optar por lê-lo, leia de mente aberta!

Livro cedido em cortesia pela editora.
Até a próxima!




14 comentários :

  1. Oiee ^^
    Já tinha visto algumas coisas sobre esse livro antes, mas não tinha parado para prestar a atenção. Fico feliz que você tenha gostado da leitura, mas não é um tipo de livro que eu costumo ler, então não sei se o leria *-* a premissa não me interessou muito, no momento estou lendo mais é romances e drama *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tomei um abuso tão grande da Madras Teen que me recuso a ler qualquer publicação da mesma. Na época que vi esse lançamento, fiquei até curiosa pra ler, embora tivesse preferência pelo Filhos de Lilith, acabei que não recebi nenhum dos dois... mas achei a história muito confusa, por isso desisti da ideia de lê-lo...

    ResponderExcluir
  3. Ooi,
    Não conhecia o livro mas parece muito interessante! Vou colocar na lista.
    Vivi
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  4. Estou com um desprezo tão grande pela editora que não consegui ler o livro. TENHO PLENA CONSCIÊNCIA QUE O AUTOR NÃO TEM CULPA. Mas recebi e iniciei a leitura, achei que o autor foi feliz na escolha do enredo e a proposta da escrita ficou ótima, sua resenha evidenciou isso muito bem, por sinal, uma das melhores resenhas que já li aqui... espero que meu desprezo pela Madras passe, pois não nego que eles têm ótimos livros.

    ResponderExcluir
  5. Oii!

    O livro parece ser ótimo!
    Já anotei a dica ;)
    Parabéns pela resenha ^^

    Beijos, Kamila
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  6. Ola Ana estou com esse livro em casa e preciso ler, estou com você no ponto de relação pai e filha então esse ponto vai me incomodar também, vou ler com a mente aberta, afinal religião se torna um tema polêmico quando discutido devido a diversas formas de pensamento. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Olaa
    Eu tenho o livro mas assim como você, é algo que me tira total da zona de conforto então ainda nao achei o momento certo mas espero poder ler em breve o livro e me surpreender, que bom que gostou e sua resenha esta ótima.

    Reality of Books

    ResponderExcluir
  8. Quando foi lançado eu fiquei muito interessada, por esse livro. Acho que a proposta do enredo é muito interessante. Será que Deus tem demônios mesmo. Ele consegue ficar perturbado com algumas coisa. Todos dia ocorre tantas coisas terríveis, será que ele nãos ente nada?

    Bom, mesmo com todas as atrapalhadas da Editora Madras, espero ainda ler o livro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oii, tudo bem?
    Eu gostei muito da sua resenha, antes a premissa do livro não tinha me chamado a atenção, porém ao ler a sua resenha percebi que o livro não era exatamente o que eu pensava. Com certeza já está na lista de desejados.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Aninha, sua linda, tudo bem
    Adorei sua resenha!!!!! Assim que vi o lançamento desse livro ficou super curiosa para ler, adoro quando o livro discute questões, nos faz refletir, nos tira da nossa zona de conforto. Nossa, não sabia que ele teria o mau e o bem no divã ao mesmo tempo, deve ser surreal e ao mesmo tempo sensacional. Mas eu não vou ficar a vontade lendo esse desejo do pai pela filha, não importa se ele é pai biológico ou não, como você mesma disse, esse relacionamento é sagrado.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Já ouvi falar sobre esse livro em outros blogs. Que bom que você gostou da obra. Eu não tenho muito interesse nesse gênero, mas vou dar uma olhada e pensar melhor sobre o livro.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Esses livros parecem ser bem complicado pra mim. Pois envolve os meus conceitos e as minha opiniões que são bem enraizadas. Acho que não seria uma leitura agradável por isso não tenho vontade de ler.
    Sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi. É um livro forte, ousado e nada infantil. Discordo dele estar no selo "teen" essa foi bola fora da editora. Porém, li o livro e achei que foi umas da literaturas mais inteligentes, do nível de um Saramago. O autor é nacional mesmo? Amei sua fala que o livro te tirou da zona de conforto...senti a mesma coisa.É para isso que serve ler bons livros(rsrsrs). Parabéns pela resenha. Bjinhos. (Luciana Hensorff / Londrina-PR)

    ResponderExcluir
  14. O livro parece ter realmente impactado você e eu fiquei super curiosa,pois são muitas questões bem profundas abordadas na trama e pela sua resenha a forma com que o autor faz isso nos envolve e nos repele na mesma medida,nos deixando envolvidos de diversas formas.
    Pretendo conferir assim que der....

    bjssss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^