Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

22 de outubro de 2015

[Resenha dupla] Vamos falar da Trilogia Black Lotus.. Com vocês: Bang e Echo!

”Eu voltei, agora pra ficar, porque aqui, aqui é o meeeeu lugar..”


Antes de mais nada, você precisa saber: Eu fiquei com vergonha da James e da Day por acharem que a explicação pros seus mocinhos serem assim era plausível e forte demais. Ok, ok...eles sofreram bastante, mas Blair mostrou que tudo de ruim pode acontecer com uma só pessoa.

Precisa saber também que, no próprio site da autora e nos livros, ela dá um pequeno aviso para quem se aventurar em desbravar a história de Nina/Elizabeth: “Devido à natureza sombria e explícita deste livro, ele é recomendado apenas para o público adulto já que algumas cenas podem ser particularmente perturbadoras.”

Não prometo que não haverão spoilers, prometo que eles não irão atrapalhar quem não leu. E garanto que ainda estou em processo de aceitação com tudo que li e senti. Prontos? Vamos lá então!

Antes de prosseguirmos, aviso que essa resenha será um pouco longa mas a explicação é que ela é dupla!

bang
Autor: E.K. Blair.

Título: Bang.
Série: The Black Lotus Series – Livro 01.
Sinopse:  Dizem que quando você se vinga de outro você perde a sua inocência.
Mas eu não sou inocente.
Eu não sou há muito tempo.
Minha inocência foi roubada de mim. Tomada da vida que eu deveria ter. Da alma que eu nasci. O coração de rubi embutido em uma vida cheia de esperanças e sonhos.
Se foi.
Desapareceu.
Eu sequer tive uma escolha.
Eu lamento a vida.
Lamento as incertezas.
Mas, cansei.
Eu estou pronta para tomar de volta o que sempre foi feito para ser meu.
Mas todo plano tem uma falha fatal. Às vezes, é o coração.
** Devido à natureza sombria e explícita deste livro, ele é recomendado apenas para o público adulto já que algumas cenas podem ser particularmente perturbadoras. **
Umas amigas começaram a debater esse livro meses atrás, assim que ele foi lançado. Mas eu demorei pra ler. Demorei porque todas diziam que era necessário coragem pra mergulhar na história sem deixar o estômago revirar ou as náuseas surgirem voluntariamente. Peça-me o que quiser mexeu, mas Nina mexeu com meu emocional de uma maneira muita mais profunda e tensa. E eu chorei! Ela é a mocinha mas também a pior vilã. Fria, calculista, amorosa, carinhosa, não acredita ser capaz de amar ou nos contos de fadas, ela é cínica e quebrada.  Ela esconde um passado sombrio, por debaixo da pose de mulher perfeita, da roupa impecável e do sorriso perfeito, um passado negro a persegue, além de um desejo de vingança extremo! Aparentementeuma esposa amorosa e feliz, que pertence a alta sociedade de Chicago e casada com Bennett. Ele a venera e ama, rico, bonito e de boa índole, ele é o esposo que toda mulher sonha.
Conforme a história avança, a narrativa se divide em passado e presente. Dessa forma, as lacunas dos motivos pelo qual ela é do jeito que é, vão se preenchendo, e nós, como ela, caímos. Mesmo sabendo que é uma leitura forte, com temas pesados (tráfico, adoção, sexo entre adotivos, estupros, violência, pedofilia, entre outros) você se surpreende. Nada durante a história é feito para te anestesiar um pouco, nada te tira do clima pesado que a vida de Nina foi. Nada é bonito aqui, nada é belo. E enquanto sentia um nojo, um calafrio, que quase me fez vomitar, mas eu chorava e muito!

Esta não é uma história que uma pessoa em sã consciência iria querer ouvir. É o tipo de história que as pessoas querem acreditar que na verdade não existe, porque ela é difícil de engolir.”

Tudo começa quando o pai é preso por tráfico de armas quando ela tem 5 anos de idade. Sem mãe ou família, ela passeia por lares adotivos, com a promessa de que aos 14 anos, o pai seria solto e retornaria para ela. Nesse percurso, ela chega na casa de paredes roxas onde vive seu inferno na terra. Ela vai aos poucos perdendo toda a inocência e a vida vem dando golpe após golpe, moldando a personagem para ser um monstro!  A história dela pode ser a de centenas de meninas. Blair vai nos dando uma riqueza de detalhes que me fez querer abandonar o livro diversas vezes.
Mas ela tem Pike,  o irmão adotivo que passa por tudo com ela, que sofre o mesmo que ela. Juntos, eles criam uma gaiola e se desligam de tudo ao redor. Um é o porto do outro, mas um é a ruína do outro também. Depois de fugirem e se vingarem, eles armam um plano de vingança elaborado contra todos os que os fizeram sofrer.  Para dar certo, eles precisam de Declan, dependem que ele se apaixone por Nina a ponto de fazer qualquer coisa por ela, inclusive .. matar!
Mas, ao mesmo tempo em que ele é a chave para a sua vingança, ele pode ser a chave da sua gaiola; chave que ela pensava que apenas Pike tinha. Mas em meio a tantas cicatrizes e uma vingança planejada com tanto cuidado, será que existe uma luz no final do túnel para Nina? Será que alguém seria capaz de suportar todo o peso do passado dela e olhar pro futuro?




Echo
Autor: E.K. Blair.

Série: The Black Lotus- Livro 2.
Autor: E.K. Blair.
Gênero: New Adulto.
Sinopse: “Dizem que o maior eco já registrado durou 75 segundos, mas garanto a você, que esse vai durar muito mais. O estrondo ensurdeceu o mundo ao meu redor, silenciando tudo em nulidade, permitindo que o reflexo da destruição dele durasse muito mais do que destinado. Ele me seguirá para sempre, destruindo-me – destruindo você. Você quer respostas? “


Bang termina com um Bang, literalmente! Depois de tudo que passei na leitura do primeiro, tive a sorte de correr em seguida pro segundo, sem saber o que esperar.
**SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO SERÃO CONTADOS A SEGUIR!**
(Selecione com o mouse o espaço em branco para lê-lo).

Bennett descobre tudo e, enquanto fica naquela de ‘vou ou não perdoa-la’, Declan chega, mais possuído que a menina do exorcista, e atira nele. Mas nem foi isso que me surpreendeu. Porém, mais uma vez, Elizabeth levou o título de vilã com honras!
Pike espancou Nina sem dó nem piedade, com o propósito de faze-la perder o bebê que espera.  Magoado com a decisão dela de abdicar da vingança contra Bennett e fugir com Declan além da recusa em seguir com plano além de ter matado Declan; Nina atira sem piedade nele. E diante desse resultado, eu – mais uma vez- não sabia o que sentir. Ele foi insensível e um tremendo idiota por bater nela mas ele sempre esteve ao seu lado, ficou nas sombras enquanto ela ia galgando os degraus na sua vingança e esteve ao lado dela o tempo todo. O cara voltou pro inferno pra salva-la do nojento que fez tudo com ela – inclusive com ele mesmo!!

“Olhando para baixo eu não vejo mais o homem que eu odiava a momentos atrás. Em vez disso eu vejo o menino que desesperadamente me amou por toda a sua vida, e eu desabo, desloco o braço para conseguir me aninhar na curva, contra seu peito. Ele ainda está quente, e como eu fiz toda a minha vida, egoisticamente, conforto-me nele. ”


Tão confusa quanto a Dilma é Nina/Elizabeth! Assim como Emily Thorne em Revenge, ela aprende na prática que, por mais que um plano possa parecer perfeito, algo de ruim sempre vai acontecer. Mas, como pra ela, desgraça pouca é bobagem, ela percebe que a vida sempre tem algo a mais reservado - seja bom ou não!

“Eu deveria odiá-la, estar furioso, estar em um estado de raiva. Em vez disso, eu me sinto com vontade de voltar para o hospital para que eu possa toca-lá, vê-la, abraça-lá, perguntar-lhe porquê e dizer que seja o que for, vou consertar para ela, porque a amo.”

**SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO SERÃO CONTADOS A SEGUIR!**

(Selecione com o mouse o espaço em branco para lê-lo).

O doce mas não tão inocente assim, Bennett. Como existem mulheres mais venenosas do que cobras, ele descobre toda a verdade sobre a esposa. A biscate da Jacqueline nunca me enganou durante os despretensiosos flertes que ela soltava pro marido de nossa mocinha/vilã. Mas bem que eu desconfiei de algo, dura aquela olhada de pena do motorista para a Nina, culminando na chegada dela ao apartamento enquanto a fulaninha está lá. Porém, a cereja do bolo veio em forma de filho. Enquanto achávamos que ele era o típico marido corno, ele revela que teve um filho com a biscate. Oi? Juliana? Tô desmaiada também! Mas eu não consegui odiá-lo, pelo contrário, ele a amava, mesmo com tudo que aconteceu; e quando Declan atira e o mata, eu me emocionei. Não achava que ele merecia morrer, assim como não queria que fosse o outro mocinho atirando nele. A mancha do crime o perseguirá e dará um tom, ainda mais sombrio no segundo livro!
Então, chegamos em Echo! Como forma de apagar de vez o passado e seus traumas, ela abandona o nome Nina e reassume a sua identidade verdadeira. Porém, as ações dos últimos capítulos de Bang trazem resultados para todos, inclusive pra Elizabeth!
Sem nada que a prenda, ela decide ir em busca de alguma felicidade e parte para Escócia, para ver a casa em que ela iria morar se tivesse aceitado a proposta de Declan. Mas como eu disse, pra ela desgraça pouca é bobagem, e mais uma vez, a vida, essa pregadora de peças, resolve remexer nos oceanos dos traumas passados e reserva ainda mais surpresas para ela.
**SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO SERÃO CONTADOS A SEGUIR!**
(Selecione com o mouse o espaço em branco para lê-lo).

Pie atirar em Declan. Enquanto ela achava que ele estava morto, e com Pike berrando em seu ouvido que estava na hora de fugir, ela o deixa sozinho e sem socorro a caminho. Mas, como eu já disse sobre a desgraça, ele estava vivo – agonizando mas vivo- e vê o momento em que ela o deixa lá, sozinho. 
Possesso de raiva, e sabendo de parte da verdade sobre o passado da amada, ele forja a própria morte e some da vista de tudo e de todos, achando que ela o usou apenas como parte de um plano que ele não entende.
Elizabeth se vê novamente, a mercê da vida, mas disposta a arrumar parte dos danos que fez. Depois de tanta dor, ela não consegue mais sair ilesa a ponto de vestir novamente a gaiola e prender seus sentimentos; ela está exposta a tudo que aconteceu, com pesadelos vivos dos traumas psicológicos que passou. Agora, é a hora dela reescrever o seu futuro, sozinha e por ela mesma. Deixando as mentiras de lado, se expondo sem máscaras e destruindo os muros que ela mesma construiu. Será que ela pode curar seu coração e encontrar a felicidade que tanto merece?

O terceiro – e último (aprende Sylvia Day) – livro, Hush está em processo de finalização ainda; porém, sem data de lançamento. Mas não tem como não recomendar esse livro. Porém, como eu falei desde o início, se você acha as histórias desses CEO’s fortes, se elas te embrulham o estômago, essa trilogia não é pra você! São cenas fortes, minuciosamente detalhadas de uma forma extremamente perturbadora.
Você chora, sofre, torce,se angustia e de certa forma, se solidariza com a Nina/Elizabeth. Um pouco da sororidade feminina ganha destaque ao ver um pouco dos nossos próprios medos mais íntimos expostos e sofridos por alguém! É impossível não se sentir tocado pela história.

Uma enorme salva de palmas para E.K. Blair, e uma súplica: “Não pare de escrever, nunca! E lance logo o terceiro livro. Obrigada!”


    Que venha: Hush


7 comentários :

  1. Não gosto muito desse tipo de leitura, mas pelo visto é uma prato cheio para quem curte. Parabéns pela resenha, irei indicar para minhas amigas que gostam. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não me senti muito atraída por essa obra, esperava um mistério bem forte por conta das capas.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Preciso saber onde você comprou...
    Quero ler pra ontem :)
    Esse é meu tipo de livro, muito drama, cenas fortes, vinganças e amores tórridos, adorei...
    Sua resenha ficou ótima e bem descrita e me instigou a ler.
    Pulei a parte dos spoilers pois quero me surpreender na leitura.
    Obrigada pela dica!!!

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esses livros, mas só pela certa semelhança com Revenge já me ganhou e ainda com pegadas hot? Aiaaiai. Preciso!
    Adorei e estou morrendo de curiosidade.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Bianca, adorei as resenhas. Não conhecias os livros, mas já super curti a premissa. E como adoro um spoiler (heheheheh), li com vontade a segunda resenha. Dica a notada!

    Beijos,
    Dai | www.cheirodelivronacional.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Só li a primeira resenha pq esse livro ta aqui na fila faz tempos rsrs.
    Gosto de livros que alternam entre passado e presente para poder compreender pq o personagem é do jeito que é. Fiquei super ansiosa para ler aqui. Adorei a resenha

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá

    Já conhecia o livro, mas nunca li, cheguei a ver alguns episódios de Revenge, mas desisti, quanto ao livro, eu vou tentar ler, porque fiquei curiosa, gostei da resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^