Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

4 de outubro de 2015

Resenha: Entre O agora e O nunca. #01


Título: Entre O Agora e O Nunca.
Duologia: Entre o agora e o Nunca.
Livro: 01.
Páginas: 359.
Ano: 2014.
Autora: J.A. Redmerski.
ISBN-13: 9788581051406.
Idioma: Português.
Editora: Suma de Letras.
Adicione ao Skoob,


Sinopse:
Aos vinte anos, Camryn Bennett tinha uma vida como a de qualquer outra garota de sua idade, estudava, tinha planos de sair da casa dos pais e começar num emprego novo. Porém, internamente, precisava lidar com duras perdas: a morte do namorado em um acidente de carro, o divórcio dos pais e a prisão do irmão. A gota d´água acontece no dia em que o namorado de sua melhor amiga se declara para ela. A partir daí, todas as suas certezas e seus planos se desfazem. Perdida, sem saber o que fazer, ela decide ir para rodoviária e pegar o próximo ônibus interestadual, sem se importar com o destino.
Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para o Estado de Idaho, o lugar mais longe que pôde encontrar. Mas ela não esperava conhecer Andrew Parrish, um jovem lindo, sedutor e misterioso, que também parece estar fugindo de seus próprios segredos e está enfrentando a doença terminal do pai. O começo da amizade é turbulento. Andrew precisa lidar com uma Camryn bastante desconfiada, mas a convivência ao longo do extenso trajeto acaba por aproximá-los.


"Acho que tive medo de ser eu mesma a maior parte da minha vida."

Sabe aquele livro que você compra por acaso e acaba deixando ele ali no cantinho para ler quando os pelos quais você está realmente interessada acabarem? Aquele que você comprou apenas porque o preço estava bom e a oportunidade estava ali na sua frente? Pois é, Entre o agora e o nunca é um desses livros pra mim, foi assim que esse livro junto a sua sequência chegou até as minhas mãos. Não sei quanto tempo se passou desde que o adquiri, mas sei que faz muito tempo, muito mesmo até que o peguei essa semana para ler - ou melhor: devorá-lo! E foi inevitável ao terminá-lo não partir para a leitura da sequência na mesma hora e ficar me perguntando por que foi que não o li antes mesmo? Mas tudo bem, o que importa é que li e que a história me conquistou como um todo.

Meu pai falou certo uma vez “Hoje em dia não dá pra diferenciar 12 anos de 20, filho. Deve ser alguma coisa que o governo tá pondo na água — toma bastante cuidado quando precisar pegar uma franguinha."

Conhecemos Camrym Bennett e Andrew Parrish (a cereja do bolo). Sim, a história é um tanto clichê, todavia, como sempre destacamos aqui: Quem foi que disse quem um clichê não pode ser bom? Não vou escrever muito sobre a história pelo fato de que a sinopse já lhes dá uma boa ideia dela, então vou usar o espaço para escrever sobre o quanto gostei da escrita da autora e o que me conquistou nesse livro.

Ele é atraente, não vou negar. O cabelo curto e espetado, os braços musculosos e as maçãs do rosto esculpidas, as covinhas e o modo como aquela porra de sorriso idiota me faz ficar olhando pra ele mesmo quando não quero.

Bom, o que me conquistou no livro além do enredo foi o fato de os personagens serem construídos de um modo - direi assim - realista. Digo realista quanto aos sentimentos, aos problemas que enfrentam e nas qualidades e defeitos que eles possuem. Encontramos ao decorrer das 359 páginas uma história triste misturada a perdas, amores e com um toque de humor. Acho que o toque de humor - principalmente do Andrew me cativou bastante.

O CORAÇÃO SEMPRE vence a razão. O coração, embora seja imprudente, suicida e masoquista de um jeito só seu, sempre ganha a parada. A razão pode ser a melhor opção, mas agora tô cagando para o que a voz da razão tá me dizendo. Agora só quero viver para o momento.

J.A. Redmerski possuí uma escrita simples, convidativa, humorada e que flui para o leitor. Ela consegue fazer com que os sentimentos expressados em suas obras sejam sentidos pelo leitor, descreve bem as cenas e consegui viajar junto a Cam e Andrew o tempo todo como se eu fizesse parte daquela aventura.

"... se permita chorar, tá? Uma das piores sensações do mundo é ser incapaz de chorar, e ela acaba... deixando tudo mais sombrio."

Acompanhamos momentos de alegrias e outros de muita tristeza, mas confesso que tem um momento no livro que senti um nó na garganta e as lágrimas verteram junto com as da personagem enquanto liámos uma carta juntas e naquele momento fiquei me perguntando o que Redmerski tem na cabeça para nos fazer passar por aquilo e definitivamente não sei explicar o que ela pensou, mas tenho certeza de que ela fez muitos leitores se emocionarem e quase largarem o livro antes de terminá-lo, fiquei indignada e com os olhos nublados pelas lágrimas segui a leitura até o fim.

"Dor é dor, gata. Só porque o problema de uma pessoa é menos traumático do que o de outra, não significa que deva doer menos."

Os personagens entram na vida um do outro em um momento difícil para ambos e tudo que eles tem é uma oportunidade para ajudarem-se e depois voltarem a suas vidas, mas o destino as vezes brinca com as pessoas e quem foi que disse que sempre dá tudo certo no fim das contas pode não saber o que está falando ou talvez saiba. Enfim, é um romance bonito, um livro leve apesar de profundo - ele se torna leve devido a escrita da autora. Um livro que me encantou e com certeza entrou para a minha listinha de preferidos, não do ano, mas de todos que já li até hoje.

Te amei desde aquele dia em que olhei nos teus olhos pela primeira vez, me encarando do alto da poltrona daquele ônibus. Talvez eu não soubesse disso ainda, mas percebi que alguma coisa aconteceu comigo naquele momento, e que eu jamais poderia abrir mão de você.

Se você busca uma história de amizade, carinho, companheirismo, amor, algo abordado com delicadeza, algo suave e que ainda assim, como disse anteriormente, que consegue ser profundo, esse é um romance mais do que indicado para você. Você já se imaginou viajando pelo mundo apenas na companhia de uma mochila, sem metas, sem obrigações, apenas vivendo e deixando com que a vida te leve sem expectativas, sem se permitir pensar no depois aproveitando apenas o aqui e o agora? É mais ou menos por aí que a banda toca... Banda? Ah não, a dupla que se forma no meio desse caminho. A trilha sonora é muito gostosa para quem curte o rock clássico, confesso que a cada nome de música mencionado eu parava para colocá-la a tocar e aproveitar o embalo da mesma durante a leitura. É isso, se você procura uma história que consegue ser ao mesmo tempo profunda e suave, esse livro é para você! Ah, antes que me esqueça de mencionar: o livro contém cenas de sexo, sim e algumas são detalhadas, mas como disse, a autora tem uma escrita leve, essas cenas não são o foco da história e são poucas, mas tem. 
"Tanto faz aonde eu decida ir, na verdade, porque simplesmente não me importa."

A edição está boa, a capa é linda. Encontrei alguns errinhos de digitação, mas nada que atrapalhe a leitura. As folhas amareladas de que gosto fazem-se presente, a única coisa que me incomodou um pouquinho é que achei que a fonte poderia ser um pouquinho maior. Não, não, não é minúscula, mas se fosse um pouquinho maior seria mais confortável a leitura. No mais, é isso.



E aí, contem para mim: Já leram? Tem interesse? Ou querem passar longe desse livro? #EuAmei

Nos vemos "Entre o agora e o sempre"! ;-)


8 comentários :

  1. O enredo me fez lembrar a história de uma conhecida, acompanhei parte do sofrimento dela e frustração... Quanto as cenas de sexo, não tenho problemas com elas, só acho que precisam fazer sentido dentro do enredo. gostei da indicação...

    ResponderExcluir
  2. Olá, que interessante. Eu tinha outra ideia sobre este livro. Tanto, que passava longe. Mas depois de ler sua resenha, senti vontade de ler. Pois já leio uma série da autora. Na Companhia de Assassinos e curto bastante. E como esta tem uma pegada mais dramática, com certeza, vou dá uma chance. Adorei.

    beijos

    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola Ana eu adoro esse livro, concordo com você sobre a construção dos personagens serem realistas, sem muitos enfeites e trazendo dores reais, esse casal me conquistou e acredito que ambos se completam. O final do livro foi maravilhoso e tenso ao mesmo tempo. Preciso ler a continuação. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Oláá
    Muito legal sua resenha e a ica, já que só ouço elogios do livro, já o tenho e espero ler em breve e gostar.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, gostei bastante da sua resenha e já li varias desse livro, mas mesmo assim não consigo me interessar pela historia, mas mesmo assim, vou anotar a dica e quem sabe um dia dou uma chance
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiee
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas pelo o que você disse, parece ser tão fofinho *-*)
    E cliché pode ser bom sim. Podem até reclamar dele, mas quando bate uma vontade geral corre pra eles <3

    ResponderExcluir
  7. Vejo resenhas boas do livro, mas eu nunca me interesso :/ acho que a capa não me ajuda muito, não sei explicar :/
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    Esse é um new adult que tenho muita curiosidade de ler por causa das resenhas positivas e indicação de amigas. Gosto de ler livros do gênero e a história tem personagens com problemas tão reais que, só aumentam minha vontade de conhecer a história. Já tenho a dualogia na estante e estou esperando o tempo para ler.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^