Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

8 de abril de 2016

Resenha: Para Sir Phillip, Com amor. #05.

Título: Para Sir Phillip, com amor.
Série: Os Bridgertons.
Livro: 05.
Ano: 2015.
Páginas: 288.
Autora: Julia Quinn.
Editora: Arqueiro.
Idioma: Português.
ISBN-13: 9788580413625.
ISBN-10: 8580413621.
Adicione ao Skoob
Romance / Romance de época / Ficção / Literatura Estrangeira.

Sinopse:
Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências.
Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar?
Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços.
Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro. 

Eloise é terrível, simples assim! Neste quinto volume da série a autora nos apresenta melhor essa mocinha que tem uma língua inquieta, ela não para de falar. Quer dizer, ela para sim, mas é muito comunicativa e quando está nervosa fala mais ainda. Dona de uma personalidade toda sua, ela estava decidida de que, caso nunca se casasse, estaria tudo bem; até que...
Collin – seu irmão – leva Penelope – sua melhor amiga para o altar. Parece egoísmo de sua parte, mas não é isso, ela está feliz pelo casal, é só que, quando ela se via solteirona – ela já se considerava uma e tudo bem... – sua amiga estava lá – estaria lá – e elas seriam felizes assim. Mas tudo mudou e levada por sua impulsividade costumeira, Eloise decide tentar resolver isso, mas, obvio, ela tenta de um jeito que não deveria e ao qual ninguém esperava. Eloise foge!

Não, ela não precisava de ninguém perfeito. Só precisava de alguém perfeito para ela.

Phillip é um jovem viúvo mal-humorado e Pai de dois pestin.... er, ele tem dois filhos gêmeos. Quando torna-se viúvo, como dito na sinopse, ele recebe as condolências de uma prima distante da esposa falecida. Bonito, alto e rústico, Phillip é diferente dos homens com os quais Eloise está acostumada. Ah, e claro, de certo modo ele foi cara de pau, uma proposta enviada em uma carta para se conhecer e quem sabe casarem-se? Pois bem, é assim que o jogo começa!

Eles se conheciam, sim. Tinham dito mais um ao outro através das correspondências do que muitos maridos e esposas durante todo um ano de casamento.

Decidida a mudar seu futuro, não é que ela não tenha recebido pedidos de casamento, é só que negou seis por almejar um casamento por amor e nada menos do que isso, até que ....
Ela meticulosamente prepara tudo, aproveitando-se de uma confusão, de um dia em que as coisas vão mudar para ela e sua amiga, Eloise foge sem que as pessoas possam notar de imediato, ela foge na calada da noite de um evento. Mas ela esquece de avisar a Phillip o que está fazendo e chega à casa dele do nada.

E se havia uma coisa marcante a respeito de Eloise era que, quando ela tomava uma decisão, agia com rapidez.'

Já na chegada ela começa a causar e descobre em seguida que Phillip tem dois filhos gêmeos, uma menina e um menino – lindos – determinados a mandá-la embora. Phillip não é o que ela imaginou, Eloise não é o que ele imaginou e ainda assim eles decidem que o mínimo que podem fazer é conhecerem-se. Porém, a chegada sem prévio aviso de Eloise não permitiu que ele tomasse as devidas providências e as coisas seguem como podem.

Você é um Bridgerton. Não me importa com quem vai se casar ou qual será seu nome depois que disser seus votos diante de um padre. Você sempre será uma Bridgerton, e nós nos comportamos com honra e honestidade, não porque esperam isso de nós, mas porque é assim que somos.

Em meio a travessuras – uma pequena “guerra” declarada – Eloisa se vê tendo que lidar com os filhos dele e se não fosse isso e tudo o que vai ter de enfrentar com esses dois, Phillip é rude e um anfitrião que a deixa sozinha e isso a irrita, irrita muito! Os dois trocam muitas “farpas”, mas ambos estão dispostos a conhecerem-se e aí decidirem se vale a pena casar ou não. Mas um não facilita muito a vida do outro. Phillip está decidido que quer casar – não por ele, mas porque precisa de uma mãe para as crianças com as quais ele não consegue lidar e das quais mantem-se afastado apesar de estar de “corpo presente”.

Eloise Bridgerton não tinha nada de sutil ou insegura. Ela nunca daria voltas quando podia ir direto ao assunto.

Ele não contou algumas coisas para ela, bem como a existência dos filhos e tal, apesar das coisas que ela contou em 1 ano de troca de correspondências a qual culminou nessa aventura vivida pela mocinha, ele não atentou-se a alguns detalhes. Mas voltando, ele está decidido e ela ponderando se... Quando tudo vira de cabeça para baixo e uma “mini” tropa, porém de Elite chega causando um estrondo e muda o jogo. Mesmo que ela não queira, talvez tenha que ser obrigada a casar. Um erro cometido e suas duas semanas almejadas – para conhecê-lo – são encurtadas para apenas dois dias passados. É muito legal ver a proteção da família para com os seus, o amor, a devoção dos irmãos e a forma – devido aos costumes da época – com que eles lidam com a situação, mas ainda assim, Eloise tem uma escolha e Phillip vai ter que mostrar que a loucura que a levou até a casa dele pode dar certo ou ela simplesmente voltará para casa e adeus possibilidade de casamento. Vamos nos ater que, nossa mocinha, até então, estava bem satisfeita com sua solteirice – por escolha. Anthony, o irmão mais velho é incrível! (Suspiros).

Ele precisava fugir. E, se aquilo fazia dele um covarde, tudo bem.

Esse livro me surpreendeu por sua intensidade, pelas ligações que se formaram nele. O final do livro traz uma bonita homenagem a melhor amiga de Eloise e isso foi muito bacana. Os finalmentes da história foi encantador. Eloise realmente me conquistou, bem como os gêmeos e Sir Phillip.
Enfim, a história é muito gostosa, os acontecimentos nos prendem e a evolução dos personagens também. Julia Quinn mantém seu toque de humor, seu romantismo e é possuidora de uma escrita envolvente, fluida e cativante. Com personagens bem elaborados ela nos conquista a cada volume da série Os Bridgertons. Quanto a edição, a capa é linda e no mesmo estilo das demais da série – o que, particularmente, gosto bastante – a revisão é boa, a brochura está ótima, um belo trabalho da editora Arqueiro.
Ah, não posso deixar de mencionar que senti falta das colunas de Lady Whistledown – aposentada – em cada início de página, mas tenho que ressaltar que a autora se saiu muito bem para suprir essa falta.

Ria. Ria alto, e sempre. E quando as circunstâncias pedirem silêncio, transforme a sua gargalhada em um sorriso. Não se acomode. Saiba o que quer e corra atrás. Se não souber o que quer, seja paciente. As respostas chegarão no tempo devido, e pode ser que você venha a descobrir que o que seu coração deseja estava bem debaixo do seu nariz o tempo todo.

Recomendo o livro e a série para quem curte romances de época e para quem quer aventurar-se pelo gênero. Apesar do contraste da época para os nossos dias atuais, a constituição dessa família especial e o toque de humor misturado a romance faz com que essa série seja uma boa pedida para quem não está acostumado a leituras do gênero. Quanto ao desfecho do livro? Descubra lendo.

É isso e nos encontraremos no próximo volume, pois tenho agora um feitiço para desvendar...

Avaliação: 



Clique nos títulos abaixo para ler as resenhas da série Os Bridgertons.

6. O Conde enfeitiçado.
7. Um beijo Inesquecível.

Não deixe de participar das nossas ações promocionais e concorra a vários prêmios bacanas! Ah, participe do nosso TOP Comentarista de Abril. Basta clicar nas imagens abaixo e você será redirecionado para a postagem de cada promoção. Participe e boa sorte!


    

12 comentários :

  1. Aiiiinnnn eu quero continuar a série, a cada resenha fico mais e mais curiosa/encantada!! Amei tua opinião da Eloise, imagino ela como uma doidinha espevitada.. e parece que ela bem assim msm kkkkkk adorei

    ResponderExcluir
  2. Essa autora parece ter uma escrita incrível, intensa, que realmente emociona o leitor de diversas formas. Os personagens parecem ser bem construídos e a essência dos romances históricos parece ser mantida nos livros dessa série. Ansioso para ler algo da Julia Quinn, todo mundo fala tão bem dela!

    ResponderExcluir
  3. Oiiii, tudo bem?????
    Adorei sua resenha. MESMO!
    Mas infelizmente eu não leio romances de época. Já li alguns e detestei. No momento até estou lendo um, mas só por causa de um desafio e estou odiando. ODIANDO hahhahahha
    Mas ainda assim, essa é uma série que eu sempre fico curiosa :3 Talvez um dia acabe dando uma chance, mesmo não curtindo o gênero. Afinal são tantas resenhas empolgadas como a sua, que é impossível não ficar pelo menos curiosa :3
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!!
    Essa série conquistou muitos leitores, eu nunca li e nem tenho vontade de ler romance de época, mas sei que tem leitores que são apaixonados por esse gênero.
    O que me afasta dos romances de época é que para mim o tema central é sempre a questão de moças que precisam casar, a protagonista quase sempre está a frente do seu tempo e toma atitudes que não condizem com aquela época.
    Romance com um toque de humor e uma família unida pelo visto é a receita certa para fazer sucesso entre os leitores.
    Legal que a série te conquistou e espero que a continuação seja tão boa quanto foi esse volume.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  5. Amooooo essa série, mas só li o primeiro.
    Apesar de ler só um, já me apaixonei e quero ler todos.
    Pelo que você falou na sua resenha já sei que vou continuar adorando.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  6. Ah, que fofura! A escrita parece ser envolvente e as obras, realmente, emocionantes. Vontade de ler! ^^ Pena que ainda num li nenhum, snif snif...
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. O quarto livro ainda é o meu favorito, mas eu me diverti muito fazendo a leitura desse livro. Julia Quinn sempre arrasa!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie
    eu adoro o título desse livro hahaha parece ser muito bom para quem curte esse tipo de romance, não é meu caso mas que bom que curtiu tanto e indica a obra, quem sabe um dia eu de oportunidade, bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Essas capas são lindas! O que mais chamou minha atenção foi as crianças. Deve ser um 'guerra' divertida desses gêmeos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Se tem uma série da qual eu nunca vi uma resenha negativa é essa. Gente, todo mundo ama esses livros.
    Eu me convenci de ler esses livros há algum tempo, mas como ainda não tive a oportunidade vou ficar aguardando.
    Adorei a resenha, esse livro parece ser realmente ótimo.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá...eu preciso iniciar essa sério o mais rápido possível. Tenho acompanhado diversas críticas e resenhas, todas sempre positivas e muito interessantes.

    Abraços
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  12. Ooi! Nesse meu comentário minhas mãos estão calmas, não estou tremendo de euforia, apesar de o livro e a história do casal me emocionar (principalmente por envolver os pequenos <3) e me fazer suspirar. Eu gostei bastante de conhecer a irmã mais falante, porém, o livro da Penelope e Colin sempre estará no topo hahahaha Phillip é um homem bem sofrido e eu me apaixonei por ele também, principalmente quando ele notou que os sentimentos mudaram... Uma bela história de amor e de perdoar a si mesmo. Recomendo muuuito! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^