Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

18 de novembro de 2015

Resenha: Sombras da Noite.


Título: Sombra da Noite.

Autora: Deborah Harkness.

Série: Trilogia das Almas #2.

Editora: Rocco.

Ano: 2013.

Páginas: 576.

Idioma: Português.

ISBN-13: 9788532528339.

ISBN-10: 8532528333.




Eleito um dos melhores livros de 2012 pelas redes Amazon e Barnes & Nobles, Sombra da Noite repetiu o desempenho de seu antecessor, o bestseller A Descoberta das Bruxas, figurando na lista dos mais vendidos do The New York Times. 


No romance, a pesquisadora Diana Bishop, descendente de uma antiga linhagem de bruxas, e o geneticista Matthew de Clermont, um vampiro ancestral, se aprofundam em sua pesquisa sobre o manuscrito encantado conhecido como Ashmole 782, numa trama que entrelaça paixão, alquimia, ciência e história. 

A série de sucesso de Deborah Harkness ganhará adaptação para o cinema pela Warner.





O passado não pode ser curado.


Hoje, vou contar para vocês a história desse livro que, por uma pura brincadeira do destino, demorei muito mais do que imaginava para conseguir ler, e confesso aqui de antemão que eu só perdi em não ler esse livro na época em que li o primeiro, ou não... irei explicar melhor essa minha divergência de pensamentos ao longo da resenha. 
  
No final do ano passado, tive acesso ao primeiro livro dessa série, A Descoberta das Bruxas e simplesmente amei a história! Resenhei esse livro a um  tempo atrás para vocês, pois vi o lançamento que tanto esperava do terceiro livro e achei justo que por essa série não ser tão conhecida, apresentar a vocês todos os exemplares na ordem.


Por isso, agora estou aqui, para contar para vocês sobre o segundo livro... 


Sombra da Noite se inicia logo e imediatamente após o término do primeiro livro. Vamos recapitular um pouquinho a história: a Diana é uma bruxa que passou a vida inteira renegando a sua espécie, mas devido aos acontecimentos que ocorreram no primeiro livro, ela agora não tem como fugir do que é. Sendo assim, Diana precisa aprender a fazer magia, mas não encontram no tempo atual uma bruxa que consiga ensiná-la. Por isso, a melhor solução e a mais rápida foi viajar no tempo e foi exatamente isso que fizeram ao final do primeiro livro.


Sendo assim, o segundo livro se inicia em com a chegada de Diana e Matthew no século XVI, mais precisamente no ano de 1590. 

A autora narrada de uma forma encantadora e extremamente detalhada toda a rotina da época, os costumes e como no primeiro livro ela nos trás os conhecimentos históricos, só que agora os personagens em questão como Christopher Marlorwe, Walter Raleigh e até mesmo William Shakespeare, de fato estão presentes na história e interagem com o nosso casal protagonista.

Para Diana, a situação é extremamente complicada, uma vez que além de ter que aprender a usar a sua magia em uma época na qual a inquisição e a caças as bruxas estavam em grande em Londres, ela tinha que aprender a duras penas a se portar, falar e agir como uma dama da época. E claro que ela, junto com Matthew tinham que encontrar o tão procurado Ashmole 782, o livro que explica a origem das espécies.

- Alguns dizem que o verdadeiro poder das bruxas decorre do fato de que ela é uma criatura que vive entre a vida e a morte, entre a luz e as trevas. Nas encruzilhadas do mundo, ela desfaz o trabalho da natureza e desamarra os nós que mantêm a ordem das coisas.


Uma das coisas que eu mais gostei nessa história é que nós mergulhamos de cabeça na vida do Matthew, um personagem que no primeiro livro tinha um certo mistério nesse livro ele se abriu e se tornou límpido, sendo assim, conhecemos toda a sua história, sua família, seus erros e seus acertos. Confesso que o passado do Matthew mexeu muito comigo, me emocionou bastante e me fez entender também certo receios que ele tinha com Diana no início do primeiro livro.

Quando tudo em mim é mal julgado,
E com um monstro o meu ser é comparado,
Ainda assim vós sois minha esperança.


O livro em si é dividido em seis partes e em cada uma dessas partes significa uma viagem que eles tiveram que fazer, Londres, França, Praga... tudo isso em busca do tão estimado Livro da Vida.

O livro é narrado em terceira pessoa sob diversas perspectivas o que nos dá uma ampla visão da história e de certo modo saber o a presença de Matthew e Diana no passado podem afetar no presente.

A escrita da Deborah se mantém inteligente e formidável. De fato, me apaixonei pela sua forma detalhada de nos mostrar os lugares e fazer com que você se sinta presente na cena, assim como me apaixonei pela forma na qual ela descreve tão bem os seus personagens tanto em aparência quanto em relação ao seu perfil psicológico, que nos faz sentir como se estivéssemos frente a frente. Mas o que mais me chama atenção no jeito da autora de escrever é como ela relata os fatos históricos e científicos com precisão.

A única coisa que me deixou desconfortável com a leitura desse livro foi algo envolvendo a escrita da autora, por incrível que pareça, mas acredito que no caso, seja um problema na edição, ou melhor, na tradução. Vou explicar: por se passar em uma época diferente, na qual o latim ainda era uma língua bem difundida e por se passar em diferentes países como França e Alemanha, no livro existe diálogos envolvendo esses três idiomas e as vezes inclusive em uma mesma conversa o latim e o francês se misturavam e infelizmente a editora não traduziu uma  grande parte dessas conversas, então nessas horas do livro eu ia buscando frases no Google Tradutor.

– Ist das Matthaüs höre ich? – disse uma voz anasalada na outra extremidade da sala. Todos se viraram e fizeram uma reverência. Também fiz uma reverência automaticamente. Seria um desafio acompanhar a conversa. Eu esperava que Rodolfo falasse em latim, não em alemão. – Und Sie das Buch und die Hexe gebracht, ich verstehe. Und die norwegische Wolf. Eu esperava que ele falasse a "minha língua!"

Agora eu vou falar do casal de ouro, gente que coisa mais linda... tudo bem que os costumes e tudo é diferente, mas o amor de Matthew e Diana é um caso a parte. Eles se tornam mais unidos, mais próximos, eles agem como se fossem apenas um. Eles nos mostram que o amor pode mover montanhas e nos dar forças para enfrentar até os nossos mais temidos horrores. Diana desperta o lado mais humano de Matthew e eles constroem uma vida tão lindo no século XVI que você fica com o coração partido ao imaginar como será quando eles retornarem ao presente, ou melhor, você fica em desespero para saber se eles de fato vão conseguir voltar para o presente.

Mesmo assim, gemi de surpresa quando nossos corpos se fizeram um só corpo: quente e frio, luminoso e sombrio, feminino e masculino, bruxa e vampiro, uma conjunção de opostos.

Se você assim como eu gosta de um livro surpreendente, este é o seu livro. Aqui encontraremos um romance avassalador, um mistério enlouquecedor, uma aventura alucinante e ação... muita ação. Não vou dizer que eu achei esse livro melhor do que o primeiro, pois eu de fato amei o primeiro livro, fui uma introdução perfeita. Mas esse livro de fato manteve o nível e o seu final assim como o livro introdutório é a maldade extrema.

Por isso, no início da resenha disse que não sabia se fiquei triste por ter demorado para ler esse livro por ele ser tão bom e surpreendente como o primeiro. Ou se fiquei feliz, uma vez que com o seu final avassalador e totalmente inesperado, eu pude logo em seguida, quando fechei o segundo livro, pegar o terceiro e começar a ler.

Uma lição muito importante que eu aprendi lendo esse livro é que o seu futuro é a somatória de todas as ações que você teve no passado, sejam elas boas ou ruins. Sendo assim, se algum mal entendido ficou para atrás, você nunca estará livre 100% no seu presente para ser feliz. O passado sempre irá te assombrar de uma forma ou outra.

"Omni fine initium novum - respondeu, contemplando a terra do pai como se finalmente tivesse voltado para casa. - Em cada final há um novo começo."

Minha nota é:





Bom gente, então por hoje é isso. Espero que vocês tenham gostado.

Conhecem o livro? Se interessaram? Querem ler? 

Me contem tudo!  Logo logo trarei para vocês o que achei do terceiro e último livro da trilogia.



14 comentários :

  1. Oie, história criativa. Gosto de livros com mistérios, romances, mas não curti muito a temática desse livro.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Oii, achei bem escrita a sua resenha <3 mas, infelizmente o livro não me chamou muita a atenção não.
    Beijos
    segredosliterarios-oficial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi May!
    Eu simplesmente adoro essa coleção. Li o primeiro livro há muito tempo mesmo, quando foi lançado, e naquela época nem imaginava que era uma coleção.Foi um dos melhores livros fantásticos com burxas no enredo que já li. Ainda não tive oportunidade (leia-se tempo livre) de continuar... Até porque, preciso ler o primeiro novamente...
    Sua resenha está perfeita! Você soube elaborar cada aspecto do livro, dando detalhes essenciais aos leitores interessados.
    Sucesso prazamigas de GBU!
    um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Oee, Mano... JÁ QUERO! Hehehe. Achei a historia incrivel e quero muito poder lê-lo.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Parece ser bem interessante, nunca ouvi falar mas me interessei em lê-lo! Parabéns pelo post :3

    ResponderExcluir
  6. Fiquei interessada para saber como a autora aborda os fatos históricos. Pois para mim, sempre foi muito triste saber que a Inquisição se utilizou de seres fantásticos, as bruxas, para justificar a morte de milhares de pessoas, principalmente mulheres. Quando na verdade ela queria mesmo era exterminar pessoas que não pensava dentro dos dogmas religiosos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Não conhecia essa série ainda, mas o fato de ser sobre bruxas me deixa bastante curiosa.
    Confesso que o fato de ser uma trilogia não me anima muito, mas quem sabe futuramente não dou uma chance, já que gosto de livros surpreendentes.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  8. oi ^^
    me socorre ahushu cara eu adoro livros que envolve bruxas, vampiros e afins. eu conheço essa série só de capa, mas nunca tinha lido nada ainda.
    pow comecei agora a me animar mais com livros de época, então no momento estou bem tentada a dar uma olhada nessa leitura.
    vou ver se leio o primeiro livro.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  9. Que série fantástica, eu ainda não conhecia mas através da sua resenha consegui ficar muito, mas muito interessada, dei uma pesquisada no primeiro livro e já gostei também, agora e torcer pra conseguir ler, a fila tá grande =D

    ResponderExcluir
  10. Ooooi! Não conhecia essa série de livros! Gosto bastante de fantasia, e se envolve certos seres sobrenaturais é muito massa. Gostei bastante da ideia deste segundo livro e do romance apresentado. Nunca li livro que envolva uma bruxa como principal, então seria uma nova para mim. Vou ver se coloco como meta, com certeza! Sua resenha está maravilhosa, parabéns!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Mayara, não conhecia o livro e como sou apaixonada por bruxas fiquei meio balançada, porém não sei se iria gostar dessa descrição tão detalhada, mas daria uma chance de boa.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Olá, não conhecia esse livro e nem a autora, mas apaixonei pela sua resenha parece ser uma ótimas história.

    Beijos^^

    ResponderExcluir
  13. Estou super cansada de coisas sobrenaturais, mas não consigo não me interessar por algo que tenha Bruxas! Vou colocar na lista.

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Adorei a resenha! Alguns poucos errinhos na escrita me confundiram um pouco, mas consegui me interessar pela história. Geralmente, não sou muito chegada a vampiros e sempre tento evitar histórias com tais criaturas. Mas quando o enredo me interessa, é porque realmente vou gostar, hahah. Tenho uma certa paixão por viagens no tempo, tudo por culpa da série The Flash 'o' Que bom que você gostou dessa continuação. ♥ Tomara que o terceiro livro seja tão bom quanto os dois primeiros. :3

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^