23 de março de 2018

Resenha: Uma dobra no tempo – Madeleine L´Engle.

em 23 de março de 2018

7 comentários
Título: Uma dobra no tempo.
Série: Uma dobra no tempo.
Livro: 1.  
Autora: Madeleine L´Engle.
Gênero: Fantasia, ficção científica, drama, literatura estrangeira.
Editora: HarperCollins Brasil.
Páginas: 240. Ano: 2017.
Idioma: Português.
ISBN 13: 9788595081758.
ISBN 10: 8595081751.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

Sinopse: Era uma noite escura e tempestuosa; a jovem Meg Murry e seu irmão mais novo, Charles Wallace, descem para fazer um lanche tardio quando recebem a visita de uma figura muito peculiar. 

“Noites loucas são a minha glória”, diz a estranha misteriosa. “Foi só uma lufada que me pegou de jeito e me tirou da rota. Descansarei um pouco e seguirei meu rumo. Por falar em rumos, meu doce, saiba que o tesserato existe, sim.” 

O que seria um tesserato? O pai de Meg bem andava experimentando com a quinta dimensão quando desapareceu misteriosamente... Agora, com a ajuda de três criaturas muito peculiares, chegou o momento de Meg, seu amigo Calvin e Charles Wallace partirem em uma jornada para resgatá-lo.

Uma jornada perigosa pelo tempo e o espaço. 

Uma dobra no tempo é uma aventura clássica, que serviu de inspiração para os mestres da fantasia e da ficção científica do mundo, agora adaptada para os cinemas pela Disney. Junte-se à família Murray nesta jornada, entre criaturas fantásticas e novos mundos jamais imaginados.




Olá, pessoal! Vamos embarcar comigo em um mundo de fantasia, onde os perigos estão em todo lugar? Clica aí e segue lendo!

Meg é uma garota diferente das outras, na escola é mal-humorada e mal-educada, e o motivo é o fato de todos ficarem julgando a sua família. Apesar de ser muito inteligente, não gosta de demonstrar, pois se naturalmente já é considerada esquisita, imaginem se soubessem que a garota não precisa fazer contas para saber o resultado de uma equação? As insinuações dos alunos e do próprio diretor a deixam com raiva e isso faz com que ninguém goste dela.

A menina mora com a mãe e mais três irmãos, o mais apegado a ela é Charles, o caçula de qual todos na escola caçoam chamando-o de lerdo, mas não sabem que ele tem a inteligência acima da média e apesar de ter apenas cinco anos é o mais inteligente de todos. 

O pai das crianças é um cientista muito conceituado que sumiu enquanto estava fazendo testes em um novo experimento, e Meg quer desvendar o desaparecimento do pai, pois era muito apegada ele e sente sua falta. Sendo assim, com a ajuda de seu irmão Charles, de seu amigo Calvin e mais três senhoras aparentemente, ela vai embarcar em uma viagem alucinante e surreal em busca de respostas.

Eu conheço esse olhar! – pensou Meg de repente. – Agora eu acho que sei o que significa! Porque eu mesma já tive esse olhar enquanto fazia contas com o Pai, quando um problema está prestes a se resolver.

Meg é o tipo de garota rebelde, impulsiva e teimosa, mas por outro lado, ama sua família e faria de tudo por eles. Para encontrar seu pai, ela passa por uma busca incessante através do desconhecido. Cada descoberta é um aprendizado, uma nova experiência, principalmente sobre o valor do amor, da lealdade, dos amigos e da família.

O livro é infanto-juvenil, a autora é bem criativa e descreveu os personagens detalhadamente. É importante termos em mente, enquanto lemos, que esse livro foi escrito em 1962, o que nos leva a pergunta: Por que a demora para publicá-lo?

Uma dobra no tempo tem algumas citações bíblicas. Ele fala de Deus como criador, e de alguns nomes conhecidos que marcaram cada época, mas não é nada muito religioso – na verdade não é religioso, apesar das citações –, para deixar vocês mais tranquilos, posso dizer que em alguns momentos me fez recordar de As crônicas de Nárnia.

O enredo é marcado pelo crescimento das três crianças, com seus erros e acertos que vão se desenvolvendo nessa jornada, quebrando a barreira do tempo e do espaço. E como seres humanos, que tentam consertar seus erros.

Então, elas atravessaram e ela se viu de pé, sem fôlego, na mesma colina na qual eles haviam chegado em Camazotz. Ela estava com frio, um pouco atordoada, mas nada pior do que ela costuma sentir no inverno em casa, depois de uma tarde patinando no lago. Olhou ao redor. Estava totalmente sozinha. Seu coração começou a palpitar.

A história vem acompanhada de uma escrita simples e isso a torna de fácil leitura, fazendo com que o leitor embarque no enredo junto com os personagens, a narrativa se dá em terceira pessoa – o que o torna mais fluido.

Como leitora, acho uma pena que Madeline, a autora, não está viva para ver suas obras publicadas e alcançando um tremendo sucesso, porque, sinceramente, prevejo ainda mais sucesso com a chegada da adaptação cinematográfica. Mas infelizmente, ela faz parte dos autores que chegaram ao auge postumamente.

Se recomendo a leitura? Claro que sim! Para quem gosta da mistura de fantasia e ficção científica, com uma dose certa de como seus atos podem te levar a cometer erros ou acertos, é sem dúvidas uma ótima pedira e o livro tem um desfecho ótimo, estou imediatamente seguindo pra a leitura do segundo volume, “Um vento à porta” e em breve também trarei resenha por aqui. Não deixem de acompanhar essa série, porque ela promete!

Como disse acima, Madelinne escreveu esse manuscrito em 1962, se calcularmos tem mais de cinquenta anos de história. Era uma época em que a ameaça da bomba nuclear era bem real, então para minha pessoa, ela criou um mundo de fantasia para as crianças saírem do mundo real, mas que no fim das contas agrada a todos os públicos que se permitirem viajar para essas páginas, apesar da classificação etária do livro, o vejo como um livro para todas as idades.  

[Obras da autora]

Uma Dobra no Tempo.
Um Vento à Porta.
Um Planeta em seu Giro Veloz.
Muitas Águas.
Um Tempo Aceitável.
 
[A autora] Madeleine nasceu em 29 de novembro de 1918 e passou seus anos de formação em Nova York. Em vez de seu trabalho na escola, ela descobriu que preferia escrever histórias, poemas e diários para si mesma, o que se refletia em suas notas (não as melhores). No entanto, ela não foi desencorajada. Aos 12 anos, ela se mudou para os Alpes franceses com seus pais e foi para um internato inglês onde, felizmente, sua paixão por escrever continuou a crescer. Ela viveu durante o século 20 e 21 e escreveu 60 livros.

Classificação:

7 comentários :

  1. Este é sem sombra de dúvidas um dos livros mais desejados por mim! Desde que li a sinopse pela primeira vez, já coloquei na listinha de desejados.
    Amo os enredos juvenis, ainda mais quando trazem este crescimento visível aos olhos do leitor.
    Meg parece ser a protagonista que já encanta de cara, por ser quem é, mas por ter meio que se esconder e essa proteção a família!
    A adaptação também está sendo bem vista e não vejo a hora de conferir!
    Uma pena a obra alcançar tanto sucesso e a autora não poder aproveitar.
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bom? Não conhecia esse livro, logo também não sabia da adaptação, mas fiquei curiosa. Ótima resenha, obrigada pela indicação.
    Abraços
    https://byangelaserrano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Tenho vontade de ler esse livro, mas morro de medo de me perder em meios as teorias da ficção científica, então saber que a escrita é simples e a leitura fácil. Concordo com você em relação a faixa etária, eu adoraria ler.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parece ser um livro gostoso de ler leve e simples, mas com uma carga de temas abordados muito interessantes e tenho certeza que pelo que falou vai nos fazer pensar em certas coisas e atitudes, livros assim que nos mostra algo a crescer como pessoa são sempre os melhores.

    ResponderExcluir
  5. Oiee Cris ^^
    Como eu não sou muito fã de ficção científica, esse não é um livro que eu morro de vontade de ler. Mas todas as resenhas dele que eu li até agora falaram super bem, então tenho curiosidade de conhecer. Não sabia que ele tinha sido escrito há tanto tempo! Uma pena :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Acho incrível essa história, gosto de livros de fantasia com muita magia e um enredo envolvente. Tenho vontade de ler o livro antes de assisti-lo. Mas,como as coisas estão difíceis, espero poder ganhar o livro de presente. rsrs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Eu mesma que acho que não me encaixo na faixa etária, AMEI o livro. Com certeza é uma fantasia para todas as idades que cumpre o seu papel: entreter. Adoro! Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO