Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

19 de fevereiro de 2015

Resenha: A Cruz de Morrigan – Trilogia do Círculo #01.

Título: A Cruz de Morrigan.
Saga: Trilogia do Círculo.
Livro: 01. 
Autora: Nora Roberts.
Editora: Bertrand Brasil.  
Páginas: 364.
Idioma: Português. 
Lançado no Brasil em: 2011.
Capa: Nacional.
Gênero: Romance / Sobrenatural.
Dados originais: Título Morrigan’s Cross, lançado em 2006, contendo 321 páginas pela editora Jove, autora Nora Roberts.

Extravasando seu sofrimento à tempestade, Hoyt Mac Cionaoith esbraveja contra a força do mal que o separou do irmão gêmeo. Essa força se chama Lilith, uma vampira demoníaca. Nascida há milhares de anos, ela atrai um número incontável de homens, devastando-lhes a alma com seu beijo maligno. Poderá Lilith ser detida antes que finalmente consiga dominar o mundo?

Hoyt não é páreo para a ninfa do mal. Mas seus poderes vêm da deusa Morrigan, e através dela terá sua grande chance de vingança. Sob o comando de Morrigan, ele deverá reunir cinco outros para formar um círculo de força poderoso o bastante para derrotar Lilith.

Um círculo de seis: ele próprio, a bruxa, a guerreira, a erudita, aquele de múltiplas formas e aquele que ele perdeu. E será com esse círculo, centenas de anos no futuro, que perceberá como seu espírito assim como seu coração se tornaram…


O que dizer? Simplesmente viciante para mim!

Que eu gosto da autora Nora Roberts não é segredo nenhum e minhas amigas leitoras mais intimas sabem disso. Mas que a Trilogia do Círculo composta pelos livros A Cruz de Morrigan (livro 1), O Baile dos Deuses (livro 2) e O Vale do Silêncio (perfeito, maravilhoso e o último - livro 3) são os meus preferidos dela, talvez não saibam ainda. rs

Então vamos ao primeiro livro: A Cruz de Morrigan!

Elenco principal da Trilogia: Gleena: a bruxa. Hoyt: o feiticeiro/mago. Cian: o vampiro. Moira: a erudita. King: o guerreiro de diversas formas.

Nora traz ao mundo do sobrenatural uma visão que na atualidade tem sido deixada de lado nos romances e aventuras envolvendo vampiros e que me atraí bastante, além de envolver outros seres sobrenaturais na história também. Ela aborda o tão "saturado" tema do sobrenatural com maestria e muita criatividade, levando seus leitores a encantar-se e se envolver com as histórias.

Claro que eu gosto dos livros em que os vampiros são mocinhos e que ser vampiro é algo encantador para a maioria, onde são nossos heróis, amados, prediletos e tal, porém me agrada muito que seja explorado o lado "ruim" de ser vampiro também.

Deu para notar que gosto bastante dos livros que envolvem vampiros não é? Mas a Nora aborda nessa trilogia os vampiros como eles "são" (ou deviriam ser vistos) nos contos originais que nós conhecemos ou seja: Criaturas amaldiçoadas.

Ser vampiro pode sim ser uma benção nessa trilogia ou uma condenação eterna, depende do seu ponto de vista (descubra lendo). No meu, o Cian é meu personagem preferido dessa trilogia e não tem argumentos que eu possa expressar para isso, simplesmente o meu vampiro predileto!

A escrita da Nora é ótima e nesse livro não foi diferente, contagia e envolve o leitor. A trama muito bem construída, ela não se perde em momento algum.
“Diga-me o teu nome.”
Ela sorriu, e o branco de seus caninos reluziu em contraste com a noite aterrorizante.
“É Lilith quem te recebe. É Lilith quem te cria. O poder do teu sangue irá se misturar ao meu, e nós dois, juntos, iremos dominar esse mundo, assim como todos os outros.”

Mas, vamos a história:

Lilith é a personificação mais cruel do mal nesse livro, devastadora e tira de Hoyt o irmão gêmeo dele destruindo o mesmo e a sua família. Hoyt é “devoto” e um mago/feiticeiro e seus poderes vem da Deusa Morrigan para a qual ele pede ajuda. Hoyt quer vingança e Morrigan oferece a ele a oportunidade de tentar fazê-lo, mas as coisas vão muito além de uma vingança. Lilith planeja transformar o mundo em uma legião de súditos e seguidores dela, transformando muitos em vampiros, ela ameaça a ordem natural do mundo e a vida de todos em diversas dimensões e Hoyt em acordo com a Deusa Morrigan é incumbido de tentar derrotar Lilith e consequentemente vingar-se caso tenha êxito em sua missão.

Nora usa nessa trilogia uma linha de tempo diferenciada e Hoyt vai para o futuro em busca da sua vingança e de salvar o mundo, além de existirem outras dimensões.

A trama é gostosa, os personagens tanto os femininos quando os masculinos são muito bem construídos e explorados.

Acontecem aventuras, guerra, amizades são construídas, vidas correm riscos, amores nascem e morrem. A Cruz de Morrigan nos surpreende e nos leva a querer ler as continuações sem parar e quando acaba-se a leitura da trilogia, você realmente se surpreende.

Nesse que é o primeiro livro, assistimos o desenrolar do romance entre Hoyt, o feiticeiro do passado que está no futuro e Glenna, a bruxa do presente que vai ajuda-lo em meio à guerra.

“Não vereis seres morta por essas coisas... tu, meu único raio de luz em tudo isso. Não irei arriscar tua vida de novo. Não irei ficar em frente ao teu túmulo”.
Hoyt é sofrido, ele perde tudo algumas vezes. Perde seu irmão e para vinga-lo tem de deixar para trás sua família e ele o faz. Ainda que possa voltar a conviver com Cian, o irmão não é mais o “mesmo”. O Mago tem de se adaptar ao mundo novo e completamente diferente do seu. Ele tem de reunir o círculo sendo que desconhece os membros (apenas Cian ele conhecia). Será ele capaz de superar e liderar o Círculo para combater Lilith? (Descubra lendo).

No primeiro livro, reúne-se e apresenta-se o Círculo, mas o tempo... É curto.

"Ali estava a vida em sua forma mais doce e generosa. O gosto dele era um bálsamo para a sua alma, ao mesmo tempo que seu toque lhe despertava desejos. Apoiada nele, Glenna virou as palmas das mãos para cima. Pétalas de rosas brancas como a neve, desceram feito chuva."
Enfim, A Cruz de Morrigan é o início de um mundo não muito diferente dos sobrenaturais que conhecemos, mas que a escrita e a trama constituídas pela autora tornam o livro maravilhoso.

Desejo a quem optar por ler que tenha um encontro perfeito com Cian e sua cia.
                                
Nota de observação: Dos três livros o meu preferido é o último. Cian encanta já no primeiro livro, ele para mim é o melhor personagem da Trilogia e por isso, sugiro que você leia a Trilogia até o fim. O primeiro livro demora um pouco para cativar, mas por fim, torna-se viciante!


Já conhecem a Trilogia do Círculo? Gostam, não gostam?

Não conhece? Se interessou? Nos contem. Não deixem de comentar!:D
                                               
Até o Baile dos Deuses! 





Clique nos títulos abaixo para ler as resenhas da Trilogia do Círculo.