Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

16 de fevereiro de 2015

Filmes & Tal: Cinquenta Tons de Cinza.


Na noite de 14 de fevereiro de 2015 na sessão das 22:30 fui ao cinema acompanhada do meu esposo e lá encontrei duas amigas – previamente combinado. Devido ao fato de comprar os bilhetes de entrada na hora, sentamos eu e ele em uma fileira e elas umas quatro ou cinco fileiras acima de nós porque compraram um pouco antes. No fim, isso foi muito legal já que meu esposo não leu nenhum dos livros e ao decorrer do filme, retirava dúvidas comigo. Não tinha ninguém sentado ao nosso lado, abaixo ou acima de nós nas fileiras mais próximas. Então, com nossa pipoca meio-a-meio (doce e salgada), um refrigerante bem geladinho e uma barrinha pequena de Alpino, assistimos ao tão esperado por muitos: Cinquenta Tons de Cinza – O filme.

Não é segredo para ninguém que eu particularmente não sou Fã da Trilogia Cinquenta Tons de Cinza ainda que tenha lido, porém, como desejava poder opinar de forma coerente quanto a adaptação cinematográfica do primeiro livro e com uma visão mais neutra (nem amo, nem odeio a obra literária de E. L. James), resolvi que tinha que assistir e em seguida decidi escrever a minha opinião para vocês. Temos um grupo no WhatsApp, derivado do Blog / Grupo Livros & Tal e na quarta-feira (um dia antes da estreia do filme - dia 11/02/15), combinamos com as meninas que participam do mesmo que fossem nos descrevendo a opinião delas assim que assistissem e que colocaríamos aqui, por isso, junto a essa minha opinião vocês vão encontrar as opiniões delas também, com os devidos créditos, claro. Vamos a minha resenha sobre o filme.

Continuo com a opinião de que a história dos livros (a mesma apresentada no filme) de Cinquenta Tons não me prendeu, não é um livro o qual eu repetiria a leitura e nem um filme que eu esteja ansiosa para rever (não estou), nem mesmo tenho paixão pelos personagens,  a escrita da autora nesta obra, também não me encantou; entretanto, tenho de salientar que o mesmo tem um enredo intrigante.

Não me agradar, não significa que eu vá degradar a obra original da autora com termos pejorativos ou um preconceito literário absurdo, longe disso. Mas como já conhecemos a história central, vou expor apenas a minha opinião sobre o filme.

Ainda que eu não seja fã, tenho de render alguns elogios ao filme. A adaptação cinematográfica desta obra literária ficou dentro das possibilidades dos diretores e editores o mais fiel possível a obra original (me atrevo a dizer que girou em torno de 90% a fidelidade para com o livro) e isso é raro dentre as adaptações que temos acompanhado ao longo dos últimos anos.

Em um contexto geral, devido a fatores como o ator que representou C.G, a atriz que representou a Ana (Perfeita!), os personagens principais foram muito bem escolhidos (mesmo que muitos dos fãs desejassem outros interpretes, creio que o filme não teria a mesma qualidade sem esses, vamos conceder o mérito a quem os merece e é de direito). Já os secundários têm lá suas divergências mas as interpretações em um todo não foram ruins. Não estou avaliando a aparência deles (aqui), apenas atuação (mas não nego que o Jamie é sim um ator lindo e que a Dakota tem a beleza na medida exata desde que seja explorada e o fizeram com precisão assim como a personagem descrita no livro).


Li os comentários nas redes sociais e matérias em blogues e sites sobre o filme e discordo do ponto em que dizem que o filme foi “de sexo baunilha”, não foi. Também discordo de quem disser que foram poucas as cenas eróticas, não foram. Estavam na minha opinião na medida certa. O romance foi explorado e era isso que os fãs queriam ver. Cinquenta Tons de Cinza não é pornográfico, é erótico, os leitores que esperavam algo pornográfico precisam reavaliar o conceito entre erótico e pornô.



  
Fonte da imagem: Google Imagens.

Muitas pessoas assim como eu encontraram na Dakota Johnson a Anastasia, ela teve uma atuação impecável, concordo de que ela foi perfeita e dominou a personagem com maestria.

Li muitas críticas as quais chamo de “meio termo” ao Jamie Dornan, particularmente discordo. Meio porque dizem que ele foi bom, mas travado. Oras, ou ele foi bem, ou não foi – impossível um meio termo aqui –. A visão que tenho é de que algumas pessoas gostaram mas ainda não conseguem aceita-lo como C.G, por terem outro em sua imaginação – muito aceitável isto –. Pesquisei bastante antes de me dispor a escrever sobre e confesso que olhei algumas passagens do livro depois de assistir ao filme para ter certeza da opinião que exporia aqui. (Não que eu esteja certa, é apenas a minha visão). Jamie não foi travado, ele interpretou o Magnata Sr. Grey com precisão. Christian é um controlador nato e que usa essa artimanha para esconder a sua verdadeira face (sofrimentos não superados), porém, Ana faz ruir esse controle desde o primeiro instante e consequentemente o ar de “O Cara” e o dilema de “A quero mais do que deveria (nítido o tempo inteiro)” deixa o personagem (no livro) travado ainda que tenha uma postura ameaçadora e amedronte, ele é um homem com fantasmas do passado e deixa transparecer para ela, Ana é seu ponto fraco. Ela desnuda sua alma desde o início. (Li uma vez algo sobre a submissa – em um livro – desnudar a alma do dominador / amo – que o modifica). É o que se pode ver em C.G, e com isso toda a empáfia, a postura corporal, o jeito “C. G.” é abalado na presença de Ana e acho que Jamie conseguiu alcançar esse espirito que para algumas pessoas pareceu ser “travado”. Eu acredito que faz apenas parte da construção do personagem (teremos certeza conforme a evolução do ator no próximo filme, ou não, difícil dizer. São apenas suposições). A linguagem corporal Grey, estava ali, não apegue-se a detalhes, olhe intensamente para percebe-la.

Os atores expressavam bem as emoções. A cena final, foi intensa. Tudo descrito em duas palavras, realmente. As emoções duramente contidas e os olhares não eram de Dakota e Jamie, eram de Christian e Anastasia.

Fonte da imagem: Fanpage do facebook - Meus 50 Tons de Cinza.  



Agora vamos as críticas negativas – não briguem comigo –. rs

  • Achei que o filme foi um tanto quanto corrido e nesse quesito deixou a desejar.
  • Que algumas cenas para quem não leu os livros ficaram no ar.
  • Que alguns dos beijos poderiam ter sido mais “acalorados” – apresentado mais química – apesar dos atores a terem e estarem bem sincronizados, talvez faça parte da construção, só o tempo dirá nas continuações. 
  • Que as escolhas de alguns dos personagens secundários poderiam ser melhores (não na atuação, mas, na aparência – para condizer um pouco mais com os personagens dos livros). 
  • Que Ana foi bem sensualizada, mas, mais rápido do que no livro – porém no cinema seria difícil não ser assim –.

Essas foram as críticas, pouquinhas, não é? Por eu não curtir a história em si, tenho certeza de que esperavam mais.  Porém não esqueçam que a história eu critiquei ou avaliei lendo o livro a algum tempo atrás, estou aqui hoje, apenas “avaliando” o que achei da adaptação do livro para filme e foram fiéis e isso ganha muitos pontos comigo, a fidelidade na maior parte do filme para com a história verdadeira como já mencionei antes, hoje em dia é raro. Alguns seriados e filmes alteram quase tudo (praticamente criam histórias novas ao adaptar – exemplo: The Vampire Diares e True Blood – literalmente criam). 

Se você não é fã de Cinquenta Tons de Cinza como eu, você não ficará extasiado nem nada do gênero com o filme, mas também não posso considerar o filme ruim. O filme é um apanhado geral da história e ficou legal. Minha nota de 0 à 10, seria 8 (eu sou chata com as coisas – a May e a Su, podem comprovar isso).

Agora, se você for fã da TrilogiaPelas reações que pude observar no cinema, você entrará em um dilema: Êxtase, a sensação de que faltou algo e a mesma indignação do fim do livro (essas considerações faço pelo que foi expressado por muitas fãs com as quais converso – mesmo assim tem as fãs que não gostaram).

Eu perguntei a opinião do meu esposo e a deixo aqui para vocês o que ele disse: 
“Gostei, em alguns momentos achei estranho, mas do romance eu gostei. Vamos ver os próximos.”
Sim, a opinião dele foi assim, curtinha – simples e grosso – bem ao estilo dele. rs

Claro que depois conversamos mais a fundo sobre o que ele gostou e o que achou estranho mas isso ficaria muito longo para descrever aqui.

Quanto ao filme o que tinha para falar era isso, vou agora aproveitar o espaço para fazer algumas considerações que me chamaram a atenção.


  • Fiquei impressionada com a quantidade de namorados, maridos, amigos e etc. e tal que acompanharam suas parceiras ao cinema para assistir a esse filme – isto aconteceu na sessão em que assisti, não sei dizer sobre outras sessões.
  • A maioria dos homens pelo que pude notar nas conversas paralelas e alguns com os quais fui interagindo, não leram os livros, mas estavam curiosos para assistir.
  • A maioria deles – que não leram – ficaram perdidos com o final do filme e foi engraçado ver algumas mulheres explicando (isso ocorreu comigo também, que fui explicando as coisas para o meu esposo) Nota: Tem homens que leram os livros.
  • Algumas mulheres que não tem o costume de ler mas estavam curiosas pelo estrondoso sucesso dessa Trilogia foram assistir ao filme e muitas delas A-D-O-R-A-R-A-M, outras nem tanto. Mas a maioria gostou.
  • Teve um rapaz que mencionou ter ido para ver o motivo pelo qual a namorada “surtava” por conta do Cinquenta Tons de Cinza. (Será que a maioria deles foi por isso? A pergunta fica no ar). Mas foi engraçado ouvir isto.

Se você chegou até aqui lendo a minha “resenha” sobre o filme, só tenho a agradecer. Obrigada por terem tido a paciência, sei que ficou um pouco extensa mas não tive como enxugar mais o texto do que o fiz.

Se puderem, por favor, deixem as opiniões de vocês para nós, tanto sobre o filme quanto sobre a resenha.




OPINIÕES DOS MEMBROS DO WHATS-APP - LIVROS & TAL

Laneeh Martins - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 
 "Filme lindo. Fantástico. 90% fiel ao livro. Dak foi a Ana em carne e osso. Realmente o Jamie estava meio travado, mas acho que ele foi incrível como Grey. ODIEI a Mia, acho que tinha atriz melhor que a Rita Ora e o Elliot tb não gostei. As músicas foram perfeitas, as fotos, os cenários. Foi tudo lindo. E aquele final foi impactante, acho que podia ser melhor, mas FOI o final que imaginei. Espero ter ajudado. Ah aliás, tb não gostei da atuação do José. Sobre o filme: AMEI. Quando voltar para SP vou de novo."  Então que venha 2016 pq eu tô querendo.Me deixou com vontade de quero mais e mais ansiosa pro próximo.

Francislaine Morais - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Minha humilde opinião, eu gostei muito do filme, a Dakota uma agradável surpresa, maravilhosa a atuação dela, o Jamie foi um bom Grey mas um pouco travado em algumas cenas, então espero q no próximo ele seja melhor, dou nota 8 pra ele e 10.pra ela, mas no geral achei o mais fiel possível ao livro, um pouco corrido mas muuuito bom!!!"

Mariana Bittencourt - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"No início eu não sabia o que esperar... estava decepcionada com o Casting, queria atores que não foram nem cotados. Mas mesmo assim comprei os ingressos (sim os ingressos, comprei dois, um para a pré-estreia e outro para o dia da estreia) fiquei com medo de assistir e me arrepender, mas o meu sentimento após o filme foi completamente o contrário. Me apaixonei, pelo filme, pela Dakota e pelo Jamie também. Claro que alguns atores não me convenceram como o José e o Elliot. Tive todas as emoções que tive no livro, eles foram além do esperado, na minha opinião. Me surpreendi!E qual foi o sentimento após o filme? O sentimento é de desejo... DESEJO DE TER UMA MAQUINA DO TEMPO, PARA CHEGAR LOGO EM 2016.50 tons foi além das minhas expectativas, e que venham 50 tons ainda mais escuros, mais intensos e surpreendentes! Vem 2016!"

Vanusa Figueiredo - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Dakota, interpretou maravilhosamente bem, tipo a Ana sonsa que vai evoluindo aos poucos, Jamie, Oh Deus que homem é esse??? Juro que não tinha gostado dele quando o escolheram, mas ele interpretou bem, meio travado confesso... Mas o Grey também é meio travado no começo... As cenas do começo foram iguais imaginei e aquela mão apertando a mesa quando ela está com o lápis na boca?? As cenas de sexo? Não gostei do ator que interpretou o Eliot, podia ser um melhor né? E o José também, esperava que fosse outro... A cena do elevador é igualzinha à que eu imaginava, gente perdi o fôlego naquele momento...Mas enfim, o filme está fiel ao livro mesmo. Eu amei cada cena, seguiu bem o livro...Me surpreendi muitas vezes meses com a Dakota. To sem palavras gente! Eu não tenho crítica alguma desse filme, foi uma ótima adaptação."

Gel Borges - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Eu achei muito fiel ao livro. Fotografia, cenário, carros e tals. A Dakota me surpreendeu e fez com que eu aceitasse a Ana. O Jamie além de muito gostoso, fez bem o papel do Grey retraído do primeiro livro. Eu relendo antes, só no filme percebi que ele só sorriu 2 vezes. As cenas de sexo foi um detalhe a parte... Vi os vídeos, mas não na ordem. Então pra mim foi glorioso assistir na telona."

Vera Portella - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Eu achei muito fraquinho. Não quero decepcionar ninguém. Desculpe. A Ana achei muito fiel, mas imaginava um Christian bem mais intenso. Mas a parte que gostei foi que o filme não foi nada vulgar. Se baseou puramente no romance. Mas acho que passou muito pouco da história dos livros. Quem não leu os livros ficou boiando. Quem leu como eu entendeu muitas cenas que estavam meio deslocadas. Mas amei a parte romântica da história. Achei romântico e fofo mas quente? Não. Cri cri cri." 

Suellen Ferreira - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Assisti ao filme 50 tons de cinza ontem e não me senti satisfeita. Eu li a série completa e como a maioria absoluta me apaixonei por C.G, e na minha humilde opinião, o filme não foi capaz de mostrar de forma convincente como a personalidade dele era profunda e enigmática. Por isso fiquei decepcionada... *suspiro*.Se não comparar o filme com o livro, ele foi bem... romântico. Merece destaque e parabéns pela ostentação do dinheiro do nosso queridinho.No mais, acho que o filme teve cenas de sexo suficiente, inclusive vou dizer que enjoei de ver a Ana sem roupa! (Nota 5 para aqueles peitinhos, heim?! :p)." 

Suelaine Vieria - Fã de Cinquenta Tons de Cinza: 


"Minha opinião sobre a adaptação do Livro ao filme "Cinquenta Tons de Cinza".Minha opinião de fã num contexto geral:Filme muito bem roteirizado, bem dirigido e super bem adaptado, ou seja, dentro de suas limitações fidelíssimo ao livro.Claro que existem pontuações a serem feitas tendo em vista minha crítica como leitora, como por exemplo o ator no papel de Christian Grey "Jamie Dornan", na minha opinião ele estava muito travado, sua linguagem corporal não fez jus ao homem poderoso, determinado, seguro de si, que é descrito nos livros. Já a atriz "Dakota Johnson" me surpreendeu demais ela foi a Ana que sempre imaginei, desengonçada, ingênua e insegura. Quanto as cenas de sexo, foram sensuais, sexy's e envolventes. Eu achei que a cena final ficou um tanto sem a devida emoção que a situação pedia, mas isso por parte dele (mais uma questão sobre achar que ele estava travado), mas que fique bem claro que adorei a atuação dele num modo geral, acredito que nos próximos ele melhore e incorpore a verdadeira essência do Mega Magnata Controlador, cheio de empáfia que é o Sr. Grey. Mas de boa, a adaptação está perfeita eu amei, e vou assistir de novo e de novo.Ah, eu assisti dublado, estou MORTA DE ARREPENDIMENTO. Quero e vou assistir legendado.As leitoras que ainda vão assistir segue uma dica: Não se apeguem aos detalhes, deixem eles em casa junto com o livro. Porque é impossível transformar um livro de quase 500 páginas em duas horas de filme levando em consideração todos os detalhes."



Agradecemos a participação de todas vocês e que possamos repetir mais vezes. 
Obrigada meninas! <3

                                                    Beijos e até a próxima!