23 de abril de 2018

Resenha: A Indomável Sofia – Georgette Heyer.

em 23 de abril de 2018

16 comentários

Título: A Indomável Sofia.
Autora: Georgette Heyer.
Gênero: Romance, romance de época.
Literatura estrangeira.
Editora: Record.
Páginas: 404.  
Ano: 2016.
Idioma: Português.
ISBN-13: 9788501401229.
ISBN-10: 8501401226.
Encontre no Skoob.
Compre: aqui.

Sinopse: Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX.

Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas.

O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro.

Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos...

Resultado de imagem para barrinha png

Olá pessoal! Esse romance de época foi um dos livros mais prazerosos que já li, venham conhecer Sofia!
Sofia morava com seu pai, Sir Horage, em um navio, pois ele trabalhava para o governo a fim de realizar missões diplomáticas. Sendo viúvo e sozinho, notou que com passar do tempo Sofia estava com vinte anos e crescida, mais do que na hora de se casar, então solicitou a sua irmã, Lady Ombersley, para arrumar um pretendente para ela.

Sofia é uma garota inteligente, corajosa, alegre e curiosa. Foi enviada a Londres para morar por um tempo na mansão Omberasley e ficou muito feliz em rever seus tios e primos. No entanto, foi só chegar para perceber que todos estavam tristes e amargurados. A tia estava com problemas de saúde e os outros com problemas familiares e financeiros.

A nossa mocinha conheceu suas primas ainda pequenas, Selina, Gertrude e Amabel, e relembrou de sua prima Cecília quando eram pequenas, mas que já estava comprometida. Hubert – o segundo – e o mais velho, Charles – que estava noivo.

Aos poucos Sofia foi atualizada sobre os acontecimentos e resolveu ajudar a todos, para falar a verdade, ela resolveu foi se meter na vida de todos eles – risos –, esquecendo-se assim até de procurar pretendentes para seu matrimônio, em primeiro lugar ela decidiu que deveria ajudar sua família a sair daquela situação e se estabilizar.

Em um primeiro jantar já conheceu a Srta. Wraxton, a noiva de seu primo mais velho, Charles, e não gostou nada dela. Considerou a dama muito chata, autoritária e e daquele tipo que chega dando ordens como se fosse a dona da casa. Com isso, Sofia decidiu que ela não serviria para essa família e resolveu intervir nesse assunto e acabar com esse relacionamento e foi hilário o que essa menina fez na busca de realizar tal feito – risos. 

"Ah, cale-se! Não vê que estou zangada demais para falar com moderação? Minha deplorável língua! Contudo, embora você não deseje que a Srta. Wraxton me repreendesse em seu nome, discutiu com ela a respeito, não discutiu?"

Com seu jeito descontraído e divertido, todos queriam ficar ao seu redor, por ela ter personalidade forte e não ligar para o que as pessoas pensam. É aquele tipo de mocinha que a gente gosta, que é dona de seu próprio nariz. Até mesmo o seu primo Charles, que no começo era tirano e mal humorado, caiu em seus encantos e passou a tirar a prima de cada enrascada... Ela não tem limites em manipular e faz o que lhe der vontade, até atos como o de roubar um cavalo – risos.

Com essa atitude o que ela consegue e dar começo as intrigas, traições e a despertar ciúmes, os inimigos querem se livrar de Sophy, mas ela é muito esperta, está um passo a frente e vai defender a sua família de todos os modos que conseguir.

O enredo vai nos apresentando romances paralelos, romances esses que deixam Sofia muito feliz, em contrapartida ela e seu primo Charles brigam e se desafiam um ao outro o tempo todo, mas se perdoam. Tinhosa como é, ela consegue dobra-lo as suas vontades. Sophy – para os íntimos – veio para abalar as estruturas da família e isso torna a história muito mais engraçada e encantadora.

"Deve ter reparado, querido Charler, que nossa adorável irmã deixou-se cair totalmente sob o domínio da prima. Não consigo imaginar a que outra coisa possa levar senão ao desastre."

Temos nessa obra um enredo fascinante que me prendeu do começo ao fim, Georgette superou as minhas expectativas em relação a sua escrita, ela é considerada no meio literário, dentro do gênero em questão, tão boa quanto Jane Austen – e isso eleva as nossas expectativas quando pegamos uma obra sua para ler, e ela não decepciona. Com toda a certeza, ser comparada a Jane Austen de modo positivo é uma honra para qualquer autor, pena que nenhuma das duas está entre nós.

O livro foi escrito em 1950, o que me deixou pensativa. Nessa época as mulheres não tinha muitos direitos, não tinha voz e os casamentos eram arranjados. De um jeito bem humorado, Georgette Heyer colocou a história da mocinha Sofia a frente de seu tempo, deixando bem claro seu protesto e seu recado em relação as imposições de seu tempo.

A trama se passa no século XIX e a autora nos apresenta bem o universo em questão, com detalhes sobre as roupas e objetos da época, que fizeram a minha imaginação voar para época e curtir cada evento. 

Com uma escrita simples, uma narrativa que se dá na terceira pessoa que me deixou querendo mais e uma fascinante história de uma moça que valorizava a família e os amigos, a autora conquistou seu lugar em meu coração.

Quanto a edição, é simples e charmosa, não notei erros, o tamanho da fonte é confortável para leitura, e as páginas são amareladas.

Recomendo a leitura para todas as pessoas que adoram romances de época, que gostam de rir e de se emocionar, também para quem quer aventurar-se pelo gênero, porque esse livro é muito divertido e gostoso de ler.

Georgette Heyer (16 de agosto de 1902 – 4 de Julho de 1974) foi uma romancista inglesa, com temas históricos e policiais. Sua carreira começou em 1921, quando ela criou uma história para seu irmão mais novo, a novela The Black Moth. Em 1925 casou-se com George Ronald Rougier, um engenheiro de mineração. O casal passou vários anos morando em Tanganyika e na Macedônia antes de regressar para a Inglaterra em 1929. Heyer essencialmente criou o gênero do romance histórico e seu subgênero o romanceRegency.


Até mais!

Classificação:

16 comentários :

  1. Sou apaixonada por romances de época, ainda mais quando eles aparecem assim, nessa forma genial de bom humor e graça.
    Não conheço ainda o trabalho da autora, mas já pude ler por aí, pelo mundo literário que a moça manda bem demais e pelo que li acima, manda mesmo!
    Realmente na época da escrita deste livro, as mulheres eram ainda menos favorecidas e pegar uma "mocinha" muito à frente do seu tempo assim, é genial.
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Esse é um livro que causou um rebuliço entre algumas amigas minhas, pois a opinião foi bem dividida entre as que amaram e as que detestaram. Por conta disso, confesso que apesar de não ser um estilo de leitura que me atraia sempre, eu fiquei bem curiosa. Bom saber que você também curtiu!

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho esse livro a mais de um ano mas ainda não consegui pegar para ler, comprei porque me foi muito bem recomendado e espero logo conseguir, ainda mais depois de ler sua resenha, me deu mais vontade ainda, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Eu não conhecia esse livro, acredito que é por causa do gênero faz alguns anos que eu não leio romance, principalmente romances de época. A história parece ser muito interessante e um pouco clichê..rs!
    Gostei de você ter colocado um pouco sobre a autora no final da resenha, não conhecia ela e amo conhecer novos autores.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sempre que encontrou uma resenha com alguma história de época fico empolgada. Faz muito tempo que não leio nada do gênero e tem tantas autoras que não conheço a escrita (essa é uma delas). Adorei sua resenha e indicação <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  6. Realmente o livro traz a mocinho do jeito que a gente gosta, ainda mais para romances de época que eu amo. Fiquei curiosa para conhecer esse enredo fascinante, assim como a própria Sophy, não conhecia o livro, mas vamos anotar essa recomendação.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ainda não tive o prazer de ler este livro, mas sem dúvida que ser comparada com Jane Austen eleva e muito a expectativa em relação a ele.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. Eu amo romances de época, e esse enredo já me conquistou, se o livro além de ter romance ainda tem emoção e cenas divertidas, já preciso.
    Adorei a capa também.
    Sua resenha está muito bem escrita, parabéns. Vc realmente me deixou bem curiosa, o livro já vai para minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu estou com esse livro no kindle há meses, mas ainda não consegui incluí-lo nas minhas leituras. Me surpreendi bastante com a sua resenha, especialmente por saber que esse livro foi publicado na década de 1950. Eu achava que se tratava de um romance de época mais recente, como os da Julia Quinn.
    De qualquer forma, fiquei bastante animada para ler, especialmente porque a protagonista parece ser muito divertida. Adorei a dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Não conhecia o livro, mas já me apaixonei por ele lendo a sua resenha. Amo protagonistas com energia tão boa que nem a de Sofia (e que nome bonito haha).. Vou procurar mais sobre o livro e colocar na minha lista para ler, estou procurando romances de época que nem esse para ler <3

    Obrigada pela dica!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  11. Amei o enredo, e acredito que vou adorar a Sofia! Romances de época escritos hoje em dia não costumam me atrair porque todo mundo coloca cenas hot e odeio, mas esses romances escritos na época retratada me passam um clima muito mais gostoso, acho divertidos e adoro acompanhar o enredo e ver uma personagem revolucionar seu pequeno mundo, como a Sofia faz.

    ResponderExcluir
  12. Ola
    Romances de época leio muito pouco, tenho alguns na estante, mas minha mãe amaaaaaaaa demais. Já mostrei a sua resenha pra ela que adorou.
    Tenho ceretza de que ela ir´comprar , assim posso ler tambem kkkkk.
    Bjus

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo be,? Como fã de romances de época, Georgette está na minha lista futura tem um tempinho. Ainda não tive oportunidade de ler algo dela, mas tenho amigas que rasgam elogios sobre a mesma, o que me deixa bem curiosa. Aliado a sua resenha maravilhosa, e que também traz bastante elogios fico ansiosa. Ser comparada com Jane Asuten é uma honra mesmo. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu já tinha visto essa capa várias vezes mas ainda não sabia ao certo do que se tratava a história. Pela sua resenha, amei conhecer um pouquinho do livro e acho que vou gostar muito de realizar esse leitura e conhecer uma personagem tão bacana quanto a Sofia.

    ResponderExcluir
  15. Oi Cris
    Eu adoro romances de época! São leituras deliciosas!
    Fiquei curiosa também para conhecer a Sofia e adorei seu post
    Não conhecia a escrita da Georgette, mas quero ler.
    Dica anotada
    Bjs
    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
  16. Hey, tudo bem?
    Sempre li muitos elogios para esse livro e gostei muito da premissa dele também. Gostei muito de conhecer suas impressões e fiquei muito contente por esse livro ter te agradado e por a autora ter abordado muito bem todas as questões da época. Vou super anotar a dica e espero me encantar com esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO