23 de fevereiro de 2018

Resenha: O Cobiçado #01 – Mari Scotti.

em 23 de fevereiro de 2018

15 comentários
Título: O Cobiçado.
Autora: Mari Scotti.
Série: O Cobiçado #1.
Gênero: Romance, literatura brasileira.
Editora: Amazon / Independente.
Ano: 2016.
Páginas: 414.
Idioma: Português.
ISBN: B01JO6XQF6.
Skoob: aqui.
Compre: aqui.

Sinospe: Vinte e quatro mulheres à sua disposição. Um coração incapaz de ceder. 

Rohan Sen é um solteirão convicto, vocalista da Four River, uma banda de rock conhecida internacionalmente. Galã nas horas vagas (e nas ocupadas também), desistiu do romantismo após ser largado no altar em rede nacional. 

Tudo estava bem, até que foi convidado para ser o astro de "O Cobiçado", um novo reality show. 

Aillen Kern encontrou na voz rouca de Sen, um bálsamo para as dores da perda. Após a morte de seu noivo, ela se entregou ao luto, trancando seu coração, mas não o seu amor pela música. Só não esperava ter a chance de conhecer seu ídolo, um dia. Menos ainda participar de um programa em busca de um novo amor, algo que ela decidiu nunca mais procurar.

Encontrar o amor em um programa de TV parece improvável, mas a vida pode surpreender.

“Leve e atual. Um romance que nasce em um reality show e ganha o coração dos leitores.”
– Rosemary Souza de Castro – Blog Fábrica dos convites.

“A história de um casal improvável, unidos pela TV e por passados dolorosos, conduzida com excelência por Mari Scotti. O cobiçado possui personagens singulares, palpáveis e reais. É impossível não se colocar no lugar deles, é impossível não querer ser uma das candidatas a conquistar o coração de Rohan! E quem sabe, de algum dos músicos de sua banda...”
– Michelle Pereira – Blog Notinhas de Rodapé.


Finalmente tive a oportunidade de ler "O Cobiçado"!

Nesses três anos de blog, acredito que já deixei bem claro a minha fixação por livros que envolvem astros da música, não é mesmo? Por isso, lá em 2016, quando vi o lançamento desse livro já pensei: Rá! Eu quero!!! Estou com o livro no meu kindle desde aquela época, no entanto aqui, hoje, vou para confessar que estou morrendo de vontade de me dar um tiro na cabeça por não ter lido esse livro antes. Jesus, como eu pude?!

Todavia, estou um pouquinho mais aliviada pelo fato de que, agora, em março, vai sair o Cobiçado 2 e logo logo vou poder reviver todas as emoções de novo! Bom...

O Cobiçado conta a história de duas pessoas que já estavam completamente desacreditadas em relação ao amor. Rohan Sem é um astro do rock, e deixou de crer por ter sido abandonado no altar em rede nacional. Aillen Kern é una atendente de telemarketing, que desacredita por ter perdido o homem que amava para a morte. Cada um reage ao sofrimento de uma forma: ele se abriu para o mundo e “pegava” sempre que podia uma mulher diferente. Ela, por outro lado, jurou que nunca mais iria ficar com ninguém em sua vida.

Em um belo dia, o nosso cantor recebe uma proposta de seu melhor amigo, para estrelar um novo reality show para a televisão brasileira: O Cobiçado. A proposta é a de que 24 moças lutassem para conquistar o coração do galã e quem ganhasse sairia do programa com nada menos do que um pedido de casamento.

Cético como só ele, Rohan achou a ideia um absurdo, porém voltou atrás ao conhecer uma mulher na rua que, mesmo sem querer acabou marcando o cantor por mostrar que no mundo ainda existe pessoas decentes, e qual foi à surpresa ao descobrir que essa mulher estaria no programa também?

Um homem, vinte e quatro mulheres, um programa, brigas, intrigas, fofocas e muito amor... É isso que você vai encontrar no enredo desse livro.

Para começar a falar sobre o livro em si, acho que tenho que fazer uma pergunta bem substancial para Mari, pois foi à primeira coisa que me veio na cabeça quando li o epílogo dessa obra:

QUE TIRO FOI ESSE, MARI SCOTTI???

Estou encantada, apaixonada, envolvida e não acredito que esse livro acabou tão rápido assim!

De longe, até agora, O Cobiçado foi a melhor leitura que tive nesse ano e venho diante de vocês dizer que há muito tempo não encontrava um livro que me transpassasse tão bem as emoções; seja com frases de impacto ou sentimentos narrados a ponto de me fazerem rir quando a personagem ria, chorar quando as coisas se tornavam tensas demais ou de prender a respiração quando o suspense pairava no ar, mesmo que no fundo eu soubesse que esse livro se tratava de um belo e envolvente chichê de sucesso.

É difícil dizer para vocês o que mais me conquistou nessa obra, pois literalmente gostei de tudo. O livro me prendeu do início ao fim de tal forma que fiquei lendo até as 4 da manhã, mesmo sabendo que as 8 horas eu deveria estar de pé para trabalhar e mesmo no meu trabalho, quando tinha folga, lá estava eu atracada no livro Dona Mari Scotti, você me deve duas noites de sonos bem dormidas!.

Voltando, acredito que posso dizer que, o que mais me encantou foi o fato de que em partes, as coisas não aconteceram rápido demais. No primeiro momento nos deparamos com a atração, e não rolou aquele romance e um envolvimento imediato. A gente acompanha a evolução aos poucos, o desenvolvimento, o doloroso desapego do passado e a abertura para uma nova realidade que era temida e não esperada por eles.

Aillen é uma protagonista forte, determinada, vivida e extremamente sofrida. É marrenta, independente e muito honesta. Ela é apaixonante e tem um senso de humor incrível. É doce, amigável e extramente fiel aquilo que acredita. Já Rohan, por incrível que pareça, é extremamente igual e o que vale ressaltar é que ambos estão extremamente machucados quando se trata de amor.

Todos os personagens secundários do livro são apaixonantes. A banda de Rohan é incrível, sua mãe, os pais da Aillen, os ex-sogros dela e inclusive as meninas que muitas, confesso, desejei que levassem um tiro na cabeça, mas se ver ao fundo, tudo se trata de uma competição, não?

Conforme a leitura ia fluindo, fui remetida diversas vezes para o livro A Seleção, da Kiera Cass, pois o modelo de jogo, querendo ou não, é muito semelhante, mesmo não sendo esse o intuito da autora, acredito eu – e isso não atrapalha a leitura em nada, longe disso.

Outro fator que me achou a atenção, é que a autora, durante a obra faz alusão a outros livros de sucesso como: Jogos Vorazes e A Maldição de Súcubo, da Richelle Mead que amo.

Acredito que já deixei bem claro durante a resenha que simplesmente amei a escrita da Mari. Sabe aquele texto leve, fluído, de fácil leitura e extremamente transparente quanto aos sentimentos e as palavras? Pois é assim que posso descrever a escrita encontrada nesse livro.

A obra é divida em trinta e seis capítulos e um epílogo. A narrativa é em terceira pessoa com os pontos de vistas alternados entre Aillen e Rohan. Contando com uma diagramação simples, tento em vista que o livro foi publicado em e-book, só tenho uma ressalva quanto a revisão que tenho que dizer que encontrei pequenos errinhos, mas nada muito significativo ao ponto de atrapalhar a leitura. Em relação a capa que me conquistou logo de cara, tenho que dizer que é extremamente correlacionada com a história. Inclusive, ela é o poster de divulgação do programa, se não me engano.

Particularmente, quero muito convidar vocês, leitores, para lerem, conhecerem e se encantarem com essa história que irá lhe mostrar que apesar de todas as coisas de ruim que passamos na vida, lá na frente somos merecedores de um futuro feliz e tranquilo, afinal, ainda estamos vivos e podemos lutar por isso.

[QUOTES]
“Não, a ideia surgiu enquanto eu assistia Jogos Vorazes” – Pareceu sincero. Diante do olhar incrédulo do cantor, o homem sorriu. “Imagine vinte e quatro mulheres em uma casa, disputando um homem só? Ainda este sendo rico, famoso, talentoso e bonito? Será ou não uma arena de combate?” – Ergueu uma sobrancelha.


Sentiu saudade de seu noivo e de momentos que não voltariam. Queria apenas um abraço. Sentir-se protegida do mundo que se erguera diante dela depois que ele se foi. Um mundo difícil de encarar, difícil de suportar sozinha. As lágrimas embaçaram sua visão rapidamente. Recordar era doloroso, ficava cada vez mais fácil depois de tanto tempo, mas não naquele momento. A solidão, por mais que negasse, era sua maior agressora, golpeando seu peito com desejos que jamais seriam saciados. 

“Você me derrubou, como um vendaval. Impiedoso. Inesperado. Incontrolável. Me impactou! E assim como o passado, ficou para trás. Pois, eu não quero aquela dor de volta, nunca mais.”

“Querida, existem promessas que são feitas para serem quebradas” – Sentou ao lado dela.
“Não vou deixar de sentir, nos separamos obrigatoriamente e não porque aceitamos que era o fim. É difícil esquecer alguém que nos foi tirado.”


“As lembranças sempre farão parte de mim e de você, Mis, mas viver faz parte do futuro.”

Rohan tinha uma fama de ser um lobo em pele de cordeiro, era um Don Juan disfarçado de Príncipe Encantado. Mas, a Cinderela dele, como todos sabiam, sempre teria cabelos loiros. As ruivas e as morenas nada mais eram do que as irmãs desprezadas da princesa dos contos de fadas. Ele não lhes direcionaria nem ao menos um segundo olhar.

“Por que o mundo diz que não devemos viver sem amor quando o que nos devolve são pedras e desconfianças? Como acreditar se o que recebemos é traição e desistência?”

“Deixar de sentir falta é natural da vida. Não deixamos de amar, apenas nos acostumamos a não ter.”

Classificação:

Para finalizar, como disse, O Cobiçado 2 vem aí! O protagonista da vez do programa será o Adam, outro membro da banda de Rohan e um amigo muito fiel e verdadeiro. Adorei as participações do mesmo no livro e o epílogo desse primeiro já nos dá uma ideia do que virá pela frente... Adam é louco! 

Não percam, Março de 2018 - O Cobiçado 2!

15 comentários :

  1. May, que livro é esse quero para ontem, sua resenha me instigou a ler quero muito!!
    Eu adoro livro que te leva de cima a baixo ou seja de oito a oitenta, emoções a flor da pele, parabéns pela resenha, e que veja o próximo vou estar preparada tbm. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Maay,que resenha!

    Amei saber dessa história, e como a Cris disse, instigou a curiosidade! Preciso ler esse livro logo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Não me recordo de ter visto este livro ou será que estou ficando cegueta mesmo?rs Puxa,amo enredos assim, que trazem astros da música.
    Ainda mais quando trazem pessoas que já se cansaram do amor, que estão machucadas,mas que acabam encontrando juntas, novas esperanças de recomeçar.
    Essa faceta de incluir todos os personagens secundários também na estória me agrada muito e gostei de ler que a autora faz isso.
    Vai para a lista de desejados com certeza!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Mayara!

    Tudo bem? Não conhecia o livro ainda, mas fiquei bem animada por envolver música. AMO enredos que misturam as duas coisas, então quando li na resenha o enredo envolve um astro da música já fiquei mais empolgada hahahaha

    Fico feliz com a sua empolgação, ela transparece na resenha e nossa, o livro foi esse tiro todo? Tô bem curiosa agora e mal posso esperar pelo mês que vem para conferir a história da Mari Scotti!

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?

    Você pensa o mesmo que eu! Quando eu vi a sinopse, já logo imaginei A Seleção, rs. Parece mesmo, né? É bom que você leu só agora, sabe? Dessa maneira, não ficou anos esperando a continuação! xD
    Por outro lado, eu também gosto de livros com astros da música, apesar de fazer um tempo que não leio algo do estilo. A premissa é interessante, ainda mais que ele a conheceu antes do programa começar. Entretanto, quero muito ver a confusão que isso será, já que são 24 mulheres disputando a atenção de um homem. E também quero ver o desenvolvimento dos dois, já que eles passaram por traumas no passado e não querem saber de relacionamentos. Espero que eu possa ler logo, você me deixou ansiosa! <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oiii,

    Admito que depois de ler Rock Star eu fujo total e completamente de livros que possuam astros do rock como protagonistas, mas essa junção de A Seleção e Jogos Vorazes me deixou mais do que curiosa e disposta a conhecer este astro do rock. Mas vou esperar o segundo sair para não ficar sentindo falta da escrita da autora rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  7. Oie!

    Esse livro tem uma capa linda, gente do céu *--* Mas infelizmente por mais que a proposta seja bem interessante ela não me fez a cabeça, já vi outros livros na mesma base de história e nenhum deles despertaram meu interesse, mas fico feliz que tenha gostado da leitura!

    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Eu também sou apaixonada por livros que envolvem astros do rock, sério, me dão certa nostalgia da adolescência e relembram meu lado groupie ahha eu vi resenhas sobre esse livro tem um tempão e ela não era tão animada quanto a sua, já tô aqui pesquisando mais sobre o livro hahaha.

    ResponderExcluir
  9. É maravilhoso quando um livro nos conquista assim com um enredo tão envolvente. Eu já conhecia o livro de nome, mas não sabia detalhes sobre ele. Mesmo se aproveitando de situações já vistas em outras obras, o importante é ter dado uma alma única ao enredo, o que o torna diferente diante dos demais. Que bom que já está saindo o 2. Ótima resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  10. Olá! Não conhecia a autora ou o livro. não sou muito de ler nacional, porque não conheço mesmo, mas achei uma dica interessante. A história parece ser divertida com o vocalista conhecido de uma banda de rock, super visado, e uma atendente de telemarketing, e como os dois que já não acreditavam no amor, se conhecem e se apaixonam. Obrigada pela dica!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  11. EMbora nunca tenha lido nada da autora, eu ja estava vendo alguns avisos sobre esta obra e fiquei curiosa.
    Gosto de alguns tipos de reality então, ler, seria uma experiencia nova! :D
    Obrigado pela dica!! Parabéns pela resenha!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, ótima sua resenha! Eu amo romances e ainda mais quando temos astros da música como personagens. Já deu uma vontade enorme de colocar O cobiçado na lista de desejados e ir correndo ler.

    ResponderExcluir
  13. Olá Mayara!!!
    Eu sou também a louca dos músicos e principalmente se estes forem rockeiros.
    A escrita da Mari é simplesmente gostosa, não falo isso porque ela minha autora parceira mas desde de que li a duologia dos "Hallison's" me vejo arriada os quatro pneus pelos homens que ela cria.
    Estou para ler "O Cobiçado" e já ansiosa pelo lançamento do segundo, espero que a Mari nos traga logo esse rockeiro!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Adorei sua resenha! E esses quotes maravilhosos? Fiquei ainda mais interessada na leitura. Já li alguns livros da Mari e a admiro muito. Já adquiri meu e-book de O Cobiçado e agora é só arrumar um tempinho pra ler.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Mayara, como está?
    Já gostei da proposta do livro! Vi uma parecida, a série Rockstar, mas essa é nova para mim, a do reality show, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Eu só fico imaginando como, se fosse na vida real, um bando de mulher ia se candidatar de olhos fechados.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^



TOPO