Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

13 de dezembro de 2015

Resenha: Cinquenta Tons de Cinza pelos olhos de Christian. #04





Título: Grey.
Subtítulo: Cinquenta Tons de Cinza pelos olhos de Christian.
Série: Cinquenta Tons de Cinza.
Livro: 04.
ISBN-13: 9788580577730.
ISBN-10: 858057773X.
Ano: 2015. Páginas: 524.
Idioma: Português.
Editora: Intrínseca.
 
Adicione ao Skoob.



Sinopse:
Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?



Olá, Gatas e Gatos!
Mais uma impressão sobre um dos livros mais aguardados do ano!
Quando a E. L. James anunciou que publicaria a versão do Grey dos fatos eu já fiquei com as orelhas em pé!
 Pensei: “Mais uma que quer ganhar dinheiro só nos enrolando e vai demorar séculos para lançar!” Eis que paguei minha língua, a Erika prometeu, deu data e cumpriu seu papel.
Aconselho uma coisa: Não crie expectativas, vá com a mente aberta!

"Mamãe, acorda!" Ela está deitada imóvel. Ela está gelada. Eu arrumo meu cobertorzinho e cubro a Mamãe e eu deito no tapete verde grudento ao lado dela. Minha barriga dói. É fome, mas Mamãe ainda está dormindo.

Algumas pessoas que leram não gostaram por esperar uma coisa e foi outra totalmente diferente.

“Você é gay, Sr. Grey?” Que porra é essa? Eu não acredito que ela disse isso! Eu tenho a súbita vontade de arrastá-la para fora do seu assento, inclina-la sobre meu joelho, espancá-la, e depois transar com ela sobre a minha mesa com as suas mãos amarradas atrás das costas.

O livro não é uma continuação do “Casal Christian e Anastasia”, mas sim um apanhado geral da vida do Maníaco por controle, o cara que passou poucas e boas com uma mãe prostituta, drogada e por maus tratos de várias naturezas, e que tem suas reservas de uma vida inteira para serem resolvidas e nesse caso específico não será da noite para o dia.

Ela é tão jovem. Ela é tão inexperiente, mas, merda, eu gosto de sentir a mão dela junto a minha.

O livro é contado única e exclusivamente pela versão dele dos fatos desde o momento que a Anastasia entra em seu escritório para entrevistá-lo no lugar da amiga, seu fascínio inexplicável por ela e as difíceis decisões que teve que tomar.

Eu nunca senti esse desejo, essa…. fome antes. É um sentimento novo, novo e luminoso. Eu espero tanto dela: sua confiança, sua obediência, sua submissão. Eu quero que ela seja minha, mas nesse exato momento… eu sou dela.

Adorei conhecer a mente dele. Encontrei um Grey irônico, sarcástico e até divertido. Deu para sentir a angústia dele ao se ver engolfado por sentimentos até então estranhos e pouco desejáveis. Ao contrario do livro 50 Tons de Cinza onde a Anastasia conversa com sua Deusa interior (diga-se de passagem, em minha opinião, uma das piores coisas que teve no livro), Grey é confrontado pela sua própria consciência. Isso deu a ele uma humanidade que não conhecíamos.

Eu a quero. Ela por inteiro. Seu corpo e sua alma. Eu quero que ela seja minha.

Lacunas foram preenchidas com esse livro. Sem dúvidas, essa versão dos fatos pelos olhos do Christian, foi um divisor da história em minha mente e eu gostei bastante.
Outro fato que me chamou a atenção foi a fidelidade com o filme. Quando assisti 50 tons, eu já tinha percebido e comentado com algumas pessoas que foi mais focado nele e ao ler esse livro, comprovei que a Erika já pensava em uma versão para ele e agradeço muitíssimo!

E naquele momento eu soube que sua rejeição, quando ela vier, vai ser difícil de aceitar. Já aconteceu antes, mas nunca a senti dessa forma….

Na grande maioria das vezes, versões masculinas são melhores, nesse caso, foi MUITO MELHOR!
Recomendo a leitura sem sombra de dúvidas e como falei logo no início: Leiam com a mente aberta!

PONTO POSITIVO: O Christian "Tudibão!" rsrs
Agora é sério: A leitura foi rápida e sem muita dificuldade. Livro narrado em primeira pessoa, nos envolve totalmente.

PONTO NEGATIVO: Ainda continua sendo a cobrança da Anastasia pelo “mais”.
Ninguém muda do dia para noite, principalmente do jeito que as coisas acontecem com eles. Ele tentou dar seu “Mais”, infelizmente, ela não enxergou.



Espero que tenham gostado das minhas impressões, a de hoje, foi totalmente pessoal, pois amo CG desde sempre!
Comentem, deixem-me saber suas opiniões.

Até a próxima!



2 comentários :

  1. Gostei da resenha e compartilho da tua opinião, Gel. Para mim, a história contada por Christian foi muito mais interessante. Adorei o livro e quero mais de Grey! Quero tudo na versão dele. ;)

    ResponderExcluir
  2. Ah que refrescante ler uma resenha boa do livro que estou lendo atualmente. Sim passei dos primeiros capítulos que estavam me travando e agora tô curtindo. Tão fofo e másculo este Grey, e muito engraçado.
    A partir de onde tô lendo ti gostando.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^