Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

9 de janeiro de 2017

Resenha: O Menino que Acreditava em Milagres - John O'Leary.

Título: O Menino que Acreditava em Milagres.

Autor: John O'Leary.

Editora: Universo dos Livros.

Gênero: Biografia / Autobiografia / Memórias.

Páginas: 288.

Ano: 2016.                             

Idioma: Português.

ISBN-13: 9788550300443.

ISBN-10: 8550300446.

Skoob: aqui.

Um relato emocionante de triunfo sobre a tragédia, essa história traz reflexões inspiradoras a respeito das escolhas que fazemos na vida e das lições que podemos aprender com elas. Quando John O’Leary tinha nove anos, quase morreu em um devastador incêndio em sua casa. Com queimaduras em 100% do corpo, ele reuniu uma quantidade inimaginável de força interior apenas para sobreviver a essa fase tão difícil. Os insights que teve ao passar por essa experiência e os heróis que surgiram para ajudá-lo ? sua família, a equipe médica e pessoas totalmente desconhecidas ? mudaram a sua vida. Nesse livro, John relata sua história e nos ajuda a encarar os aspectos corriqueiros de nossa vida de um modo extraordinário. Com uma trajetória que é uma verdadeira progressão de milagres, ele nos faz rir, chorar e repensar todo o propósito de nossas vidas. Mostrando-nos a importância de se valorizar todas as pequenas bênçãos e oportunidades que tendem a passar despercebidas diante de nossos olhos. Empoderador, inspirador, absolutamente honesto e gentil, a força e o incrível espírito de O’Leary transbordam e brilham em todas as páginas deste livro.


Este livro é um convite para recomeçar a sua vida.

E não é que é verdade?

Tenho certeza que não sou a mesma pessoa que iniciou a leitura dessa obra a exatos dois dias atrás. Tudo isso pelo fato de que sutilmente a Universo dos Livros nos deu um belo tapa na cara disfarçado de um best-seller com uma capa encantadora e uma história incrível que tem a capacidade de fazer você refletir, se emocionar, se apaixonar e sobretudo, evoluir como ser humano.

John O'Leary, esse é o personagem principal desse livro e consequentemente o seu autor, levando em consideração que o livro se trata de uma autobiografia. Quando tinha nove anos de idade, John foi parar na emergência do hospital de sua cidade com exatos 100% do seu corpo queimado. As suas chances de sobrevivência eram praticamente nulas, mas quando se tem força de vontade e um motivo pelo qual realmente vale lutar, as coisas podem ser muito diferentes.

Não tenho como descrever as emoções que senti enquanto lia esse livro, mas vou tentar, prometo.

Nunca tive uma boa experiência com biografias e esse inclusive é um dos gêneros literários dos quais eu mais fujo. Outra coisa que faço bastante é fugir de sinopses, pois acredito que as vezes elas contam demais da história e acaba estragando a surpresa do leitor para determinadas coisas. Pois então, imagine a surpresa que obtive ao começar a ler as primeiras páginas e perceber que o meu "terror" literário biografia estava bem diante de mim?

Mas sabe o que aconteceu?

Ao invés de fugir, como sempre faço, percebi que logo nas primeiras páginas já me encontrava envolvida com o enredo, completamente vidrada na história e extremamente curiosa para saber como esse homem havia conseguido superar tudo e ter hoje um livro escrito e a sua vida inspiradora.

Pela narrativa ser muito fácil e simples, me senti como se estivesse em um bate papo. O jeito que o autor escreveu parecia mesmo que ele estava conversando comigo. Sabe aqueles momentos em que precisamos parar e refletir sobre a vida e vem uma pessoa experiente que tem intimidade com você e começa a te dar conselhos? É justamente isso que acontece.

John, nas 288 páginas que transcorre com uma facilidade incrível a leitura, nos presenteia com uma lição de vida que nos faz ter vergonha de muitas atitudes que temos no nosso dia a dia. 

Eu me senti culpada por cada atitude idiota que eu tenho que vocês não têm ideia. O que eu ganho reclamando do clima? O que eu ganho descontando todos os problemas do trabalho nas pessoas que não tem nada a ver com isso? O que eu ganho em me fechar para o mundo e me isolar para ficar comigo mesma? O que eu ganho em ter vergonha do meu corpo?

Com essa leitura eu pude perceber que os meus problemas são completamente banais perto de problemas realmente grandes como o de John.

Esse menino, homem agora, aos nove anos de idade se deparou com o principal dilema da sua vida. Viver ou morrer? As suas chances eram mínimas e eu confesso que ao longo da leitura, o que mais me emocionou e me comoveu foi que consegui me colocar no lugar dele e isso aconteceu pelo fato de a escrita ser em primeira pessoa, todos os seus sentimentos, medos e inseguranças estão ali, narrados perfeitamente nas páginas amareladas de um livro. 

Imagina o que é para uma criança ter 100% do seu corpo queimado. Imagine a dor, o sofrimento... Me coloquei nos lugares dos seus pais ao imaginar o desespero de ver o seu filho em uma cama todo em carne viva e gemendo de dor e amarrado. Me imaginei no lugar do pequeno menino ao ver que seus dedos das mãos foram amputados. A dor da fisioterapia para a regeneração da sua pele e movimentos. A incerteza da vida. O medo do tudo.

E chorei...

Perdi a conta de quantas vezes eu chorei em cada página que se passava, porque esse livro mexe com o leitor de uma maneira que eu não consigo explicar, é estranha a sensação porque não conheço o John, óbvio, mas tenho que dizer que eu tenho um orgulho e uma admiração tão grande por esse homem que mesmo passando por tudo o que passou, superou e construiu uma vida feliz ao lado de sua família, sua esposa e seus quatro filhos. E hoje, todo o seu pesadelo é usado como inspiração para que consiga melhorar e mudar a vida de outras milhares de pessoas.

É estranho para vocês me verem aqui recomendando uma biografia, acredito. Mas sinceramente, acho que todos deveriam ler esse livro, pois tenho certeza que sua realidade e valores irão mudar e mudar para melhor. 

Porque com o John aprendi:
  • Que tudo acontece por uma razão e não importa se foi algo bom ou ruim, isso irá afetar a sua vida da maneira que você permitir;
  • Que o medo é a pior coisa do mundo, pois ele impede que você tome iniciativas, que você comece e consequentemente viva;
  • Que você pode fazer absolutamente tudo, desde que você tenho o motivo certo para lutar;
  • Que você ser a vítima da situação não é a melhor coisa do mundo como muitos pensam ser, pois isso te impede de agir, de se reerguer.
  • Que você pode errar, afinal todo mundo erra ou já errou na vida, mas que pior que errar é ter medo de começar de novo.
  • Que não adianta em nada você reclamar da sua vida sendo que você não dá o primeiro passo para mudar.

De uma maneira geral, vocês perceberam que o John tentou nos mostrar que tudo simplesmente depende de nós mesmos. Das suas atitudes, do seu jeito de pensar, do seu agir. E sinceramente, eu acho que é isso que falta na humanidade atualmente.

Voltando a falar sobre o livro, tenho que parabenizar a editora pela edição, pois está impecável. Não encontrei nenhum erro de edição ou tradução. Os espaçamentos entre as linhas são bem adequados, o tamanho das letras satisfatório e os capítulos são bem divididos facilitando assim a leitura da obra.

A capa é um caso de amor a parte, delicada, tocante, e totalmente de acordo com a premissa da obra em questão.

Não tenho mais o que falar para vocês a não ser, leiam! Permitam-se conhecer a história do John e deixem ele lhes mostrar a pessoa melhor que vocês podem ser, pois para as nossas vidas seguir em frente, tudo só depende de nós mesmos.

[QUOTES]
Este livro vai lembrá-lo de que nem sempre você pode escolher o caminho da vida, mas sempre pode escolher a maneira como vai caminhar por ele. 
Pare de arranjar desculpas.
É a sua vida.
Você quer morrer?
Não?
Ótimo.
Então aja como tal.
Infelizmente, às vezes parece que vivemos em uma sociedade que adora abrir mão de suas responsabilidades e espera que os outros apareçam para salvar o dia. 
Ninguém mais tem a sua história, as suas cicatrizes, a sua sabedoria.
Essa incrível história fala uma verdade que está dentro de cada vida. Cada um de nós tem um valor e uma beleza incríveis, com que o mundo está desesperado para se inspirar.
É hora de tirar o gesso, as máscaras, os curativos e permitir que o milagre da vida brilhe livremente. 
Nada como uma nova missão para nos lembrar daquilo pelo que vale a pena lutar.
Palavras não importam, as ações importam. Na vida, o que você diz importa muito menos do que aquilo que você faz. 
– Papai, parecia que o John ia virar cinzas nesta manhã. Ele estava tão quente que queimava meu braço dentro da camisola. Mas, papai, eu nunca vou desistir. Nunca vou desistir dele. 
Quando você sabe os seus motivos, pode aguentar qualquer como.

Classificação:


27 comentários :

  1. Olá
    Eu já conhecia esse livro e tenho sim muito interesse em ler a obra. Sem dúvidas essa edição é muito foda. Já li diversas resenhas e em sua maioria são notas máximas como a sua. Fico feliz que tenha sido um livro ótimo pra ti. Ainda está pra nascer um livro que faça eu chorar kkjj,,mas esse pode ser o primeiro kkj. Até mais ver
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Gente! Me identifiquei bastante com isso de fugir de biografias e sinopses rs 😂 Mas, esse livro me chamou atenção. Adoro livros que façam a gente refletir. Mais um pra minha wishlist! 😍

    🦄 Te convido a conhecer meu cantinho www.belezaculta.com também. 🦄

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro. Confesso que ainda não o conhecia, e fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento do mesmo. Amei os quotes que você citou, e realmente deve ser uma obra bem reflexiva e voltada a mexer com nosso emocional. Dica anotada!

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem? De vez em quando até sou adepta a biografias, mas não é sempre. Todavia depois de ler sua resenha e a sinopse do livro, não nego que me bateu a curiosidade de saber como ele é!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Não conhecia o livro, mas confesso que não sou tão adepta a biografias. Ainda assim, achei a premissa bem interessante e essa reflexão da sua resenha, me deixou intrigada. No momento não leria a obra, mas futuramente com certeza darei uma chance a essa história.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    A capa do livro realmente me chamou atenção, gostei do título! Sua resenha só me motivou ainda mais a ler a obra! Espero poder ter essa chance!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Tenho curiosidade em pra ler este livro porque eu sou uma pessoa que não acredito em milagres, então, acredito que a leitura poderia agregar e me tirar da zona de conforto.
    Valeu pela dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Sua resenha me deixou MUITO curiosa pra ler esse livro, real oficial.
    Me lembra, de certa forma, A Cabana, pois lembro que quando li não tinha muita fé, mas ele mudou completamente minha forma de pensar, e acho que esse livro vai fazer eu refletir muito também!
    Obrigada pela dica e vou acrescentar à lista!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  9. Oi, me emocionei com a sua resenha falando sobre essa autobiografia, preciso ler para ontem. Não costumo ler biografias, mas essa certamente mexeu comigo só pela resenha. Obrigada. Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Estou LOUCA para ler esse livro, sabe o que é isso? Desde que ele foi lançado eu quero ler, mas cadê a oportunidade?
    Gostei de conhecer suas impressões e imagino que essa obra irá mexer bastante comigo e, principalmente, me fazer chorar.
    Adorei os quotes e só serviu para me deixar ainda mais curiosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu não me dou bem com biografias mas aí você me mostra que essa pode ser alguma coisa além. É um relato de superação afinal ter 100℅ de seu corpo queimado é doido. Espero que em breve eu consiga ler esse livro. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá! Confesso que nunca fui ligada a autobiografias, elas me deixam um pouco entediada, porém ao me deparar com a sua indicação me peguei curiosa para ler esse livro, desde que certamente mexeria demais comigo e assim como você, não seria a mesma pessoa de antes da leitura. Adorei ler suas impressões sobre o livro.

    Beijos,
    Blog Anne & Cia.

    ResponderExcluir
  13. Olá. Quando estava lendo a resenha, até me esqueci que o livro era uma autobiografia, não sou muito fã desse gênero. Mas com esse livro eu abriria uma exceção. Adorei a premissa. Tenho certeza que ele me faria repensar muitas atitudes minhas. Sou uma pessoa que reclama de tudo. Uma leitura que farei com toda a certeza.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oie!!!
    Assim como você eu fujo de biografias e autobiografias! Mas esta sinopse me prendeu, pois eu conheço uma pessoa que sofreu um atentado quando era adolescente e que ficou com várias partes do seu corpo queimado. Essa pessoa é muito positiva e tem uma fé inabalável! Imagino que para o autor, escrever a sua própria estória deva ter sido um desafio e tanto e que a keitra seja coberta de emoções!
    Ainda não conhecia a obra e agradeço muito a sua dica!
    Mil Bjinhos ;)
    Elaine M. Escovedo
    Caminhando Entre Livros
    Http://www.caminhandoentrelivros.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá =) Livros que nos faz refletir, emocionar e muda algo dentro de nós são os melhores. Livros de autobiografia que traz uma história emocionante costuma ser um exemplo de superação. Aos 9 anos ter o corpo todo queimado? Além de sair vivo de um episodio assim -
    que é difícil, também - é difícil voltar a viver a vida. Também costumo fugir de autobiografias, fala a verdade acho que nunca li, apenas assistir filmes no estilo. Apesar de você ter vivido um mini terror literário ao descobri que era biografia, que bom que não fugiu do livro e ele te surpreendeu. Saber que a narrativa é simples é um ponto positivo para mim. Para você ter chorado realmente o livro deve ser muito emocionante. Bacana você ter listado as coisas que o autor lhe ensinou.... são grandes aprendizados. E os quotes citados são interessantes. Anotei a dica. E que venha mais livros assim, que além de nos emocionar nos traz aprendizados. Beijos'

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia o autor ou o livro, mas a capa é bonitinha. Não sei se me atrairia em meio a outras, mas eu meio que gostei.

    Mas, pela sinopse, eu dificilmente o escolheria. Não por ser chato, por... sei lá, qualquer coisa ruim. Só não é muito meu estilo de leitura e não leio muito autobiografias...

    Parece ser um livro lindo, que se o autor tiver a perspectiva, pode realmente ser um divisor de águas... Mas não gosto de motivação, porque nada externo a você te motiva, mas sim incentiva. A motivação vem de dentro de você. Você é seu próprio motivo. Só isso.

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Mayara, tudo bem?

    Não conhecia o livro, tampouco o autor, mas a capa é belíssima. Infelizmente, ao me deparar com o gênero, faz com que eu acabe desistindo de lê-lo, pois foge totalmente de minha zona de conforto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Também ia morrer achando que era um romance, nunca esperaria uma autobiografia. Fico feliz que sua saída da zona de conforto tenha te surpreendido positivamente assim. A história dele parece ser muito emocionante, daquelas que muda nossa vida depois que termina de ler mesmo.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  19. Nossa, que livro, que reflexão você traz somente nessa resenha. Quantas vezes não reclamamos de coisas bobas, quando tem pessoas sofrendo por algo ainda pior que nós naquele momento. Fiquei encantado por essa sua resenha e pel cuidaod de você tratar do livro, já vou buscar o livro para ler.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Nossa, já tem tanto tempo que quero ler esse livro. Ele parece trazer uma grande carga emocional e reflexiva, eu quero muuuuito poder apreciar a leitura, mas infelizmente ainda não tive tempo. A cada resenha eu me encanto ainda mais pela história, queroooo!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  21. Oie
    meu deus, jura que chorou tantos? Agora que quero mesmo ler o livro pois eu já o tenho aqui, ainda não tinha lido nenhuma resenha que me fizesse querer arriscar, muito legal sua dica e espero gostar tanto quanto você

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Ja tinha ouvido falar do livro, mas nunca havia lido.
    Ler sua resenha me fez querer não ler o livro... huahuahuhua, calma, sua resenha está ótima, mas é porque estou evitando livros que me façam chorar por um tempo... huahuhua
    Ele parece ser um livro pra te deixar pensando por semanas... fiquei curiosa, mas não agora!!! Vou salvar na minha listinha para leituras futuras!!

    Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  23. Eu não imaginava que esse livro era uma biografia! Eu evito ler esse tipo de gênero, embora não "fuja" dele, mas alguns realmente são melhores do que outros. Esse parece ser mega tocante e acho que eu seria como você: ia acabar chorando horrores. Adorei saber sua opinião.

    Um abraço!
    Parágrafos & Travessões

    ResponderExcluir
  24. Oie, tudo bem??? Confesso que assim como você eu também não curto muito autobiografias, mas a história me parece tão incrível que despertou sim, meu interesse. Quando vc fala que o livro te transforma eu sei exatamente o que vc quer dizer pois muitas leituras mudaram meu ponto de vista sobre várias coisas e é isso que eu vou deixar esse livro fazer comigo: me mudar! Obrigada pela dica. Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi, tudo bem?
    Também evito e muito biografias, mas essa pelo visto é tragável. Não sei se leria, mas dentre os do gênero, essa parece muito boa.

    ResponderExcluir
  26. Olá!!!
    Conheci esse livro por acaso qnd passeava por uma livraria e vi ele lá bem bonitinho,a capa me chamou logo atenção e fui ler a sinopse achando se tratar de outro assunto qnd foi minha surpresa ao saber que se tratava da estória do próprio autor e me encantei mais ainda pra conhecer um pc mais desse livro,com certeza está na minha listinha de compras e leituras ainda pra esse ano se não pra bem breve :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/01/beco-club-novo-parceiro-do-blog.html

    ResponderExcluir
  27. Oi querida,
    gostei da resenha, mas não curti muito o enredo do livro. Sei que você gostou e deu para perceber pela resenha bem escrita e com quotes. Amei a premissa, mas não vou mentir que o livro deixou a desejar para mim...

    Vou anotar a dica, mas para futuramente fazer uma pesquisa mais aprofundada sobre o livro.

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^