Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

14 de agosto de 2017

Resenha: Filho das Sombras – Sevenwaters #02.

Título: Filho das Sombras.
Trilogia: Sevenwaters.
Livro: 02.
Autora: Juliet Marillier.
ISBN-13: 9788588477995.
ISBN-10: 8588477998.
Ano: 2013. Páginas: 615.
Idioma: Português.
Editora: Butterfly. 
Gênero: Aventura, Fábula, Suspense, Mistério, Jovem adulto, Fantasia.
Categoria: Literatura Estrangeira.
Adicione ao Skoob.
Compre: aqui.

Sinopse: Filho das Sombras narra à história da jovem Liadan, que, tal como a sua mãe, Sorcha, herdou a habilidade de falar com os espíritos da floresta, os quais lhe segredam que ela deve permanecer, para sempre, em Sevenwaters, se quiser que as ilhas Sagradas sejam retomadas dos bretões. A Irlanda está numa avassaladora guerra, onde um misterioso homem é temido e reconhecido
como um mercenário feroz. E, assim como sua mãe no passado, ela acaba por ser capturada e sente-se cada vez mais atraída pelo ser das sombras, apesar de saber da maldição da profecia que Seres da Floresta lhe preveniram...

 

Quem lê as minhas resenhas, já sabe que não sou muito fã de livros que são morosos, o que foi o caso do primeiro volume dessa série, mas que ainda assim, consegui aproveitar aquela leitura muito, gostei muito da história, de verdade. Quando li a “Filha da Floresta”, conheci um pouco do mundo de Sorcha e Red, o que ela passou e o porquê dela passar por determinadas situações – confira a resenha do primeiro volume aqui.

O enredo se passa em Sevenwaters – um lugar fictício onde a magia predomina. Um lugar repleto de histórias de heróis, seres da floresta e de sereias, histórias que se mantém vivas e impulsionam o seu povo.

Neste segundo volume, conheceremos um pouco mais sobre a filha deles, Liadan. Ela é forte como a mãe, também herdou o dom de cura e de conversar com os seres da Floresta, ainda que sua mãe tenha tido apenas três filhos, Laidan segue seu posto. Com os acontecimentos do primeiro volume, os herdeiros de Sevenwaters foram se perdendo um a um, e os outros seguiram caminhos opostos. Depois da maldição que avassalou tudo – que ocorre no primeiro volume –, nem todos os irmãos voltaram iguais do que lhes aconteceu, Finbar não voltou o mesmo.

Para os seres da Floresta, ela deveria permanecer em Sevenwaters para sempre, mas ela também herdou a personalidade de seu pai e não gostava de receber ordens. Liadan, junto com seu irmão gêmeo Sean, e a irmã mais bela, Niamh, vivem em Sevenwaters – o lugar que Lady Oonagh quase destruiu no passado e que Sorcha salvou.

Contudo, após um grande acontecimento, com o fato de sua irmã ter se envolvido com um druida e ter tido que se casar as pressas com outro alguém, e logo a questão dela ser sequestrada pelo Homem Pintado para cuidar de um outro homem, a quem ela não conhecia, apenas nas lendas...

“Então não preciso informar meu nome também. Qual de vocês é o responsável por esta dor de cabeça que estou sentindo?” – Os dois olharam para o que usava garras de lobo no pescoço, Dog. Ele era mesmo bem grande. – “Não esperava que você lutasse” – respondeu de maneira ríspida. – “Tenho um trabalho pra você e tinha que trazê-la aqui, mas não podia me arriscar a deixá-la gritar. Mulheres sempre gritam.” – O gemido começou novamente. Vinha das pedras atrás de nós. – “Alguém está ferido” – eu disse, levantando-me com cuidado.

Quando nossa mocinha começa seu trabalho, se depara com Bran, ele é o líder dos Homens Pintados, e ela consegue ver uma alma amargurada por algo que aconteceu na infância. Bran odeia os pais de Liadan, mesmo sem saber de quem ela é filha. Aos poucos ela tenta conquistar a confiança dele, mas Bran não confia facilmente e acredita que as mulheres são inúteis.

“Então você sabe cavalgar?” – “Sim. E estava cavalgando muito bem até seus homens me trazerem para cá. Aos poucos você irá descobrir que eu não sou assim tão inútil.”

Ela é uma boa moça, digamos assim, e quando não consegue cumprir a tarefa para qual foi levada até ali, quando o seu paciente falece, ela fica muito triste e Bran a abraça. Esse abraço trás uma nova sensação para nossa mocinha, ela sente como se tivesse voltado para casa, como se ali nos braços dele, ela se sentisse realmente segura de tudo e de todos. Com a convivência uma atração surge e ao se entregarem a essa paixão, finalmente Bran descobre de quem ela é filha... E a manda de volta para casa e para longe dele.

Liadan não pode se afastar de Sevenwaters por causa da profecia e odeia isso. Mas, depois de tudo, ela finalmente conseguiu se descobrir. Junto com sua personalidade forte ela não é uma garota sonsa, é forte, decida e incrivelmente sensata.

Sorcha estava fraca e Liadan voltou para casa, porém ela não aguentou, ajudou Liadan e se foi. O momento foi triste, e assim mostrou um pouco de como ela viverá na Floresta.

Lá fora, uma brisa soprou e o ar fresco entrou pela janela, movendo os cabelos de Finbar e as penas de sua asa. Só então, nas árvores, os pássaros voltaram a cantar, cumprimentando e se despedindo, celebrando e lamentando. Era a voz da floresta saudando o momento da passagem de Sorcha.

Todavia, o que um amor pode fazer? O que uma pessoa obcecada pode afetar em sua vida? Liadan conseguirá viver seu grande amor?

Quando comecei a ler O filho das Sombras, tive receio de ficar entediada, porém esse foi o livro mais lindo que já li, da série, é claro – risos. Esse volume me encantou dê um jeito. Conquistou-me pela história do começo ao fim.


Sobre a edição: As páginas são amareladas, o livro conta com uma fonte simples e pequena, mas que não chega a atrapalhar a leitura. A edição conta com pequenos detalhes em suas páginas que deram um toque especial a ela. Não notei erros ortográficos.

A escrita da autora é agradável. Eu recomendo a leitura para quem gosta de fantasia e que não se importa com o fato de a história conter momentos muito tristes, algumas cenas irritantes – um pouco tediosas, mas são pouquíssimas, e o enredo compensa isso –. O final do livro pode lhe surpreender, a minha pessoa? Agradou e muito!!!!

Até mais ver!

Classificação:


7 comentários :

  1. Oi Analuiza, eu não li o primeiro ainda mais depois da sua resenha vou procurar o livro, parece mágico! Parabens pela resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oie amore,

    Sou fã dos livros da Butterfly e apesar de não ter lido esse ainda, confesso que essa capa me instiga muito.
    Parece se tratar de um livro maravilhoso.
    Já curti o que você mostrou aqui em relação ao segundo volume, e adorei os quotes escolhidos.
    Parabéns pela resenha!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  3. Oi Aninhaaaaaaaaaaaa!

    Confesso que esse livro não me chama muito a atenção, mas a sua empolgação para com ele me faz pensar em tentar ler. Quem sabe? Se der na telha, vai ter que me emprestar! XD

    Obrigada pela indicação, gatona!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Sou suspeita para falar dessa série! Amo demais!! A história é magnífica, os cenários maravilhosos e os personagens são apaixonantes! Amo mesmo! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi.

    Eu tenho o primeiro livro dessa série, mas ainda não consegui ler. Já ouvi falar muito bem da obra e tenho muita vontade de ler os livros. Estou bem ansiosa, mas vou ter que esperar mais um pouco. Vou tentar ler até o final do ano.

    ResponderExcluir
  6. Olá Analuiza,
    Já li os quatro livros lançados aqui no Brasil e adorei tudo o que encontrei, desde o primeiro livro. Entretanto, meu amor por esse volume é maior. Acho que o amor transborda as páginas, os personagens cativam em todos os sentidos possíveis e é impossível não torcer para que tudo dê certo de alguma forma.
    Fiquei com muita vontade de reler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sou completamente apaixonada por essa série, li os quatro livros já lançados pela editora. Mas nosso gosto é um pouco diferente, porque meu xodó ainda é o primeiro livro, nenhuma história me tocou como a de Sorcha, não achei moroso em nenhum momento. Mas esse segundo livro com certeza me cativou demais também, todos eles têm espaço garantido no meu coração.

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^