Autores Livros Entrevistas Filmes Games HQ's Mangás Wattpad Sagas Seriados

16 de maio de 2017

Resenha: Henrico – Homens da Máfia #02 – Suany Anjos.


Título: Henrico.
Série: Homens da Máfia. 
Livro: 02.
Autora: Suany Anjos.
ISBN: B01LFIW6UC.
Ano: 2016.
Páginas: 224.
Idioma: Português.
Editora: Independente.
Gênero: Aventura, Erótico, Romance.
Categoria: Literatura Brasileira.
Adicione ao Skoob
Compre o e-book: Amazon.

E-book cortesia da autora, parceira LT.

Sinopse: Henrico é o segundo livro da saga Homens da Máfia. Catalyn é uma mulher independente e cheia de vida. Forçada a amadurecer devido à morte prematura dos seus pais, Cat vive para ter uma vida melhor e para que seu irmão mais novo, Jason, não sofra do mesmo mal que eles. Entretanto, Jason não tem o mesmo plano que ela e os caminhos de Cat Sheridan se cruzam com os do mafioso Henrico Velásquez. Henrico Velásquez é o Dom da máfia do lado Norte da cidade de Roadland, dono de várias boates e o melhor no tráfico de drogas. Ele tem sua vida virada de cabeça para baixo quando, em uma noite, resolve cobrar a dívida de Jason Sheridan. Henrico esperava tudo, exceto, encontrar uma loira linda de olhos azuis que gritam sensualidade. Mesmo tentando, Henrico não consegue se afastar de Catalyn o que o faz determinado a ter aquela mulher ao seu lado. Dívida. Drogas. Máfia e sangue. Venha se apaixonar por Catalyn e Henrico!

  
Henrico é amigo de Rex – o protagonista do primeiro volume da série –, e um grande mafioso, como – para quem leu – podemos ver no primeiro livro.

Catalyn é irmã de Jason, ela trabalha em um fast-food, namora Colin, e espera que sua vida mude para melhor.

Catalyn e Jason perderam os pais muito cedo, por causa das drogas, agora ela está perdendo o irmão para o mesmo caminho. A vida vai seguindo, e um dia, do nada, Jason simplesmente desaparece. E, como em um passe de mágica, Cat – como é carinhosamente chamada – se depara com um grupo de homens em seu apartamento, Henrico faz parte do grupo, e ele está ali para cobrar o que Jason deve a eles, ele quer que a dívida de Jason seja sanada, de algum modo, mas quer, e ele vai cobrar sem dó nem piedade. Ele dá uma semana para que Cat levante a quantia de 10 mil, o montante da dívida que seu irmão possuí para com eles. Como o irmão é seu único parente vivo, e o infeliz deve logo para o chefe da máfia, nossa mocinha se vê em maus lençóis (Ou seriam bons? Quem sabe? – risos).

Depois do prazo se esgotar, e após não conseguir levantar o montante necessário, Catalyn reúne o que conseguiu, suas economias, e vai a boate, em busca de negociação, ela deseja conseguir mais tempo. Todavia, a única coisa que ela consegue é se sentir mais atraída por Henrico – mais do que da primeira vez em que o encontrou.

“– É o único que eu tenho. – Catalyn respondeu de forma agressiva. – desculpe se não chegou as suas expectativas.– Passou das minhas expectativas, Cat. – Por que quando ele a chamava daquele jeito parecia ser de uma forma obscena? (...)”

Entretanto, Cat não esperava que, além de tudo, para pagar a dívida de seu irmão, ele exigiria que ela dormisse com ele. Deus, ela teria que dormir com Henrico, ele deixou claro que seria uma só vez, ainda assim, ela teria a disposição de ir a fundo nisso para quitar a dívida de seu irmão e garantir o bem estar dele? O amor pela sua família fala muito alto, pela sua única família, o cretino do seu irmão, então... ela encara. Mal sabia ela que aquele homem a faria desejar que para quitar o débito lhe fossem exigidas mais vezes e que não terminasse tão cedo. Seu pedido silencioso foi atendido – algum anjo deve ter dito amém, Cat sortuda –, e as regras mudaram, para melhor...

“– Eu não vou dormir com você de novo. Você deixou claro que a dívida do meu irmão estava paga.– E está.– Então o que você está fazendo aqui?– Deixando claro que a partir de hoje você é minha.”

Ele age como se as coisas funcionassem assim, há, como se Cat fosse sua propriedade, porque ele quer e ponto. Ela está em uma confusão, isso ficou claro! Cat vê que não tem mais escapatória, e ela percebe que não seria tão ruim, o sexo é bom, ainda assim, o que mais poderia melhorar?

“– Desde quando você está molhada desse jeito?– Desde o momento que entrei na merda desse carro e ouvi a sua voz.”

Os dois tem uma conexão forte, uma química ótima, e por mais que tentem esconder, eles querem muito se envolver. A vida de Cat muda totalmente depois de começar a conviver com Henri, e a dele também. Aqui caímos no clichê – como sempre falamos por aqui, no blog: quem disse que um clichê não pode ser bom? –, Henri nunca pensou ou desejou se apaixonar, Cat – apesar de namorar – também não, porém, o destino reservou algo para eles.

“– Você é do tipo de homem que namora? – Cat brincou mordendo o lábio inferior e os olhos castanhos de Henrico caíram sobre os lábios dela. (...)(…) – Eu sou do tipo que foi feito para namorar você.”

Após definirem o que tinham, nada mais poderia ser feito, a não ser Cat encontrar outro emprego e seguir a vida sem Jason, já que seu irmão não poderia ser encontrado. O que ela não esperava era o fato de Henri lhe ajudar nesses detalhes, em tudo. O homem encontra um novo emprego para ela, quer bancar a sua faculdade – o que gera discussões, ele quer fazer e ser tudo para ela.

A vida vai seguindo, tudo bem, tudo às mil maravilhas... até que Cat vai conhecer a família dele, e começar a fazer parte, verdadeiramente, do mundo de Henrico. E também, claro, o retorno completamente inesperado do seu irmão, o que coloca em risco tudo o que esses últimos tempos lhe proporcionaram, com a vida que ela decidiu seguir, com o que ela construiu.

GRITO, CONFUSÃO, BRIGA, BRIGA, BRIGA! HAHA... Será? risos.

Jason ao voltar, será feliz com a irmã? Aceitaria Henrico na vida deles?
Cat conseguirá ser felizes? Ou o seu “felizes para sempre” foi mais curto do que um conto de fadas e será encerrado para sempre? Será que Cat e Henrico estão realmente apaixonados? E a máfia, onde está, o que faz, o que tem por trás de tudo isso? Tem gancho para o próximo volume, no enredo? São perguntas que você só descobrirá lendo.

Preciso dizer que, um dos fatos que mais gostei nesse livro, é a questão de realmente “entrarmos” uma pouco mais no mundo da máfia, de acompanharmos as traições, os segredos, da autora ter explorado um pouco mais do potencial do enredo e fazer com que a obra tenha tudo de que um livro precisa para arrebatar os seus leitões.

Cat é um pouco cabeça dura – como já mencionei, Henrico demora para se desenvolver e mostrar o que realmente sente. Um ponto bem positivo, é que, apesar da demora para se desenvolver, a autora consegue nos passar e fazer sentir exatamente o que Henri sentiu, fazendo a gente superar um pouco dessa demora.

Todavia, o que me incomodou com mais intensidade, foi o início do livro, pelo fato de “reprisar”, repetindo algumas cenas do primeiro volume, repassando cenas que já lemos.

Nesse segundo volume, encontrei alguns errinhos de digitação – revisão – mas nada que vá tirar o brilho da leitura, diferente do que aconteceu no primeiro volume, o que foi bom e ajudou a leitura a fluir com mais facilidade. A escrita da autora é gostosa e fluida, a história nos prende e é um livro que se devora rapidamente.

Se recomendo? Com certeza! Recomento para você que adora um mafioso, um livro mais quente, um macho "alfa" e mulheres meio encrenqueiras, apesar de aceitarem certas coisas com muita facilidade, isso não me incomodou, porque no fim das contas, ah, os homens.., haha. Bom, leiam, tirem suas conclusões, e venham me contar o que acharam!


É isso, e até a próxima!

Avaliação:


Confira as demais resenhas da série clicando nos títulos abaixo.
2. Henrico.

6 comentários :

  1. Olá;
    Não conhecia o livro e confesso que não leio muito livros do gênero, mas a premissa é interessante e concordo com você sobre um clichê não ser ruim, eu gosto muito de ler livros clichês, desde que seja envolvente, e acho que esse é o caso.
    Adorei a resenha, muito bem estruturada, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a série, mas não vou mentir... Essa coisa de se apaixonar pelo cara que te chantageia não faz meu estilo de leitura. Eu ficaria provavelmente muito irritada com a romantização de um ser que eu considero dever ser um vilão.
    Bem, esse não me cativou... Quem sabe a próxima resenha?

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana!
    Achei interessante a premissa do livro, por ser diferentona, mas não rolou aquela paixão, sabe? Algumas passagens não batem com minha visão de mundo.
    Não sei se lerei.
    Bj

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, mas não sei se seria uma história que me interessaria para ler. Não gosto tanto de livros que envolvam criminosos e mafiosos... mas quem sabe um dia?
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  5. Adoro mafiosos haha! Já tinha visto essa capa,mas nunca soube do que se tratava a história e agora que li a sua resenha, fiquei bastante curiosa em conferir. O primeiro livro que eu li sobre a máfia foi Bound by Honor e eu simplesmente amei. Fiquei indignada com o irmão da Cat, que cara mais sem noção! Deixar a sua irmã sozinha pra ter que lidar com a máfia, seu eu fosse a Cat, esganaria o Jason quando ele voltasse haha. Estou louca para saber como ela irá reagir ao conhecer o mundo do Henrique. Obrigada pela dica, e espero ler esse livro um dia. Bjss!

    ResponderExcluir
  6. Oiii Ana tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou meu interesse, mas fico feliz que tenha gostado e assim trazido a resenha para nós, muito sucesso a autora.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Agradecemos por comentar! ^_^